Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NO TRABALHO (VERÍDICO).

No trabalho (verídico).



Sou profissional de saúde, na área de reabilitação.

Certo dia recebi um paciente que teria 60 consultas.

Era um senhor de 54 anos, 1,85m, 100Kg, negro, forte, operário de fabrica.

Lá pra 20 consulta ele começou a se sentir intimo, e queria papinho. Ficava perguntado sobre a minha vida, essas coisas, mas sempre muito sério.

Na consulta 27 ele começou a me observar mais longamente e sempre que tinha oportunidade me fazia elogios. Também percebi, pelo grande volume, que ele havia ficado excitado durante grande parte da consulta.

Poucos dias depois ele foi o ultimo paciente do dia. Como deixo o jaleco sempre na sala, ele me viu com roupas do dia a dia. Pois sempre me via de jaleco por cima da roupa. Nesse dia eu estava com uma calça de moletom de cintura baixa. E uma blusa baby pálo. Portanto parte das costas e barriga ficam amostra. Corri e consegui evitar contato com ele.

Na consulta do dia seguinte ele perdeu a linha. Foi cantada o tempo todo.

Ele ficava alisando o pênis por cima da calça o tempo todo.

Na consulta 36 ele encheu a mão com a minha bunda. Fiquei puta e botei ele pra correr.

No dia seguinte, era uma sexta-feira, ele não foi. Sá retornando na segunda-feira.

Ele foi logo me pedindo mil perdões, desculpas. Fui seca com ele, muito séria. Ele ficou uns 19 minutos sem falar nada.

Em um determinado momento ele falou que estava muito excitado porque me achava muito bonita, inteligente e sex. Mas que ele me respeitava muito. E que ele sá queria me ver. Que tudo o que ele queria era me ver nua até o final das consultas. Que ninguém teria como saber e que ele não me tocaria.

Na hora dei um fora nele. Mas depois sozinha matutando com os meus botões, fiquei babadinha imaginando. A idéia não me saia da cabeça.

No dia da consulta 45 coloquei uma segunda pele (transparente) de manga comprida preta, mas por cima coloquei uma blusa de moletom. Calça de moletom, por baixo a menor calcinha que tenho – apenas um fio – rsrsrs

Vi na agenda que ele era o práximo. Antes de falar com a recepcionista para mandar ele entrar: tirei a blusa e a calça. E coloquei o jaleco (que é todo fechado por botões e vai ate o joelho) por cima.

Quando ele entrou logo deve ter pensado que eu estava de saia (fato que nunca ocorria). Viu que minha blusa era transparente nos braços, ele olhava para tentar ver se era toda transparente.

O cara ficou pirado. A cada movimento meu ele se contorcia para tentar ver alguma coisa. Eu sentia o meu coração acelerado, meu corpo estava quente e eu suava. Minha gruta estava fervendo como um vulcão, sentia ela inundar minha microscápica calcinha.

Já no meio da consulta ele falou que meu cheiro tinha perfumado a sala.

Realmente eu sentia meu corpo em chamas.

Em sequência ele falou que eu estava muito vermelha e suando. Perguntou se eu estava bem. Falei que estava tonta, que achava que tinha comido algo ruim (ele mal sabia que eu estava passando mal de tesão – rsrs).

Me sentei em uma cadeira. Ele sentou do meu lado. Carinhosamente me recostou na cadeira e pegou um copo de água pra mim. Bebi, fechei os olhos reclinei a cabeça pra traz no encosto. Fiquei alguns minutos em silêncio, apenas respirando.

Ele começou a me abanar forte com uma revista e perguntou se eu estava melhorando. Respondi que não, mas que iria me recuperar.

O ventinho me ajudou a relaxar, deixei minhas pernas se entreabrirem lentamente.

Pouco depois o vento parou. Percebi que ele havia se mexido. Entreabri bem pouquinho os olhos e vi que ele havia se abaixado pra olhar entre minhas pernas. Fechei os olhos e fiquei quieta. Meu corpo ainda fervia.

Ele sentou novamente ao meu lado, colocou a mão na minha testa e falou: - “Dr. a senhora esta muito quente mesmo.” Respondi que sim.

Ele tomou a liberdade de abrir os dois primeiros botões do meu jaleco. Não me mexi. Não dava para ver nada.

De repente ele abriu delicada e sorrateiramente os dois últimos botões, passou a mão na parte interna da minha cocha limpando o meu mel que escorria devido a falta de pano da calcinha – rsrsrs.

Ele falou: “Dra. a senhora esta se babando toda. A sua racha esta ensopada”. Respondi que não sabia o que estava acontecendo. E continuei da mesma forma.

Lentamente ele abriu todo o meu jaleco. E falou: “Dra. isso não é roupa adequada para vir trabalhara. Essa calcinha quase não existe”. Continuei estática, nada respondi.

Ele não falou mais nada.

Alguns minutos depois ele se posicionou de joelhos entre as minha pernas, de frente pra mim, e começou a acariciar os meus seios por sobre a segunda pela.

Logo acariciava a minha buça e eu gemia baixinho.

Chegou minha calcinha pro lado e me deu uma chupada maravilhosa. Foi impossível segurar... gozei.

Ele me colocou no chão, em frango assado, me estocou durante uns dez minutos com muita força e velocidade, na pressão.

Sua vara enorme me fez gozar muito gostoso, gozou dentro de mim e seguiu metendo com a mesma intensidade por mais uns dez minutos, gozando pela segundo vez.

Ele me deu uma foda maravilhosa.

Mas falei pra ele que nunca mais iríamos nos ver. Que como ele havia prometido o assunto não sairia de dentro da sala.

Dei alta pra ele no mesmo dia e nunca mais nos vimos.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


3amigo chupa paus amigostraficante contos eróticoscontos aprendendo o que e uma buçeta com a mamaemulher. safada. botado o leite do peito para foraEsfreegando a pica na maninha inocenti contos eroticcostitias chuponasconvenci meu primo a me fuder bem novinha contosinfancia contos de encestoContos homem casado se veste de munher e da cucoroas ensaboando cacete do jovensexo em okinawa casada flagavoyeur de esposa conto eroticomulheres religiosas corpo bonito seio grande quadril largo transandocontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos puta testemunha de jeovásobrinha sapeca tomou no cu contoTransando com cunhado na carrinha e meu marido nem percebeuconto incesto minhas irmãs gritaram no meu paupresenteano minha esposa com outra rola contos eroticosconto porno alargando a xanawww. brasileiras provocando com olharesde safadas pornoempregada é chatagiada pelo patra e tem qui sar a bucetacontoseroticos de eu e minha filha e minha afiliada e seu Zécontos eróticos gay meu professor de quimicaDanadinha sapeca contoshistorias eroticas de onibus lotadosContos erotocos abusadaconto festinha gaycontos eroticos casada fui subjugadacontos eroticos perdendo avirgindade encesto compadrecontos de coroa com novinhoeu via de pertinho ela chupando corno contosTrav.goza.duaz.veszezdando desde pequeno contos eroticos gayscontos exitantes de sexo na marrra delicioso historias reaisPULAVAAI XVIDEOcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteIncesto com meu irmao casado eu confessocontos seios mamadas coroascontos eroticos soniferocontos eróticos chuva molhadacontos vi o pinto do meu filhinhocontos erótico filho ajuda mãeContos eroticos seios vermelhos tio e sobrinhaconto erótico enteada querendo dar po padrastocontos tirar leite eróticosContos sogra mulher e cunhadas peladinhas na piscinaconto enfermaria cheiro sexo intensocontos eróticos entre mulheres e homens super dotadospeguei no pauzao do primo que durnia sou tarada contoComtos eroticos dei pro tio jorge com pau minusculoconto erotíco fui sedusida nova e gosteiContos eroticos de meninas estupradas.Contos erotico mandei meu filho me depilarsandra trasano com amigo na casa delecontos eroticos arrombando a gordacomia meu cu quando era pequeno e hoje come tambem minha esposa casa dos contoscontos porbo cadela laikacontos erotico esposa propoe proconto de botei a minha irmã bem novinha pra chora com a pica grande no cu virgecontos eroticos cdzinha virei menina pra agradar meu donogatas angelicais a procura de um agarrao 4Comi a cadeirante casada contosiniciando um viadinho contoevangelica pegou carona traiu contos reaisavo peladas toda melada de maegarinaconto erótico meu tio não tinha uma seleção em minha tia queria picacontos no cu da vizinha marrentacontos eroticos de maridos brochascontos gay papaiMeu primo gay que ve meu paucontos erotico liberei minha esposa para sair com outro machocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosporno zofilia peitinho inchado sozinhasconto levei um comedor pra minha esposacontos eroticos pequeninacom amigo na praiaconto eroticotravesti sadomasoquista na regiaodupla perfeita uma chupava meu pinto e a outra chupava meu cucontos no cu da vizinha marrentacontos eroticos encoxei comi farmaceuticacontos eroticos surpreendeu a esposavideo gay meu irmao me estuprouLóira safada narra conto metendo na coberturafudeno a amanda e nanda duas gostosinha mobileminha esposa me contou suas aventuras sexuaiscontos excitantes no onibuscontos eroticos de marido corno bebedor de porracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente