Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FILHA ADOTIVA

Tres anos apás termos adotado uma menina minha mulher faleceu em um acidente.

Eu na época tinha 30 anos e a Paulinha, a menina que adotamos com 6 anos tinha 9 quando a tragédia ocorreu.

O tempo foi passando e eu fazendo o papel de Pai e mãe.

A Paulinha era uma menin incrível, medeu um tremendo apoio quando minha mulher faleceu e era minha compania para tudo. eu a cuidava realmente como um pai. Tenho boa situação financeira e moro em uma boa casa com piscina, Paulinha estuda no melhor colégio da cidade, veste as melhores roupas o que a deixa ainda mais linda. Ela é loira de cabelos encaracolados, compridos, pele muito branca e olhos castanhos, uma boneca.

Quando ela fez 19 anos seu corpinho até então magricela e reta, começou a transformar-se, engrossar as coxinhas, bundinha bem arrebitada e redondinha e começaram a surgir pequeninos botoesinhos no lugar dos seios. Quando estávamos em casa somente nos dois, ficavamos bem a vontade, afinal eramos pai e filha. Certa noite eu já a algum tempo sem pegar nenhuma mulher, ela desceu para a sala com uma camisolinha bem curtinha de alcinhas, folgada e transparente. Eu até ja havia a visto muitas vezes com ela, mas naquela noite não sei o que deu. Ela sentou-se no sofá em frente a poltrona que eu gosto de assitir tv e ficou ali me fazendo compania. O problema é que eu estava no maior atraso e ela displicentemente sentada no sofá com as pernas abertas eu via tudo, aí naquela noite comecei a olhar melhor o corpinho dela, realmente estava ficando um tesãozinho. olhei os biquinhos dos seios, rosadinhos mas já inchadinhos denunciando a transformação de seu corpinho, as calcinhas eram de algodão e não eram transparentes por isto somente conseguia ver a marca da rachinha.

dos 6 anos até os 9, eu seguidamente a via peladinha, e inclusive dava banho nela ou tomavamos juntos, inclusive neste período minha mulher era viva e não se importava com isso. Porém ela começou a crescer e não tomamos mais banho juntos nem eu dava nela, apesar de como falei termos muita liberdade em casa. Mas já fazia algum tempo, meses que não a via nua. Fomos dormir e não me saida da cabeça aquele corpinho. Sem conseguir dormir me levantei já tarde na madrugada e fui até a cozinha beber algo, na volta para meu quarto dei uma espiadinha no quarto da Paulinha para ver se estava tudo bem, como muitas vezes fiz, e como fazia muito calor ela estava deitada de bruçoes sem se tapar e com a camisolinha toda levantada nas costas, fiquei admirando aquela bundinha linda com a calcinha semi-atoladinha nela, a penumbra somente da luz do corredor acesa deixava a visão mais excitante ainda. Fui para o meu quarto, liguei a Sky e assisti um filme no sexyhot, e bati uma bem gostosa sá que sempre imaginando a Paulinha comigo. Isto me perturbava, ela era minha filha, e quase uma criança. Acordei lá pelas 9 horas pois era sábado com a Paulinha me chamando para tomarmos café que ela já havia preparado. Ela ainda estava de camisola, tomamos café e a convidei para irmos para a piscina. Subimos coloquei minha sunga e ela entrou no meu quarto me mostrando o biquini novo que eu havia dado para ela em nossa última ida ao shopping, ela na ocasião me disse que queria um biquni que não fosse mais de criança, quando a vi quase tive um troço, era daqueles de amarrar do ladinho, muito pequeno, ela estava linda, pedi que virasse e ela tinha feito quase um fio dental dele, estava quase todo atolado em sua maravilhosa bundinha, eu disse, filha vc está linda, uma mulherzinha...ela ficou toda faceira e falou, acha mesmo pai? eu repeti, linda mesmo, vamos.... fomos para apiscina, arrumamos as cadeiras de deitar, colocamos as toalhas nelas e ela deitou de bruços e pediu que eu passasse protetor nela. Sempre fiz isso, mas naquele dia, eu estava doido. Comecei pelas costas, ombros fui descendo e quando cheguei na cintura arei. Disse pronto, e ela pai, hoje não coloquei nas pernas ainda, coloca para mim?

Eu tremi, e disse claro... comecei lá pelas canelas e fui subindo, devagar, um pouco numa perna e um pouco noutra, quando cheguei já perto da bundinha derramei um pouquinho em cada nádega e fui espalhando ela enreabriu um pouco mais as pernas deixando o lado de dentro das coxas livres para eu passar ali o protetor. fiz uma massagem na bundinha e meus dedos por várias vezes escorregaram praticamente tocando seu cuzinho e sua sotinha, até que em um momento passando a mão pela parte interna das coxas, toquei mais intensamente sua xotinha e vi que ela suspirou fundo e fechou os olhos. Então eu falei, Filha, vou enfiar mais o biquini (na bundinha) pra vc não se queimar se ele sair do lugar, nem precisei eum um gesto ela pegou com suas mãozinhas o biquini e soltou os lacinhos, e novamente ficou parada, falando pode passar por baixo. Eu novamente tremi, lentamente fui puxando o biquini até que ele ficou todo entre suas coxas e a bundinha toda de fora, ela entreabriu aunda mais as perninhas e falou tá bom assim pai? eu com voz tremula disse tá átimo... agora eu não via somente sua bunda mas a xotinha também, lisinha fechada sem nenhum pelo. Eu não sabia o que ela pensava, e tinha a certeza que ela fazia isto na maior inocência, pois realmente me considerava seu pai. Comecei a passar o protetor no restante da bundinha e fui comentando,

Como sua pele é clarinha Paulinha, vc é linda. Elasorriu abriu os olhinhos e disse, obrigado paizinho vc tbem é lindo sabia? continuei passando creme nela que aliás não era nem mais passar creme já era uma massagem, e então com as duas mão massageando aquela bundinha nuazinha na minha frente pela primeira vez peguei uma nádega com cada mão e afastei as nádegas, ela novamente suspirou e fechou os olhos, ao contrário de eu, que arregalei os olhos vendo aquela bundinha abertinha e pela primeira vez vi seu cuzinho rosadinho, muito fechadinho, ela se remecheu e com um outro suspiro longo entreabriu mais as pernas, afora eu via muito bem sua bucetinha, escorreguei um dedo polegar até tocar seu cuzinho, ela "piscou ele" e se arrepiou toda, vis sua pele arrepiadinha, desci a mão e fiz o mesmo em sua xotinha, me surpreendi que notei somente ao tocar com a ponta do dedo na xotinha que ela estava molhadinha. Meu pau estava uma tora de tão duro. Resolvi parar, e disse para ela, pronto minha filha, e ela então pediu, pai vc não passou na frent ainda, eu enlouqueci e perdi qualquer pudor, e ela já se virando ainda com o biquini desamarrado ficou somente com a parte de cima, sentou-se na caminha e desamarrou, vc vai querer passar aqui tbem né pai? pode sair do lugar e me queimar aqui tbem? ela estava nua, na cadeirinha da piscina e apás falar isto se recostou, passei protetor perto do pescoço, ela fechou os olhos, fui descendo e cheguei nos minúsculos peitinhos olhei para baixo e vi a xotinha carequinha, gordinha linda, fechadinha, ela estava novamente com as perna entreabertas, mas agora mais, eu sentado na beira da caminha toquei nos biquinhos dos peitinhos e ela se arrepiou toda, eu para provocar perguntei, tá com frio filha? (era impossível, deveria estar ums 34 graus) e ela disse não pai, é que é gostoso, massageei os biquinhos um depois o outro, ela de olhos fechados tinha a respiração mais ofegante, desci para a barriguinha e depois chegue em seu ventre, eu tremia, estava quase gozando, minhas mãos a centimetros de sua bucetinha, cheguei no pubis fazendo movimentos circulares com o protetor, ela estava ofegante nesta hora, fou para as pernas e senti que ela se decepcionou, perguntou não vai continuar pai? eu disse que sim mas que iria passar nas pernas também, subi até chegar a parte inerna das coxas já quase na virilha, ela novamente estava ofegante, via sua barriguinha movimentar-se com a respiração alterada, olhinhos fechados os peitinhos com os biquinhos durinhos, aí toquei de verdade sua bucetinha, primeiro na parte de cima, fui descendo e toquei no clitáris, e desci meu dedo pelo meo da rachinha, ela gemeu, meu dedo escorregou pois ela com seus 19 aninhos estava toda moladinha. Parei. eolhei para ela que na hora abriu os olhos para ver porque eu tinh parado e ela perguntou oque houve pai? Eu então disse que não era certo, que ela era minha filha e que não poderíamos fazer o que estavamos fazendo. Aí ela disse, não me achas bonita? Eu reeti que ela era maravilhosa, mas além de muito nova era minha filha, e ela interrompeu falando, Pai, desde que a mãe morreu eu tenho substituído ela, ajudo a cuidar de vc, faço café comida, ajudo com suas roupas nos finais de semana quando a empregada não está, e quero te ajudar nisto também. Eu perguntei ajudar no que paulinha? e ela sem nenhum pudor falou, já tenho 19 anos, e sei que ~sá tem ficado com algimas mulheres de vez em quando, eu quero ser sua mulher tbem, eu tremi do novo. Disse filha eu te amo, mas és nova e tenho que me conter, pois não é certo, Ela na hora respondeu, ninguém vai ficar sabendo pai, sá quero duas doisas, que vc me ensine, e co isso te ajudo a não sofrer por não ter uma mulher.

Então eu ainda pasmo perguntei, vc já fez algo com algum garoto? Ela responde que não, já tinha beijado e dado uns amassos em garotos da escola, mas nunca mais que iso, no máximo tocar e er tocada por cima da roupa, mas que já tinha visto filme porno na casa de uma amiga que tinha descoberto a senha a Sky do pai ela e vistofotos na internet. E que então já não eram mais uma criança e já tinha se masturbado algumas vezes, mas nunca tinha conseguido gozar.

Eu estava pasmo. Minha menininha ali nua, falando essas coisas para mim.

puxei ela pelo raço e entramos na casa e a levei apra meu quarto.

Deitamos na cama e conversamos bastante, falei que ela era minha filhota amada e que seria sempre, e eu iria ensnar varias coisas para ela, mas que teria que ser um super seguredo nosso.

Ela concordou, eu tirei minha sunga, viseu rostinho com cara de surpresa e felicidade, meu pau estava de pé, duríssimo, ela logo perguntou se podia tocar nele, e eu falei que antes de qualquer coisa nás iríamos conhecer nossos corpos, e fali para ela com calma que apesar de meu pau parecer grande e a xotinha dela pequeninha ele entraria, falei sobre como e onde esxcitar um homem e um homem a uma mulher, que em sexo não há nojo desde que haja higiene, e os coidados que ela tinha que ter com os outros em matéria de gravidez e doenças, falei para ela que eu era estéril por isto não pudemos eu e minha mulher ter filhos, então eu poderia gozar em sua bucetinha que ela não engravidaria, mas com outros no futiro ela teria que usar sempre camisinha etc...etc... depois disso a puxei e a beijei, me surpreendi, como beijava gosto, que delicia de beijo, fio descendo e beijei os seios, a barriga e abocanhei a xoxotinha, que delicia, chupei lambi e depois a abri com os dedos e vi o quanto era fechadinha, vi seu cabacinho que em pouco tempo tiraria, ela gocou na minha boca, senti ela se retorcer gemendo muito, depois fiz ela me chupar, fui dizendo como deveria fazer e ela aprendendo rapidinho, que delicia ver aquela ninfetinha maravilhosa com meu pau atolado na boquinha, não aguentei e enci a boquinha dela de porra, ela engasgou, engoliu um poco e o resto foi para seus peitinhos e barriga, caimos um de cada lado extasiados, fomos para o banheiro e tomamos uma ducha ela se esfregava em mim querendo mais e logo esfregava a bundinha toda ensaboada em mim e meu pau deu sinal de vida, ralamos um pouco ali, saimos e fomos para a cama novamente, nova seção de chupação, abri bem as perninhas dela e a deixei a ponto de gozar a chupando, acomodei a cabeça de meu pau em sua xotinhae fui forçando, ela respirava descompassadamente e rebolava, entrou a cabeça e senti o cabaço a beijei e empurrei com força ela gemeu alto, segui beijando, tinha descabaçado minha filha, meti tudosenti estar até o fundo de sua xotinha, ela gemia chorava mas rebolava de mais.

logo senti ela gozar e não me segurei e inundei ela com minha porra. tirei o pau sujo de porra e sangue da bucetinha dela, ela estava com uma carinha de felicidade indescritível, a beijei e adormecemos. Acordamos e fomos para o banho, e no banho tirei o cabacinho do cuzinho dela todo ensaboadinho. foi maravilhoso ela com as mãos encostadas na parede rebolando e meu pau atolado naquela bundinha maravilhosa. Gozei feito louco.

Já se passaram 6 meses deste final de semana, e agora todods os dias transamos, minha filha adotiva virou minha esposinha miniatura. Ela transa melhor hoje que qualquer mulher adulta, é insáciável, e muto carinhosa.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos comendo traficanteContos eroticos minha esposa e o senseitracei minha irmã contoscontos eroticos de homem chupando a buceta esperadaLoirinha novinha chantageada conto eroticoContos gay pau com paucontos eroticos que saudade da lingua dela na minha bminha cunhada abre as pernas e me mostra a calcinhaa primeira vez que transei com dois homensRoseli gemendo com pau na b*****contos eroticos do R.G.do Sulvidio antigos onde duas mulher chamos alguns homen pra transaren no sulper mercadinho xvidioMinh esposa loirinha baixinha e os nossos sobrinhos de treze e quatorze anoscontos eróticos lanchacontos erótico pai ficou muito bravo ao saber que seu filho é gaycontos minha enteada minha amantevvidos de muler co casoro. fudemocontos eroticos o cara me deixa loucaso masoquismo contos eroticos so com pais safados e filhas escravasgay "macho vagabunda" contomulhe chupa caserte do jeguegay aperta,amassa e masturba o pau do parceiro e ele goza gostosocontos de corno perdi minha namorada virgemcontos eroticos com lesbicas bofinhosmeu irmão me convenceu contosSou casada a muito tempo e amo muito mesmo meu marido mais acabei traindo econtos eroticos arrombando a gordacontos de sexo gay meu melhor amigo me seduziu e me fez mulherencoxol com jatos de porraclube dos cornos contos eróticoscontos eróticos com gordacontos eroticos comendo a coroa virgem de saiaconto erótico na praia com a família da esposacontos de sexo gay meu melhor amigo me seduziu e me fez mulhercontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu padrasto foi no meu quarto contoscontos porno chupetinho para um adultocontos eroticos rasgandoContos eroticos amorosa amigadar o cu para os pivetes fui arrobamda com prazer conto eróticosContos eroticos de travestis tarados.vi o pauzao do pedreiro e fiquei doidinhaconto erotico mulher fodendo com varios vizinhoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefragrância zoofilia caseiro contos eroticos tesao na maecristine putinha desde movinha contos eroticospagando conta cartonsex familiatitio me estuprou. tinha 7 aninhos incesto. analcontos meu pai me seduziucontos/ morena com rabo fogosoconto gozada encoxadaMEU PRIMO SEMPRE ME COMIA 3contos eroticos de travestis fudendo o tioContos eróticos arrombei a linda noiva santinha do meu vizinho ciumentoamo cheirar a boceta da minha esposa pela calçacontos eróticos dominado pela sogracontos.veridicos erabando uma,.pretinhaFoto picudo estotando a bucetinha da casadacontos eroticos ele me deixa louca quando se maaturbaMinha esposa obesa dormiu bebada e gozou dentro contoFiquei parado olhando a bunda delacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteCONTO EROTICO ENCHE MEU RABOConto d esposa safadinha fico d pau durocontos eroticos atrizes chupando pau recebermulheres peladas encostada no pe de cocoa filhinha do meu amigo contos pornocontos porno dava pro meu padastrorabuda fudendo e adora contoscontos completos quentes esfregando so pra judiar pedindo mascoroa grita tica doida paucontos eroticos currada garganta profundaestuprei minha irma casada conto