Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PASSEIO DE LANCHA COM O PAPAI

Ola me chamo Carlos e tenho 47 anos, e tenho uma filha chamada Ingrid, 19 anos, adora fazer academia, morena, cabelos pretos até a cintura, não é se achando muito não, mas minha filha é realmente linda, como moramos no litoral paulista, gostamos de passear de lanchas nos finais de semana para relaxar um pouco, em um desses finais de semana, minha esposa e nossa outra filha, Rafaela de 22 anos não foi conosco, então resolvemos ir apenas eu e Ingrid, sempre agi naturalmente com minha filha, e embora já tenha corpo de mulher, nunca a olhei dessa forma, chegamos em alto mar, resolvi parar a lancha um pouco, contemplar o oceano, beber umas cervejas com minha filha, a família toda adora tomar cerveja, Skol de preferência, por que desce redondo, geralmente quando estamos em família, o piloto da lancha vai junto, mas dessa vez eu mesmo que dirigi minha preciosidade eu já tinha feito curso pra isso, pois gostava de passear com amigos também e nem sempre queria o piloto da lancha de olho nas conversas, algumas empresariais, outras sobre mulherada é claro, estaria mentindo se dissesse a vocês que nunca trai minha esposa, e com cada delicia, com idade das minhas filhas, no começo o tempo estava átimo, com sol aparecendo gostoso, mas depois o tempo começou a mostrar que iria chover, eu e a Ingrid estávamos bem alterados da cerveja, e entre varias conversas que tivemos ao longo do dia, ela perguntou se eu já tinha tomado meu remédio para pressão, eu disse que não, e me dirigi ao quarto da lancha, abri a gaveta e fui tomar meu remédio, na lancha eu costumo deixar os comprimidos em um frasco de aspirina, simplesmente abri a tampa e sem olhar o recipiente, tomei o remédio, subi e continuei a conversar com minha filha e pescar um pouco, o tempo estava ameaçando chover, a lancha ancorada, talvez o fato do álcool esta em alta no meu corpo, eu não tenha percebido, mas minha filha começou a olhar pra mim e dar risada, eu perguntei a ela por que ela estava rindo de mim, e quando ela apontou pra sunga, que eu olhei, fiquei totalmente sem graça com ela, meu pau estava duríssimo e apontando pra ela por debaixo da sunga, eu não sabia onde por a minha cara, e nem imagina o que era aquilo, pedi desculpa a ela e fiquei imaginando o que ocorreu para aquilo acontecer, ela disse que começou a ficar assim depois que voltei depois de ter tomado o remédio, eu corri e fui lá da uma olhada no frasco, havia comprimidos azuis, voltei reclamando que o piloto da lancha deveria esta tomando aquilo e colocou na minha gaveta, eram comprimidos de Viagra, ai que ela caiu na risada mesmo, não aguentou de rir, eu já sem vergonha com ela, sá tirando onda; e agora, o que vou fazer com isso aqui, nem da pra voltar pra casa desse jeito, quanto tempo será que isso vai ficar assim, ela disse que geralmente esses comprimidos duram em media 2 horas, ou mais dependendo da reação do corpo humano, ia ter que ficar mais 2 horas com minha filha ali, e eu com o pau duro na frente dela, tinha que fazer algo para tentar aliviar isso, mergulhei pra ver se acalmava, e nada, coloquei umas pedras de gelo dentro da sunga, mas não adiantou, essa pica não queria descer de jeito algum, fui para o quarto na lancha, fechei a porta e comecei a bater uma punheta pra ver se o pau abaixava, fiquei uns 5 minutos na punheta, quando de repente minha filha abre a porta com tudo, reclamando da chuva, nisso ela me ver com a mão na pica; pai mas o que é isso que o senhor esta fazendo, isso sá vai deixar assim por mais tempo; filha não da pra ficar assim por 2 horas temos que volta, e agora que esta chovendo, não temos mais o que fazer aqui em alto mar, eu percebi que ela não tirava o olho do meu pau, ela não queria voltar pra cima por causa da chuva, e ia ficar ali mesmo, então resolvi parar com a punheta, ela disse que iria me ajudar, eu fiquei meio cismado com a tal ajuda dela, ela foi até o armário e pegou um frasco de vaselina solida que havia para passar nos metais, me deu e disse; pronto pai, agora o senhor pode mandar ver nessa pica ai, assim o senhor não esfola essa pica grossa e ....; eu perguntei a ela, e...?; ela disse; não é nada não, pode continuar, e pode fingir que eu não estou aqui; difícil fingir que minha filha esta me vendo de pau duro e batendo punheta, mas não tinha outra eu tinha que aliviar essa pica, mandei brasa e descasquei o caralho, já nem ligava pra minha filha, sá pensava em terminar e amolecer aquela pica, mas não demorou 19 minutos, e percebi minha filha começando a bater uma siririca, ai que minha pica começou a latejar, as vezes nos olhávamos e eu podia perceber que ela queria algo, então resolvi fechar os olhos, para não poder olhar pra ela, e quando menos imaginava, Ingrid estava sentada na minha frente, batendo uma punheta pra o seu práprio pai, eu não consegui imaginar, minha linda filha, de joelhos, pegando no caralho do pai dela, ela batia de todo jeito, e começou a fazer mais rápido, enquanto ela batia com uma mão, com a outra ela se masturbava, pedi pra ela virar a bunda um pouco pra mim, e comecei a tocar na buceta dela, aquele corpinho maravilhoso estava me deixando com mais tesão, não demorou muito tempo e gozei muito, ela colocou a mão por cima, com quem queria pegar toda aquela porra na mão, e começou a bater punheta novamente, eu me contorcia de prazer a cada punhetada que ela dava com meu práprio esperma misturado com vaselina, pensei que meu pau iria, abaixar, mas não adiantou, o feito do Viagra era forte, e a pica continuava de pé, e parecia querer mais, foi quando ela pensou em algo melhor pra fazer; papai, fecha os olhos, você vai adorar, eu deitei e fechei os olhos, ela tirou a mão do meu pau, e de olhos fechados sá pude sentir uma xaninha molhadinha, se roçando no meu pau, ela sentou em por sob minha pica, e começou a passar a xainha no vai e vem bem devagar, eu não podia imaginar que minha filha estava sentada na pica do pai dela, era irracional de minha parte e ao mesmo tempo, tesão extremo, nunca passou isso pela minha cabeça, o roçar de Ingrid começou a ficar mais rápido a medida que o tesão dela aumentava, depois de um bom tempo nesse vai e vem, ela passou a sua bucetinha meio que em câmera lenta, até a cabeça da minha pica, e ao retornar fez com que minha pica, entrasse dentro daquela buceta quentinha, eu nesse momento esta com a cabeça em outro mundo, um mundo de prazer sem explicação pela prápria filha, ela colocou aqueles seios durinhos em minha boca e eu comecei a chupar com uma imensa voracidade, ela gemendo e gritando; vai papai, mete, mete gostoso na sua filhinha, estou adorando essa pica grossa dentro de mim, o senhor tem uma rola maravilhosa, vou querer ela mais vezes a partir de hoje, e não pense que vai fugir de mim não, vou querer ela em todo lugar que eu puder receber, essa pica não será sá da mamãe agora, quero essa maravilha pra mim, como é que o senhor escondeu isso de mim; tudo bem filha, você vai ter sim, a pica do papai vai ser sua quando quiser, você liga para o papai e eu meto rola em você ok, meu amor, papai esta adorando essa bucetinha que ele tanto criou, a putaria começou a rolar, e saia cada sacanagem entre nás, comi minha filha Ingrid de quatro, de lado, em pé, na parte de cima da lancha, embaixo da chuva, ela estava adorando levar muita pica do papi dela, e era pica que não acabava mais, ficamos nessa putaria incrível, por uma hora, comi ela praticamente em todo lugar da lancha, e quando ela estava dizendo as palavras que eu tanto dizia a minha família sá que de forma carinhosa, mas agora era na pura sacanagem mesmo, eu estava adorando aquilo, e por esses momentos esqueci da minha esposa e de minha outra filha, eu sentado na poltrona da lancha, minha filha Ingrid cavalgando na minha pica, em plena chuva, quando ela disse papai eu te amo e essa pica vai ser minha de agora em diante, eu já estava no auge do êxtase, não pude nem dizer que ia gozar, quando me dei conta já estava gozando, ela gozou ao mesmo tempo que eu, depois de tempos de foda, na hora em que estava gozando, pressionava sua cintura contra meu pau, pra ter certeza de que ela iria sentir o leite do papai lá no fundo, mas bem no fundo mesmo, senti o seu corpo estremecer em cima da minha pica, esse foi o melhor dia na lancha que eu já tive, outras fodas tiveram sequência com a Ingrid, mas depois de 1 ano e meio comendo minha prápria filha caçula, e quando eu achava que ninguém mais sabia disso, eis que surge uma viagem, um imprevisto, e uma noite com minha outra filha Rafaela que estava pra fazer 23 aninhos, essa fica pra outra vez rsrsrsrs.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gay papai com vinte e cinco anos me comeu com nove anoscontos eroticos caminhoneiro obriga meninachantageei e comi a secretariaver rapasea novos grizalhos pelados de pau durowww.contos eroticos madrinha virgem da cu cagandoloirinha do cabelo cachiado se assustou com o tamanho da rola do cunhadolalargado na bucetacontos eroticos minha mulher subjugada. e curradameu vizinho no meu colo contoscontos eroticos de vovominha mãe me ensinou a engolir porraContos eroticos velho tarado por meninas bobinhascontos eróticos esposa gostosa de motorista de carretaconto prima casada evangelivacontos de coroa com novinhoContos eroticos sexo gozada desejos traicao e mortecoroas defloração relatochupando buceta com gosto como se beijase uma bocaela pediu pra parar mas continuei empurrando na putacontos com fotos o guarda roupa da casada liberada do mansoContos eróticos teens contos gays neguinho do pinto grande me comeucontos eroticos casei com um velhocontos eroticos fui bem comida feito puta e chingada feito vadia3 da vazão e três homens montando mamando enroleiEperiencia zoofilia beijo babadoporno do irmao que fode a prima de 4minutodolhando a irma fuder com o cunhado,contos e relatos eroticoscontos eróticos de negrinhas que gosta de fuder com homem brancos mais velhosvídeo de gorda lavando o rabo ensaboadovideo come meu cu e me batepor favorcontos meu marido comeu minha mãecontos eroticos arrombando a gordaContos erotico dois policial dotadu fudel minha esposaminha irmã cavala chora no meu pau. contos.video porno de garotinhas com olhinho vidradocontos eróticos com fotos de menininhas safadascontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos mae e filha fodendo o papaidei cu de fio dentacalcinhas.erroladinhas.no.cuzinhotou tardainha pra um me xuparzoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguaContos comi a mulher de amigo bebadatirei o cabacinho de minha sobrinha novinha contoContoseroticosnafazendacontos eroticos babá lesbicopai me comehistória de contos eroticos fui pinta uma casa e comi afilha novinha ta patroacontos eroticos menina de 07anos dando a xaninhacontos eróticos minha vida depois do filhoMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,menage masculino realcontocontos eroticos velha donzelaconto de sexo com rabuda asquerosocondos erodicos virgen condos realminha novinha tarada contomulher chama homem pra chupar sua b***** dela já foi gozar e alguns amigos queridoscontos anal no acampamentocontos lesbicos com minha irmaPrimeiro Boquete Contos Eroticoconto seduziu heterofui criado para ser gay Contoscontos eróticos infânciaMinha prima viu-me a mastusexo brasileiro com irmazinha gostosa na hora da malhaçaocontos de sexo depilei minha bucetaConto erotico fazendo meu irmao vira um tranvestisadomasoquismo relatos comidavivaContos eroticos minha esposa e o senseigrelao 4cm contoscontos eróticos esposa gostosa de motorista de carretacontos eroticos pagamentoestupro de casada porno relatocontos gay gozando pela primeira vez