Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MÃE INICIADA - ESCRITO POR GLÓRIA

Eu e minha irmã, já somos submissas do namorado dela. Mas depois que o namorado dela transou com nossa mãe, bolamos uma maneira de eu e ela os flagrarmos. Então, no Domingo, como meu pai viajaria, minha mãe marcou com o nosso dono de encontrá-lo e ele nos avisou. Ele pediu para flagramos eles e chantageá-la. Minha Irma disse que queria nossa mãe sendo nossa Irma de coleira e claro que ele aceitou a idéia.

Ontem, dia 31 de Janeiro, Domingo, nosso dono nos ligou avisando que estava indo na casa de nossa mãe. Então minha irmã me ligou e falou que ira passar em minha casa para me buscar. Inventei a meu namorado que minha irmã não estava legal e queria sair conversar comigo. Quando ela chegou, meu namorado estava indo embora e eu e minha irmã fomos para a casa de minha mãe.

Fomos bem devagar, para dar tempo de nosso dono poder tê-la. Chegamos e deixamos o carro na rua lateral e fomos a pé. Como temos a chave da casa de nossa mãe, entramos em silencio. Ouvíamos os gemidos dela e também ela pedindo para ele meter com força na puta dele. Olhamos uma para a outra e minha Irma disse em meu ouvido: “quero ela sendo nossa puta também” eu sorri e concordei e fomos sorrateiramente ao quarto dela. Ao entrarmos, vimos que eles estavam no banheiro, minha mãe de pé, apoiada na pia e um dos pés no vaso, toda aberta e aguentando ele todo no anus...

Minha irmã entrou com o celular na mão e minha mãe apavorada com nossa presença, tentou se desculpar, mas minha irmã gritou com ela pedindo para ela calar a boca. Minha mãe espantada ficou muda e minha irmã, beijou o namorado dela (nosso dono) e disse: “continue comendo essa puta, queremos assistir”. Minha mãe falava que não iria fazer nada, pedia desculpa e minha irmã disse braba que ela tinha de continuar, que iríamos assistir ou ela mostraria o vídeo para nosso pai. Ela em lagrimas, foi aos poucos se apoiando na pia novamente e nosso dono levantou a saia dela e foi metendo no anus dela de novo. Ela entre choro e tesão, foi se soltando enquanto eu e minha irmã falávamos besteiras como: “vai lindo, come essa vaca”, “arregaça o cu dessa vadia”, "Come ela toda, ela merece um macho de verdade e não nosso pai corno”, até que minha Irma olhou para mim e falou: “maninha, me chama de filha da puta” e eu sorri e xinguei ela.. e ela retribuiu dizendo que eu também era. Depois minha Irma foi até o namorado, beijou ele e deu um tapa forte na bunda da minha mãe. Fui mais perto e minha Irma me puxou e trocamos um delicioso beijo. Minha mãe assustada ficou olhando e aproveitei para pegar uma das mãos dela e colocar entre minhas pernas, falando que ela tava linda sendo puta e me deixando molhada. O namorado da minha irmã, gosou dentro do cu da nossa mãe e minha Irma tirou ele e foi logo agachando atrás dela, lambendo o cu dela e pedindo para ela deixar a porra sair na sua boca. Minha mãe passou a gemer ainda mais, e fui beijá-la. Minha mãe me beijou tão gostoso quanto o beijo de minha irmã, que logo veio me beijar com um pouco de porra na boca.

Olhamos para nossa mãe, falamos que a amamos e que não era mais para ela esconder de nás que era a vadia de nosso dono. Ela estranhou e complementei dizendo que de agora em diante, seriamos uma família de vadias do mesmo dono. Ela ainda perdida, perguntou se já sabíamos e minha Irma disse que o namorado dela contou pra ela. Disse ainda que eu e minha irmã éramos submissa dele e que agora ela também seria, e a puxou para a cama dela. Jogou minha mãe na cama, tirou toda a roupa dela e passou a beijá-la o corpo todo, minha mãe apenas deixava, estranhando aquilo, mas deixava. Até que minha irmã entrou entre as pernas de nossa mãe, passando a chupá-la. Minha mãe segurou a cabeça dela e rebolava na boca de minha Irma, nos chamando de loucas. Tirei toda minha roupa e falei que seriamos todas loucas e do mesmo homem e fui até ela. Beijei e passei a mamar aquelas tetas que mamava quando criança. Minha mãe segurava a cabeça da minha irmã com uma mão e com a outra segurava a minha em seus seios. Gemia, pedia mais, até que de repente notamos que ela estava gosando. E eu e minha irmã, juntas, lambíamos aquela buceta grande dela.

Aos poucos, depois de sugar tudo, fomos nos recompondo. Minha mãe voltando à realidade começou a chorar e abraçamos ela falando que nás amávamos ela e que ela seria feliz conosco nessa loucura sigilosa. Ela chorava e falava que aquilo era errado, que ela nunca mais trairia minha irmã, e minha Irma fez ela calar a boca colocando a mão e falou: “mãe, pode me trair sempre, eu deixo, ele vai me contar e agora a senhora pode me contar também. Amo a senhora e quero fazer sexo sempre com a senhora”. Minha mãe com carinha de assustada, passou a sorrir e puxou minha irmã e deu-lhe um beijo. Quando pararam, minha Irma falou: “mãe, como submissas, eu e a Gloria adoramos obedecer nosso dono, e a senhora passara a obedecê-lo tbem ta? (ela respondeu que sim) e como namorada desse homem safado, adoro que ele me traia com ela (apontando para mim) e agora com a senhora também. Olha que lindo nossa loucura mãe” e pediu para o namorado dela trair ela comigo. Ele então veio, me pegou, abriu minhas pernas e passou a me chupar, na frente delas. Em pouco tempo, ele penetrou minha vagina e passou a meter forte em mim. Minha Irma falou para minha mãe me chupar enquanto ele metia em mim e ela veio por cima e passou a lamber meu clitáris, deixando aquela linda vagina grande em cima de meu rosto. Peguei em suas coxas e passei a chupar minha mãe em um belo 69. Minha Irma foi atrás dela e começou a lamber e chupar o anus dela. Minha mãe foi a loucura... minha irmã disse que queria ela bem vadia, pediu para ela mijar em nás e minha mãe tentou parar para falar algo. Nesse momento nosso dono colocou a cabeça dela novamente em mim e falou: “mija nessas duas filhas filha da puta que vc tem, elas merecem seu mijo.. gose e mije, quero ver minha vadia”. Minha mãe mesmo não entendendo, não parou de me chupar e nosso homem tirou de minha vagina e colocou na boca dela, pedindo para deixar o goso dele na boca dela. Depois, fez minha mãe sair dali e beijar minha irmã, com a porra dele na boca... foi lindo.

Me mandou ir para a área de serviço e me deitar no chão lá, mandou minha irmã tbém fazer o mesmo. Nos deitamos uma ao lado da outra e logo ele chegou trazendo minha mãe e já se posicionando para fazer um delicioso xixi em nossos corpos. Minha mãe achou aquilo nojento e qdo ele parou de urinar em nás, minha Irma pediu o xixi de nossa mãe. Ela disse que não faria e recebeu um forte tapa na bunda (vi a mão de nosso dono na nadega dela depois). Ela disse que nunca tinha feito e ele falou que ela ira fazer tudo que nunca fez conosco. Ela sorrindo veio em cima de nás, agachou um pouco e começou a fazer o xixi em nossas barrigas. Eu e minha irmã nos agarramos e rolávamos nos beijando para baixo dela, recebendo o xixi de nossa mãe no nosso corpo.

Quando minha mãe se levantou, pedi para fazer nela e ela olhou para nosso dono que falou que ela merecia receber. Minha irmã disse que tbem queria e nosso dono mandou segurar. Minha mãe deitou-se naquele chão todo mijado e me agachei em cima da barriga dela e fiz um delicioso xixi. Minha mãe sorria dizendo que era estranho, mas que estava adorando. Quando parei, nosso dono fez minha mãe ficar de quatro com a bunda bem empinada, fez-me segurar as nadegas dela bem arreganhadas e minha irmã quase encostando a buceta em minha mãe, mirou no cu dela o jato de mijo. Minha mãe até gemeu.

Nosso dono disse para minha mãe secar aquele chão e ir ao banheiro dela tomar banho conosco. Passou uns 19 minutos eu acho e minha mãe chega, meio estranha de novo, como se quisesse voltar atrás. Triste e com lagrimas nos olhos, nos olhou e disse que havia pensado e que resolveu deixar nás usá-la, pois mesmo sendo muito estranho e nojento, ela nunca tinha tido orgasmos (mesmo que poucos) tão gostosos. Sorriu e falou: “serei a mãe puta e obediente de vcs, com total sigilo”. Todos sorrimos e puxamos minha mãe para dentro do Box, onde nosso dono disse que ela era bem vinda no harem dele. Minha mãe o beijou como uma apaixonada e eu não aguentei, me ajoelhei, abri as nadegas dela e lambi-a.. ainda tava meio salgadinho.

- Não me escreva se não souber conversar trocando e-mail; sem fotos, cam, MSN, e coisas do gênero. Apenas papo sério: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto.erotico..casada.18..anos.santinhaconto eroticotravesti comdno coroas casadasela pediu pra parar mas continuei fudendoconto erotico fui no pagode e comi um travestiContos eroticos reais familia felizcontos com mamae na fazendaconto erótico de homens que tiveram experiência com alguns homensConto fui passia na casa da minha tia e conheci minha prima travesticontos eroticos primeira vez no cuzinho da esposaComtos casadas fodidas pelo filho e amigoscarlão socando ate as bolas no cu da vadiacontos reais de mulher que deixou cachorro emgatar na bucetacontos depois de 20 anos fui morar com minha mae e no banho ela vou meu rolaocoroa da bunda gigante conto eroticoMeu primo me convenceu a mostra meu pau para elepelado amarrado contosminha namorada sendo encoxada no onibus mesmo eu estando ao seu lado contoshoje morena bonita eu estou querendo te pegar gostoso hoje morena bonita todos têmcontos fudendo casal bi drive innCU arrombado ABERTO madrasta contocontos erotico sobrinha novinha mais muito safadinhajhuly cdzinhacontos eroticos minha pequenacontos seduzi minha mãe com o tamanho do meu paumenor violou a mae gorda fodeu conto eroticoconto gay meu amigo chupou um cacete para fumar crackContos sempre fui viadinho dos homens da familiacontos eróticos eu e minha mãe na praiacontos eroticos gay meu tio de dezenove anos me estuprou dormindo quando eu tinha nove anoscu arrombado da minha esposa depois da noitadaIncesto com meu irmao casado eu confessocontos eroticos minha esposa sonhava em dar pra um cavalo e ela conceguiuamo cheirar a boceta da minha esposa pela calçaa sogra ve u genrro di paul duro e n rezisticontos eróticos deu na festa da famíliameu pai comeu minha bucetinhaconto eroticominha putinha deixa este neguinho gozar dentro da sua bucetinha para seu corninho ver e sentir o sabor do leitinho delecontos eroticosirmazinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetransei com a cunhadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu pai fez minha mae mim dar a buceta na sua frente quando eu tinha dez anos contos veridicosContos eroticosnao resisti ao tamanho da pica delecontos eu novinha e meu primo me iniciouconto erotico trepei com meu primo engravideibucetinha inchada de minha esposa orgia contoContos eroticos sou putinha do vovocontos bunda cu bebadaContos dei para meu filho roludoviuva darlene fudendo muitocontos meu primo malvado me comeucontos sou hetero fui sedusido dei a bunda e gosteiContos de sogras velhas crentes rabudas dando o cuSexo com papai contos eróticocolocando a prizilha na bucetacontos erotico filho compra bikini fio dental para sua maecontos erotico tia estrupa o amigo do sobrinhocontos erotico defrorado pelo irmão mas velhoMeu irmão chupa minha maeconto erótico esposa de férias e tal marido sem querercontos de olha que putinha tá gostando necontos de meninos putinhospassei a calcinha contos eróticosIrma cavala contocomendo a tia desde pequeno contoscontos eróticos coroa chataconto erotico pedi um desconto para o gerente e ele me encoxoua minha esposa foi a praia de fio dental e o punheteiro vez a festa. contos eróticosConto troquei o oleo com meu patraomarido todo produzido eróticoschaves lambe a buseta de chiquinhacontos sexo meu filho meu homem minha filha mamando no meu pau contos eróticosporno contos casada comprando mandiocacontoseroticospolicialcivilmeu pai batendo punheta.eu foi fala com ele e ele madou eu bate pra ele