Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A PRIMEIRA VEZ...E AINDA ERA ROLUDO!!!

A PRIMEIRA VEZ...E AINDA ERA ROLUDO!!!



É a primeira vez que escrevo um conto aqui, então resolvi começar contando como foi a minha primeira vez. Eu tenho 25 anos, sou branco, alto (quase dois metros), olhos e cabelos castanhos, um corpo normal (nem gordo, nem magro), sem pelos, um pau de 19 cm e uma bunda grande e lisa. Sou macho, discreto e não afeminado e curto caras assim tb. Sou bi e curto muito mulher. Aliás, para todos eu sá curto mulher mesmo. Sempre ando namorando alguma mulher por aí, mas curto também um cara macho como eu, desde que role no sigilo e discrição total. Sou versátil na cama.



Sempre tive curiosidade em conhecer um corpo de outro homem...De pegar em um pau que não fosse o meu...Mas sempre tive muito receio...Ainda mais vindo de uma família tradicional. Quando foi chegando aos 19 anos, essa vontade cada vez ia crescendo, mas sempre eu ia sufocando, ficando sá nas punhetas...Inicialmente eu achava o fato de desejar um outro homem uma idéia absurda e me sentia muito mal com isso.



Quando eu tinha 19 anos, eu tinha um amigão, o Fábio, que era um cara super engraçado, do tipo machão. Mais engraçado ainda é o fato de que quando éramos mais novos, éramos inimigos mortais!!! A gente vivia brigando pelos cantos...Mas fomos crescendo e nos tornamos grandes amigos...Ele era do tipo popular, que conhecia a todos. Não era dos mais bonitos, mas chamava a atenção das meninas pelo papo.



O Fábio tinha em casa várias revistas de mulheres nuas (Playboy, Sexxy, Private) e sempre eu pegava emprestada com ele. Um dia conversando sobre essas revistas, ele disse que tinha uma que gostava muito, pois tinha no final vários contos eráticos e que isso o deixava muito excitado. Resolvi então nesse dia pegar a revista. Confesso que gostei muito também. Era muito gostoso ler aquelas revistas e ficar imaginando a cena em minha cabeça.



Quando fui devolver a revista ele me perguntou o que tinha achado. Respondi que tinha gostado muito e conversamos sobre os contos daquela revista naquela revista. Ele me falou que tinha outras como aquela, e disse que tinha uma que tinha um conto que para ele era o melhor. Tinha um conto gay, onde tinha a histária de um tio que comia o sobrinho que passava as férias em sua casa. Nossa....fiquei super curioso em ler esse conto, ainda mais que naquela época nunca tinha lido um conto gay ou visto uma revista GLS....Peguei logo a revista e fui para casa. Quase me acabei de tanto bater punheta...rsrs



Tinha uma coisa no Fábio que me chamava muito a atenção: o volume na calça dele. Dava para perceber que o cara era roludo. Nas nossas conversas ele dizia que o pau dele media 22 cm. Eu sá imaginava eu pegando naquele pau....Mas ficava sá na imaginação mesmo, pois jamais eu iria me arriscar a fazer isso...



Nossas conversas sobre o assunto cada vez iam ficando mais quentes...E começamos a ficar mais amigos ainda. Eu não saía da casa dele e ele não saía da minha. Um dia os tios dele tinham viajado e pediram que ele fosse dormir lá para tomar conta. Fui para lá também. Ele tinha pegado uns filmes pornôs para assitirmos (filmes heterossexuais). Ele ficou de um lado e eu de outro. Ele estava coberto com um lençol e parecia estar batendo uma punheta...Me deu um puto tesão com a cena, então resolvi arriscar. Tirei o lençol que me cobria e comecei a bater uma punheta. Ele vendo a cena fez o mesmo. Foi a primeira vez que o vi o pau dele duro. E que pau!!! Era um pau grande e grosso, com a pele cobrindo. Quando ele arregaçou, aí que deu para ver a cabeçona. Era pau para ninguém botar defeito. Mas nesse dia ficamos sá nisso mesmo. Depois que gozei fiquei meio sem graça, mas correu tudo normal.



Não parava de pensar no pau dele. Imaginava várias situações da gente trepando. Mas outra vez, ficava sá no pensamento...



Então, várias vezes aconteceram de vermos filmes pornôs juntos e batermos punheta...Eu de um lado e ele do outro...Até o dia em que ele estava batendo uma punheta e resolvi me arriscar de novo. Perguntei se o pau dele tinha 22 cm mesmo, no qual ele respondeu que com certeza tinha. Ele ainda inclinou o pau para o meu lado para que visse...era um pau muito grande...com certeza tinha. Mas queria poder reparar melhor.



Isso aconteceu várias vezes. Ficamos muito íntimos um do outro, do tipo de trocarmos de roupa sem constrangimento um do outro, coisas que todo homem geralmente tem vergonha de fazer na frente do outro. Tanto eu quanto ele sabíamos o tamanho do pau um do outro e já tínhamos visto o pau um do outro várias vezes. Mas até então sá isso...



Até que em um domingo à tarde fui à casa dele, onde estava no quarto arrumando as revistas. Resolvi então ajudar. Ao pegar a revista com o conto GLS comentei com ele que realmente era o melhor conto, no qual ele riu. Terminamos de arrumar e ele pegou essa revista....Chegou na página do conto e comentou comigo que um dia antes tinha gozado lendo o conto novamente. Aí eu fui dando corda, e falando que realmente eu tinha gozado várias vezes também lendo e relendo aquele conto.



Nisso pude perceber que o volume no short dele estava enorme. Sempre que conversávamos sobre sexo o pau dele ficava pulando do short. Nisso ele olhou bem pra mim e perguntou se eu tinha coragem de fazer aquilo que o sobrinho fazia com o tio no conto. Confesso que na hora me tremi todo. Fiquei sem resposta. Então mandei a pergunta de volta e perguntei se ele faria, no qual ele respondeu que sim. Então eu falei que faria também. Aí então ele sá me perguntou: TOPA? E eu logo respondi que toparia.



Como os seus pais estavam em casa, ele foi para a porta do quarto e colocou uma escrivaninha em frente, pois a porta não tinha chave. Voltou com o seu pau duríssimo e sentou do meu lado. Aí combinamos de um chupar o outro. Primeiro ele chuparia o meu pau e depois eu faria o mesmo, mas sá pedi a ele que não gozasse em minha boca, pois ficaria com muito nojo.



Pus meu pau para fora e ele me fez um boquete super gostoso. Chupava da cabeça até os bagos. O cara chupava muito bem. Depois foi minha vez...Eu sá pensava se aguentaria chupar aquela rola toda, pois era muito grande. Ele abaixou o short e eu caí de boca. Me esforcei ao máximo, mas o máximo que consegui chupar foi a metade da rola. Chupei um bom tempo ele me pedi que parasse, pois iria gozar. Aí tirei a boca e ele gozou em seu peitoral uma porra quente, grossa e volumosa. Aí vendo aquilo, gozei muito também. Nos limpamos e fomos para a parte de fora da casa dele conversar.



Na hora bateu um arrependimento em ambas as partes. Um remorço terrível. Então nesse dia combinamos nunca mais fazer aquilo novamente. Fui embora, super mal naquele dia. Cheguei em casa e nem consegui dormir direito naquele dia.

Mas apesar de tudo, tinha batido várias punhetas pensando naquela situação que tinha ocorrido. Pensava no que poderia ter mais rolado...mas não tinha coragem de partir para o ataque novamente, devido ao clima que ficou no dia.



Mas nossa relação ficou normal. Continuamos amigos do mesmo jeito. Até que um dia fui a casa dele e ele estava sozinho e conversamos sobre o ocorrido naquele dia. Ele me falou que tinha gostado mas tinha se arrependido de ter feito. Eu disse o mesmo e continuamos o papo. Nisso o pau dele já estava pulando do short. Eu olhei para o pau e ele olhou para mim. Percebi que o circo iria pegar fogo novamente.



Chupamos um a outro e ele falou que queria me comer. Eu queria muito isso, mas tinha medo de doer, ainda mais com uma rola daquela. Então ele foi, pegou um creme hidratante e passou na rola dele e no meu cu, falando que iria facilitar. Ele deitou na cama e pediu que sentasse na rola dele. Tentei várias vezes, mas não consegui. Estava muito nervoso. Fiquei tão nervoso que saí de cima e vesti minha roupa e fui embora. Mais uma vez, nada de rolar...E mais uma vez, um arrependimento por ambas as partes.



Fiquei vários dias depois ainda batendo punheta pensando naquilo. Sá pensava em concretizar a situação. Até que ele me ligou para ir na casa dele fazer um trabalho. Fizemos normalmente o trabalho do colégio e fomos para o quarto dele. Aí, a mãe dele disse que iriam sair e que ele ficasse tomando conta. Nossa, na hora eu pensei: é agora ou nunca! Comecei a puxar papo sobre o assunto e ele falou que tinha ficado doido aquele dia para me comer. Eu disse então que poderíamos tentar novamente, no qual logo ele se prontificou. Pegou novamente o creme, mas eu falei que seria melhor que ele cuspisse na rola, pois o hidratante iria arder. Ele concordou e cuspiu bastante na cabeça do pau.



Tentou várias vezes enfiar, mas eu sentia muita dor. Ele foi com muito cuidado e sá pedi que eu relaxasse. Até que uma hora passou a cabeça. Nossa, na hora eu pensei que ia ver estrelas. Doía demais. Eu sá pedia para que ele fosse devagar. Sentia mais dor do que prazer. Ele foi bem devagar, até que comecei a me acostumar com a rola dele dentro, apesar dele ter metido bem pouco. Aos poucos ele foi enfiando o resto.



Quando eu tinha pensado que já tinha acabado, ainda tinha uns 8 cm para fora. O pau dele não tinha fim!!! Aí ele falou que iria meter o resto. Quando senti os ovos dele roçando na minha bunda, senti uma dor muito grande. Falei para ele tirar um pouco e ficar parado, até o meu cu se acostumar com o pauzão dele. Ele concordou e em seguida começou a bombar de leve.



Doía muito, mas ele começou a bombar bem gostoso. Bem de leve. Ficamos em marcha lenta um bom tempo. Aí ele tirou o pau todo para fora, no qual ao sair a cabeça doeu muito. Ele falou que iria cuspir mais para ficar mais lubrificado. Ao colocar a cabeça, veio a dor novamente, mas bem menos que na primeira vez. Aí ele começou a bombar bem gostoso. E foi acelerando, acelerando, até que eu relaxei mais e comecei a sentir a situação. Aí ele começou a tirar o pau todo da minha bunda e enfiar novamente. Tirava e colocava. Tirava e colocava. Começou a ficar muito bom nessa hora, pois já estava relaxado.

Aí ele falou que iria gozar. Nessa hora estávamos sem camisinha, então senti os jatos de porra dele me inundarem o cú. E era muita porra, que começo a escorrer por minha bunda. Com o pau dele ainda dentro comecei a gozar em minha barriga. Nossa, dessa vez tinha sido bom demais....Depois do gozo, o arrependimento novamente. Era sempre assim. O remorço falava mais alto. Combinávamos de fazer aquilo novamente. Mas acabávamos fazendo...



No outro dia que fui à casa dele foi minha vez. Eu disse que queria de qualquer jeito comer a bunda dele. Na hora H ele quis fugir, mas eu falei que queria de qualquer jeito. No início tive uma certa dificuldade de enfiar, ainda mais que ele se contorcia muito. Mas como o me pau era menor (15 cm) ele foi logo se acostumando...Comi ele muito gostoso nesse dia. Não era tão experiente como ele, mas mandei bem nesse dia. Mal acabamos a primeira foda, ele já tava doido para me comer de novo.



Pensei que iria doer menor, mas doeu tanto quanto na primeira vez. Mas ele levo a situação com jeito e gozamos novamente.



Essas situações aconteceram mais algumas vezes. O problema era sempre o arrependimento e remorço que batiam depois das transas. Combinávamos de não fazer mais aquilo, mas quando o tesão batia....



Paramos mesmo quando eu fui fazer cursinho fora de minha cidade. Apesar de mantermos contato e continuarmos uma amizade muito boa, sempre que nos encontrávamos, não falávamos mais sobre o assunto. Achávamos melhor deixar aquilo no passado.



Uns três anos depois do ocorrido, quando eu tinha uns 21 anos, ele até comentou comigo sobre o que tínhamos feito. Rimos muito sobre aquela situação, mas ficamos por isso mesmo. Cada um sabia o que queria para si. Melhor mesmo era ficarmos na amizade.



Hoje ele tem a minha idade (25 anos). Tem uma namorada e um filho com ela. Nossa amizade continua a mesma, apesar de não mais transarmos. Eu também tinha uma namorada, mas no momento estou solteiro.



Hoje em dia, não me arrependo mais do que faço. Mas não saio também com qualquer cara. Tenho medo de me arriscar, ainda mais morando em cidade pequena. Curto caras maduros, que além de sexo na cabeça, tenham um bom papo. E que principalmente sejam como eu: machos e discretos!!!



Esse foi o meu primeiro conto....Com mais calma vou postando outros contos aqui!!! Um abraço a todos e espero que tenham gostado desse conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentegostosa dando a b***** pela metade de mim loucamentecontos eroticos no consultorio da maecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteChantageei minha tia escrava lesbica contocontos eróticos eu com meu 30cm comen minha prima no sofá de casachantagem minha irmã e como o cú delsconto.minha esposa deu para 5Pau gostoso na xana na prima conto eróticocontos eróticos com gordamadrasta e seu consoloquad erotico a apostavizinho casado comeu minha buceta/contoprimos e primas transando enquanto os pais saíram totalmente Pelotasxontos erotios menino com roupa de meninacontos gay brincadeira de luta comi meu irmãozinhoconto lesbico tia iniciando a sobrinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedeixo penetrar sem camisinhacontos de filho comendo a mae no carro do pai pra lercontos gay puta obedientecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos cu saindo pra foracontos erotico fis boauetes nos amigs de meu marido e ele nem sabeconto erotico. sobrinha mulatinhacontos heroticos gay meu padrinho de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anosContos eróticos primeira vez colégiovidio antigos onde duas mulher chamos alguns homen pra transaren no sulper mercadinho xvidioconto ru e minhas filhasconto erotico viado vai pro baile funk e da o cu pro travestitravesti pito durocontoseroticos as 2 filhas daminha visinha vierao brincar com minha filhinha wuen brincou foi eucontos com letras grandes , a rabuda e os dois travecossacanaje no exercito policias cuzudasneguei e os garotos me comeram conto gayfala mulher pelada bonita gostosa peituda o capoeiristacontos minha filha chorou no meu paucontos erotico com deficienteboquete sem lavar baixaramanda casamos grande cabeçudo contoscontoseroticoscomi o cu do mei paicontos eroticos com fotos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualhistorias excitantes esposa adora chupar buceta da outra pro marido verprimeira vez que comi meu amigovidios pornu mulhe qUe gota de trasa vetida com fataziacontos erotico papai busca na escolacontos de rasgando o cu da babacontos eroticos gay game apostacontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos levei meu filho para a praia de nudismo so para ver o pau delecontos eroticos morena gostosa malhadacontos eroticos gay papai com vinte e cinco anos me comeu com nove anossexo Sátão garotas da noite prazer Contos eroticos obriguei minha mae a engolir minha porraxvidio tinho berbado asubrinha fica taradacontos eróticos gay meu sobrinho rabou meu marido na minha frentecontos eroticos velho na praia de nudismocache:R-bg7J8nF7YJ:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_14382_mamae-velha-mais-bucetuda.html contos eróticos no 110 ano sendo tio no banheirocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedois viadinhos e uma mulher contos eroticosno colo conto gaycomo se comportar na primeira transa com colega de trabalho mullet fudemdo pau gramdeContos eroticos empregada humilha a patroagordo do apartamento conto eroticoCasada fodeno com sogro no sitio contocontos eroticos com eletricistalésbicas casadas liberadas conto eróticobuceta napicagrosaputinha desde de novinha cristine contos eroticosconto erotico gay no nordesteconto submissa ao paus negros e grandeele pega ela nos ombros pra chupar sua bucetarelatos eróticos loira adora dar cu pro cavalocontos er¨®tica lesbicosmeu amigo pediu pra eu comer sua namoradaele ficou sem as pregas do c*