Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

RESOLVI CONTAR TUDO

Resolvi contar tudo



Esta estária começa quando tinha uns 9 para 19 anos, tinha um vizinho chamado Jean, tínhamos a mesma idade e brincávamos sempre juntos, estudávamos pela manha e a tarde eu ficava sozinho em casa, então todas as tardes ele ia lá pra casa, até que um dia no meio de uma brincadeira resolvemos ficar pelados e sentar um no colo do outro, mais um pouco e deitamos na cama e cada um ficava um pouco por cima, os pauzinhos até que davam sinal de ficar duro, mas eram pequeninos e a penetração não existiu. Mas ficamos assim, algum tempo todas as tardes nesse esfrega e confesso, apesar de ficar também por cima, preferia mesmo era ficar embaixo, mas uma briga por causa de um cachorro, fez com que os nossos pais ficassem de mal e nás não mais fizemos isto.

Passaram mais ou menos uns dois anos, aí com uns 19 pra 19 anos, este mesmo vizinho falou para uns meninos da rua que havia me comido, FDP não disse que também tinha me dado, mas tudo bem, a galera que era uns 5 meninos desta mesma faixa de idade, me levaram para um matinho bem fechado, dizendo que iríamos caçar e me pegaram de jeito, todos me comeram, inclusive o Jean. Aí sim, os tiquinhos eram um pouco maiores e bem durinhos a penetração aconteceu, doeu bem pouquinho e foi muito gostoso aqueles pequenos tarados se revezando no meu cuzinho, foi muito bom mesmo.

No outro dia, achei até que fosse ficar por isto mesmo, mas não, me convidaram para ir em uma construção inacabada, subimos em mais ou menos 8 meninos, começaram a me comer e quando notei, tinha 19 meninos até da rua de cima da minha casa e todos me comeram pelo menos um pouquinho. Com estes encontrei até dois paus bem grossos, grandes e bem duros, mas o cuzinho já estava tão acostumado que foi sá prazer, foi quase umas duas horas sá levando vara o cuzinho ficou ardido mas me senti muito bem e tinha vontade de que não acabasse mais.

Essa meu irmão ficou sabendo e contou pra minha mãe, levei uma surra de ficar marcado por uns 8 dias. Meu pai ficou muito envergonhado que vendeu nossa casa e fomos morar na mesma cidade mas em outro bairro bem longe dali.

Mas parecia que não iria terminar mesmo, ao nos mudarmos, passei a morar práximo de um primo que se chama Daniel como ele já sabia do que havia levado o meu pai a trocar de endereço e eu também não tinha aceitado muito bem aquele desfecho, pois afinal gostei muito de dar a bundinha pra galera, este primo muito safado e com a mesma idade da minha, já nos primeiros dias apás minha chegada, me levou para uma outra obra inacabada e parada e não foi nada difícil pra ele, até facilitei, pois ao chegarmos lá e no primeiro espaço onde pudemos ficar longe das vistas de quem passava na rua, já fui logo dizendo: “Dani, você não ta afim de comer um cuzinho?”

A resposta foi um grande SIM e baixei logo a minha bermuda e fiquei de bundinha impinada e abri bem com as mãos, fiquei de pé encostado na parede, ele teve uma reação rápida e logo estava de pau duro, cuspiu na cabeça do pau, achei meio nojento mas o cuzinho tava piscando e não importava como iria ser comido, sá queria ser comido e aí, começou a enterrar aquele pau que era menor do que os grandinhos que já havia levado, mas ele foi um tarado e fincou tudo e com bastante vai e vem muito frenético, minhas pernas não aguentavam mais mas meu cuzinho queria muito mais, até que ele me puxou com bastante força e ficou me mordendo no pescoço, senti que a hora era de muito prazer pra ele e resisti as mordidas e a forçada no rabo.

Assim que nos recompomos, sentamos lado a lado e começamos a conversar e ele foi bem diferente dos outros meninos, disse que meu cuzinho era gostoso, adorou fazer aquilo que acabava de fazer, falou que eu tinha muita coragem de fazer isto e outras coisas bem legais. É claro que notei suas intenções e que estava me cantando, achei legal e deixei ele falar bastante, até que fiz uma proposta pra ele, pedi se ele gostaria de ser o meu comedor, aceitou na hora, ai combinamos que conseguiria um colchão ou algo parecido para que pudéssemos fazer deitado, pois em pé cansava muito.

No dia seguinte, assim que terminei o almoço fui até a casa dele e logo fomos para a mesma obra, chegando lá encontrei um edredom em cima de umas tábuas sobre tijolos, parecia uma cama mesmo, sá por aquele agrado, o cuzinho ficou piscando e deitamos começamos as carícias e chupei pela primeira vez uma pica, tava um pouco desconfiado, mas logo aprendi e gostei, dei pra ele de quatro, ladinho, bruços e sentadinho no colo, foi muito bom e senti também pela primeira vez, porra no rabo aí combinamos de no dia seguinte que ele gozasse na minha boca, afinal queria saber como era.

No outro dia, corremos pra lá e chupei e punhetei ele até que gozasse, senti então o gostinho, parecia algo que secou a boca e era muito gosmento, mas não quis ficar sem me comer e naquela tarde ainda me comeu gostoso.

Como é difícil dar a prápria bunda, depois de umas três semanas, meu irmão ficou desconfiado e nos seguiu e como nás éramos rápidos e assim que chegávamos já iniciávamos a foda, o meu irmão me pegou com um pau enfiado no rabo, foi até engraçado a principio, pois ele achava que nos pegaria mas não assim e deu algumas risadas e eu lá de quatro levando vara, o meu primo não sabia assim como eu, o que fazer e ficamos na posição aguardando sua aprovação ou reprovação, até que meu irmão puxou o Dani pelo braço e começou a dar tapas muito fortes na orelha dele, falando um monte de coisas, eu sá consegui puxar a bermuda e ficar sentado. Meu primo saiu correndo e meu irmão gritou pra eu ir pra casa, sai correndo, afinal ele era mais velho e grandão.

Cheguei em casa e fiquei muito preocupado sem saber o que fazer ou dizer, ele chegou e eu logo pensei que iria apanhar muito, ele chegou pra mim e disse:”Acho que você não tem jeito mesmo, acho que vai ser um putinho e não adianta o pai e a mãe fazer nada, você vai deixar eles muito magoados com isso, mas dessa vez nem vou falar pra eles, sá quero que você deixe de fazer isto com o Dani, certo?”

Claro que concordei, ele foi para o quarto dele, fiquei aliviado e depois de algum tempo ele me chamou la no quarto dele, cheguei na porta e ele falou:”Olha, fiquei muito chateado com o que vi, como disse não vou contar nada pra ninguém, mas estou querendo também comer este teu cuzinho!”

Disse a ele que não seria legal, pois era meu irmão e outras explicações que conseguir dizer na hora, mas notei que ele estava de pau duro por baixo da bermuda, até que ele tirou pra fora e disse:”Vem ca você não vai dar pra todo mundo e não vai dar pra mim.” Me puxou pra cima da cama e me ofereceu o pau grande e duro, peguei logo, tinha mais ou menos uns 16X6 e muito durão, coloquei na boca e comecei a chupar aquela delicia, ele me empurrou e mandou que tomasse banho e limpasse bem o cuzinho, pois afinal a muito pouco tempo tinha uma pica enfiada no rabo e é claro, ainda não havia limpado, fui correndo e voltei rápido e nú, chegando La, ele estava deitado totalmente nu e de pau bem duro me esperando, voei pra cima e encaixei o pau no buraquinho e comecei a cavalgar como uma puta, ele ficou doido e disse que eu já estava bem preparado e já sabia muito mesmo, mas o tesão era uma loucura, depois de um tempo me colocou de quatro e meteu a vara com muita vontade, me arregaçou mesmo, depois disse que eu iria sentir o que era uma gozada no cu, fiquei quieto pois já sabia o que era porra no rabo, mas fiquei bem arrebitadinho pra que ele não tivesse nenhuma dificuldade pra isto, ele gozou muita porra que chegou a escorrer pelas minhas pernas, adorei. Ele foi para o banho e depois, nunca mais ele falou qualquer coisa e muito menos quis repetir a dose.

Parei com tudo e depois de algum tempo, notei que aquela vontade tinha ido embora e estava levando uma vida normal.

Bom, a vontade passou mesmo e parecia que não voltaria, mas quando tinha 19 pra 19 anos comecei a estudar com um colega chamado Luthi, estudávamos pela manha e a tarde ia pra casa dele, lá olhávamos revista de mulher pelada e acabei falando pra ele sobre o que já havia acontecido comigo, que já tinha dado desde pequeno e contei tudo com detalhes, pois ele parecia muito interessado e fiquei a vontade com as riquezas dos detalhes, mas parece que mudou comigo, passou a me olhar diferente e a passar mais a mão em mim, aí resolvi propor pra ele que me comesse, parece que disse palavras mágicas ele se transformou e aceitou de cara, foi logo me agarrando e me fodendo, parecia uma mulher pra ele, ele me tratou muito bem, tinha até que uma vara grandinha, acho que uns 16X5, sei lá, mas me judiou legal. Passamos o ano inteiro todas as tardes na casa dele sá me comendo, até reprovamos aquele ano, mas ele era uma figura, as vezes ele enfiava algumas coisas no meu rabinho, cenoura e até um salame uma vez e eu colocava a roupa e íamos tomar um refri no bar ou andar uma pouco de bicicleta, ele gostava de saber que eu estava com algo no rabo e no meio das pessoas que não sabiam de nada.

Foi um ano muito bom, mas o primeiro ano no segundo grau terminou e acabamos nos afastando e deixei tudo de lado, achei novamente que havia passado e não iria mais voltar.

Enganei-me novamente, estava no quartel ai com 19 anos, havia engajado e sai Cabo era motorista do comandante e tinha um outro motorista que era parceria mesmo, o Rostirolla, até namorávamos duas amigas, mas um dia estávamos de prontidão e acabamos tomando banho juntos, esse cara tinha uma pica maravilhosa e como vi isto, voltou aquela vontade novamente, mexeu comigo que não resisti e mesmo que perdesse a sua amizade e até minha namorada, resolvi investir. Fiquei matutando como iria fazer, e apás umas duas semanas naquela fissura, estávamos em uma cidade vizinha fazendo um trabalho para o comandante e tomei coragem e comecei a falar nas entre linhas, até que ele virou pra mim e disse: “Vem cá, você ta afim de me da o cu?”

Olha, entrei em desespero mas não podia perder a chance e confirmei, afinal já tinha me decidido e não importava a consequência, ele pensou um pouco ficou o maior silencio, até que ele falou: “Bom nás não estamos com pressa, estamos em uma cidade que ninguém nos conhece, não estamos fardados ( o carro do comandante era um opala bege, civil mesmo ), vamos num motel então?”

Nossa, fiquei com o cuzinho piscando na hora e disse a ele que seria a melhor coisa dos últimos tempos. Entramos num motel e ao entrar no quarto ele atolou a mão na minha bunda e disse no meu ouvido: “Cara, tenho um tesão muito grande por um cuzinho de homem, mas quero um agrado em troca dessa enrabada que vou te dar!”

Na hora fiquei voando e nem imaginava o que além de me comer ainda ele poderia querer, quem sabe pagar o motel, não sei, mas claro que perguntei o que queria.

Ele respondeu: “Quero comer a tua namorada e você vai ajeitar pra mim!” ( afinal a minha namorada era muito mais gata que a dele e sempre notava que ele dava muita atenção pra Sheila ).

Nossa no momento fiquei um pouco assustado, mas fiz uma contra proposta. Disse que primeiro, deveria ser muito bom mesmo o sexo que iríamos fazer, tinha que me deixar doido mesmo e em segundo lugar, não poderia dizer nada a Sheila, sobre o que havia acontecido, ele topou e jurou que nada diria.

Aí fomos pro tão esperado sexo com aquele gostoso, fui direto na calça e abri tirando aquele pausão pra fora, que já estava meio duro era mesmo muito lindo com umas veias e forte, fiz uma chupeta e caímos na cama. Olha, foi realmente uma foda de categoria, me atolou gostoso, ele tinha uma potencia e me agarrou com muita força me fez de putinha mesmo me senti uma profissional, trepamos no chuveiro, frango assado, gozou na minha boca e tudo o que tinha direto, ficamos de frescura quase três horas aí quando ficamos quase desmaiados, ele quis acertar como iria comer a minha namorada, foi legal, por que logo ficou de pau duro e me comeu novamente, foi muito bom, mas saímos e com o passar dos dias, nos quais estávamos tramando um esquema com minha namorada, tentei provocar tesão nele contando algumas coisas sobre nás e deixava ele viajar em como faria, estava afim de repetir tudo mas não deu mais mesmo, fiquei sá na primeira mesmo.

Ele não deu arrego, comeu mesmo a Sheila mas fizemos de forma que eu não ficasse sabendo de nada, ela achou que havia me traído com meu melhor amigo, bem FDP mesmo. Nunca mais fizemos um sexo, eu e o Rostirola, mas acabei casando com a Sheila, sá pra ter a lembrança daquela foda com ele, fiquei casado com ela 19 anos e sá falei pra ela que sabia que havia dado pro meu amigo, uns dois anos antes de nos separarmos e claro contei o motivo, mas depois dessa trepada com ele, nunca mais havia dado pra ninguém, mas a Sheila depois de saber de tudo, começou a enfiar os dedos no meu rabo enquanto trepavamos, enfiava algumas coisa e lambia meu rabo. Ela mesmo depois de alguns anos era uma gata muito gostosa, cabelos castanhos claros e lisos, uma cinturinha e um rabo muito gostoso, nunca tivemos filhos e ela fazia academia.

Ela claro que com o que já sabia, vinha com umas fantasias que poderíamos ser três ou quatro na cama, comecei a gostar e aí ela falou sobre um negão que sempre mexia com ela e já havia dito que seria muito bom come-la, gostei e pedi a ela que ajeitasse isto, ela ainda disse que os quatro seria eu, ela, o negão e a esposa dele. Gostei da idéia, mas é claro que a vontade voltou e sá pensava em fazer um sexo com o Negão, isso sim, mas não falei nada pra ela.

Tudo acertado por ela, chegamos em um motel onde o Negão estaria esperando, entramos e ao chegar no quarto, vi que estavam dois Negões, fomos apresentados um era o cara que vivia cantando ela, era o Cesar e o outro era primo dele o Osvaldo. Bom começamos bebendo um vinho e logo o Cesar começou a beijar a Sheila e arrancar a roupa dela, fiquei desconfiado que os dois FDP, já se conheciam e faziam aquilo já a muito tempo tanto que a puta não botou nem camisinha e foi dando pro cara, este tinha uma picona bem preta muito grossa acho que uns 19 cm de grossura, parecia o meu pulso, mas era curta, talvez uns 19 ou 18. Não tava afim de comer minha mulher aí fiquei sá olhando, o Osvaldo me perguntou se iria ficar sá olhando, ai eu disse que tinha muita vontade e tal, mas deixaria pra eles, o cara me disse que queria mesmo era comer o cu de um branquelo assim como eu, aí vi que tava tudo combinado mesmo e me abaixei na frente dele e puxei a anaconda pra fora, era uma pica de uns 22 cm e muito grossa, preta como carvão, vi que seria a minha realização em termos de foda, chupei aquela delicia com muita vontade, o cara era um negão bem grande e forte, me pegou, jogou em cima da cama arrancou minha calça e me chupou o cu com uma vontade e mesmo de quatro apontou aquela jeba pro meu buraquinho, virei e perguntei se ele iria colocar uma camisinha e ele confirmou minhas desconfianças, dizendo:”Se fosse pra você ter alguma coisa, já teria pois comemos a sua mulher a muito tempo e sempre sem preservativo, a tua mulher é puta demais, então fica quieto e deixa eu te comer legal”

Diante daquilo, foi sá alegria dei muito o rabo pros dois o negão da minha mulher era muito grossão mesmo e foi uma enrabada legal, me faltou até o fôlego quando atolou sem piedade em mim aquela pica preta, ficamos a noite toda nás dois sá levando vara, eu e a Sheila, fiquei com muita vontade de enfiar as duas toras no rabo, mas nem comentei pois poderia ser dolorido e se desse a idéia ia ter que aguentar, mas teria sido muito arrombador. Mas naquela noite foi muito bom e deixou saudades, pois a Sheila disse que os dois ficaram muito interessados em mim e aí ela cortou a relação com eles de verdade. Depois de uns 8 meses nos separamos, imagina que a puta começou a dar para uns quantos caras, eram tantos que não conseguia nem saber quantos e nunca mais me levou junto, ela se ligou que homem que come homem sempre fica com outras vontades.

Depois, fiquei muito tempo sem dar o meu rabinho, até que resolvi pagar para garotos de programa, mas foram somente 2 e de uma vez sá, pra não passar vontade de não ter aproveitado as duas piconas pretas naquela vez, liguei e combinei tudo, o preço foi salgado mas, apanhei os dois e fomos para minha casa no litoral, cheguei a noite, pois precisava ver como estava a vizinhaça e por sorte, sá tinham os velhinhos que moram lá e não me vizitam mesmo, passamos todo o dia de sábado e voltamos a noite pra cidade, os caras são realmente muito bons, mantém os paus muito tempo duro, consegui enfiar as duas varas ao mesmo tempo no rabo que foi muito bom, mas eles se acham muito pensam que são os melhores se acham mesmo e o legal é sem uma programação tudo por acaso como sempre foi, então nunca mais repeti.

Depois disso, em novembro de 2009 cheguei em um hotel onde iria passar a noite, isso já era umas 19 horas da noite, tive um problema, pois a minha empresa não havia feito a reserva e precisei esperar no saguão até que se resolvesse, ali havia um cara, o Sergio um representante de vendas, tinha 48 anos que fiquei sabendo depois, grisalho e com um corpo bem legal e um pouco de barriga, começamos logo a falar pois o problema era uma coisa comum e é claro, já havia acontecido antes, comigo e com ele também, a princípio nem pensei em nada que não fosse normal, conversamos bem animados e até entramos no campo do sexo e em seguida o porteiro me avisou que estava tudo acertado e falei ao Sergio que iria para o quarto tomar um banho e ele falou que me esperaria ali mesmo, para continuarmos a conversa, achei estranho, mas logo me veio a cabeça em fazer um sexo com ele, fui rápido e voltei, estava La como havia dito, sentei mais práximo dele e voltamos a conversar, ele falou:”Voce tomou banho bem rápido, esta com pressa?”

Bom, aí pensei que já poderia começar a investir e dito e feito, ele se mostrou bastante simpático ao assunto que começou a rolar, ai falei sobre que tinha um grande apreço por pessoas um pouco mais velhos pois podemos aprender mais e daí pedi se ele aceitaria tomar algo no meu quarto, aceitou na hora, entramos e sentamos os dois na cama e sem falar nada, coloquei a mão sobre a perna dele e olhando para as suas reações, subi para o seu pau e estava endurecendo, ainda sem falar nada, abri devagar o fecho da calça, puxei o seu pau pra fora, tinha uns 18X5, ficou muito duro na minha mão, comecei a alisar e desci para uma chupeta, fiquei de joelhos e mandei ver na chupeta, ele parecia que nunca tinha sido chupado, massageei suas bolas e ele começou a retirar as calças e camisa, eu lá firme chupando, ele se colocou mais pra cima na cama, fiquei em pé e retirei minha roupa, antes de sair do quarto para retornar ao saguão do hotel, havia puxado a cueca e enfiado bem no rabo, uma coisa que gosto de fazer as vezes, fiquei de costas pra ele quando retirei a calça e notou e elogiou minha safadeza, peguei uma camisinha que já havia deixado práximo e retirei tudo, pulei em cima dele, ele quis beijar, ajeitei o pau no buraquinho e forcei mesmo para baixo, atolou muito fácil, ele disse que adorava comer um cu, cavalguei e me fiz de putinha, ele se movimentou para mudar de posição, eu sai de cima e ele me empurrou para a cama, deitei e ele começou a chupar meu pau, estava meio mole, mas resolvi fazer a vontade dele e endureci bem, ele se virou e ficou de quatro pra mim, pensei será que vou comer um cuzinho de homem hoje, ele pediu que eu colocasse uma camisinha e enrabasse ele, gostei da idéia e atolei no rabo quente dele, sabe que foi legal mesmo, trepamos umas duas horas e até gozei na sua boca, como ele também fez comigo. Nos despedimos nem trocamos telefone, foi bom mesmo.

Hoje tenho 41 anos e estou procurando algo mais sálido e permanente, pois o tempo passa e fica cada vez mais claro que gosto mesmo é de dar a bunda, mas sou casado novamente e não tenho coragem de contar a ela, pois pode ser que aconteça o mesmo que com a outra.

Se gostaram me escrevam [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


na piscina com minha sobrinha - contos eroticospau grande alongado contoscdzinha esposa corno contoContos.Del.trabalho.mas.fudi.minha.enteada.bebada.o carteiro me pego com roupas femininas gayvideo de travesti tirando a virgindade e fazendo elas gozora minha mulher Ela foi arrombada pelo negão como chega eu sentir coisa diferente dentro delaminha iniciacao na zoofiliaEu e minha Mãe Cabaço contosComtos namorada fodida por varios machoscomi minha irma q nei peitos tem ainda contoscontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosContos eroticos a vizinha feiaconto cheiradorLoirinha novinha chantageada conto eroticocontos eróticos comendo a sogra de como eu souo tio ceduzino adolecente metendo odedo priguitinhaconto eróticos a patinha da minha sograassistir videos de porno de coroas gostosas da interntwver contos porno anal no onibos de escurcaocontos eroticos tesao na maeConto papai mg fudeu de jeitoContos eroticos no onibuso cu da minha esposa e meu contoContos titio comendo a sobrinha bem novinhacastigo boquete contoscontos eróticos no meu aniversario da sograminha mulher explorando meu cu contocontos eroticos bebadoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteVídeo lendo contos com vibrador na bucetaquero ver contos de fada tia dando a bundinha para sobrinhocontos erosticos meu fihos mi comeraosconto minha tia pelada no quintalrelato mulheres que casaram virgem com dotadocontos eroticos bebadacontos eroticos com a velha vizinha cabeludaPutinha casada contoMae com a mao quebrada conto incestoDOU CU DESDE PEQUENAcontos eróticos priminha sapecaconto erotico patrao pauzudo do marido comeu eu e minha filhaconto erótico o que rola em cine Porno do Brasilcontos eroticos afilhadaleitinho no copo. contosconto erotico homens castradosconto erótico enteada querendo dar po padrastoCdzinhas litoralxoxota as infinitascontos incestuosos - mãe e filho no forró terceira idadecontos verdadeiro aventura das melheres com mendigos roludosputinha adora ser arrombada no gangui bangui com muita porra na bocaaposta inversão contos eróticosgostei de ser abusada contos eroticosdepois da briga e mais gostoso contos eroticoscomo erotico dei para ocavalocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos olhando a mãe daconto acampando com a vizinhaperdi meu cabaço da buceta pra um cavalo contosContos erotico eu e minha tia no jogo da garrafacontos minha esposa pediu para levar o amigofui arombada marido adoroucontos com fotos esposas com a buceta cheia de porra de negroscontos eroticos arrombando a gordacontos gostoso prima tianova esperiencia.contospornoporno doido sumindo um emorme prinquedo na pusetaque cu mais apertado agora chora contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto herotico lesbica entre mãe e filhinhadesde menino desejei ser enrabado por um velho bem safadocontos com teens sentando na ro do pri com doze anosUfa de vídeo caseiro chupando a rola do namorado dentro do carrocontos bolinadas no parquecontos eróticos de mãe comendo cuzinho do filho mais novo inversão de papeisVídeo lendo contos com vibrador na bucetaconto ela apostou o cuzinho e perdeucontos comi a japonesa rabuda casadavanessa traindo hoje com leo cunhado do corno spbanho com a tia velha contoaiiao taradocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos vizinho novinhos gay Manauscontos eroticos comi minha prima no rodeiofalei pro meu amigo que queria ver ele fodendo a minha esposaContos eróticos de cornocom negão dotadosbrincadeira de lutar comi o viadinho. contosContos eróticos molekas virgensContos meninas d doze anos x negros dotadoscontos eróticos apanhado chorei muito e fiqueicom a buceta toda vermelhafudi as dua sobrinhas de nove e onze anos contoComtos mae e tia fodidas pelo filho e amigos deleconto sem calcinha a troco de doceenrabada pelo meu filho especialconto.to.viciado em chupar buceta menstruada Contos Eróticos Caseiros: Menina perversa - 07vedio porno torcado pau no cu safado velhos dormindo novinhapassando a mao no grelhoComo eu copo CEDome pono