Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FABRICA DA SADIA - DURANTE O EXPEDIENTE...

Olá amigos, venho novamente contar-lhes uma de minhas experiencias no meu antigo serviço, lembrando que tudo que conto é real, aconteceu comigo e sá troco nomes por motivos obvios.

Me apresentando novamente, sou donovam, tenho 27 anos, moreno chocolate, gordinho e macho....nao sou e nao curto afeminados, preferencia minha, nada contra...

Pois bem, como ja tenho dito em outros contos, trabalhei em uma das fabricas da Sadia em Cuiaba, cidade onde resido e, nessa fabrica, aconteceram diversas aventuras excitantes comigo, as quais estou compartilhando com vcs. Como ja disse, la se tem um enorme vestiario onde os funcionarios tomam banho e vestem o uniforme para ir trabalhar e o inverso para irem embora...esse é o momento mais excitante do dia de trabalho...na verdade é um martirio pra quem precisa esconder a excitação evidente de ver aqueles homens todos pelados ou de cueca...andando pra lá e pra cá, de corpos molhados, uns lavando excessivamente seus paus com corpos ensaboados e eu, arfando e tenso....porem, excitadissimo.

Nesse cotidiano, conheci e fiz amizade (obviamente...) com varios carinhas que depois de muito tempo conseguia pegar (não é uma tarefa facil, ja que estava num ambiente onde heteros eram a esmagadora maioria e todos se mostravam "odiadores" de viados...).

Como era de se supor, havia tambem muitas confraternizações dos funciomarios que organizavam os mais variados tipos de festas e comemorações (todos os fins de semana havia uma festa....) sobre qualquer pretexto com o intuito de beber e rolar pegação. Nunca fui festeiro. Sou um cara pacato e mesmo coberto de inumeros convites de amigos, nunca ia as confraternizações, ate que um dia, descobri que estava ganhando a fama de chato e esnobe na fabrica (sempre fui de conversar e fazer amizade com os funcionarios de todas as classes da fabrica, da chefia aos operadores, mas por ter um cargo de liderança, a fama de esnobe pode ter sido colocada desproporcionalmente....enfim). Decidi mudar o rumo disso. Na primeira festa que apareceu (um encontro num bar proximo, que tinha um campo de futebol em frente...otimo pra beber e torcer nos jogos de pelada...) me auto-convidei e ainda forneci 3 caixas de cerveja, no empenho de desfazer a fama. Virei um super-heroi instantaneamente. Derepente todos me amavam (o poder da cerveja no meio hetero é impressionante...fato!).

No decorrer da festa, todos queriam que eu bebesse, como eu nao tenho costume, por nao curtir beber, neguei todas as investidas contundentes de meus amigos bebados....mas depois de um tempo cedi a 3 ou 4 copos de cerveja, oque ja me deixou meio "alegrinho", "alegrinho" a ponto de começar a perceber coisas ao meu lado e notar que estava sendo observado de longe por Sandro.

Sandro era daqueles cara que exalam machesa. Tem 1,85m mais ou menos, moreno medio, olhos negros e um corpo grande, costas largas e braços fortes e com uma beleza de homem...nada bonitinho, bonito...beleza mascula. Fiquei desconcertado. Ele trabalhava no setor de estoque de embalagens e mal tinha contato com ele, pq sempre que precisava de emvalagens, pedia para um funcionario buscar pra mim (oque descobri mais tarde que foi um erro gravissimo da minha parte no quesito "desperdicio de oportunidade"....hehehe).

No decorrer da festa percebi que ele, hora ou outra, olhava pra mim e sorria. Eu gelava cada vez que via os dentes branquinhos. Suava bicas e precisava sair dali pra disfarçar o incomodo que a pressão da situação estava causando (sou timido!) ate que uma visão sacramentou o obvio: uma menina muito periguete foi na direção dele e sentou do lado dele e tascou um beijo nele e, no meio do beijo ele abriu os olhos, olhou fixo pra mim e pegou no pau por baixo do shorts de futebol que ele estava usando. Tive 8 infartes!!! Suei frio e engoli seco e fiquei imediatamente excitado, oque ele percebeu e sorriu malicioso, divertido-se com meu desconforto. Levantei (apos colocar um copo gelado com cerveja encima do meu pulso pra baixar o pau -isso funciona, experimentem!) e fui embora...chegando em casa, o tradicional 5x1 pensando nas costas largas do Sandro.

No dia seguinte no trampo, mais martirio. Entro no vestiario que desta vez, com poucas pessoas, e dou de com Sandro se trocando so de cuecas e de.banho ja tomado em seu armario. Passei a passos largos quando ouço a voz grossa dizendo: "Foi boa a festa onte, né?".... Safado, pensei....ja estava suando novamente e respondi meio nervoso: "Foi boa sim, mas tive que ir embora..." E ele ja engatou uma resposta, enchendo a mão na cueca branca, que contrastava com os pelos do "caminho da felicidade" que ele tinha: "Uma pena que vc foi embora....a festa poderia ter ficado melhor com vc lá..."

Mas que audacioso...me deixou sem ação e ja nao conseguia mais tirar os olhos da barriguinha linda daquele moreno grande...que nesse momento se aproximava de mim e meu coração quase parando... "Tem reunião hj...arruma logo senão c vai atrasar" ...deu um tapinha na minha barriga e saiu, sorridente.

Meu pau babava e eu não estava acreditando no que estava acontecendo... Me recompus voltando a realidade da tal reunião. Tomei banho e fui.

Reunião burocratica e demorada com um monte de gente cobrando melhorias impossiveis até que Sandro tacou na minha cara seu interesse pedindo ao chefe da fabrica que, por ser dificil manter o controle das embalagens, gostaria que apenas os chefes de setores que necessitassem das mesmas que as fossem pegar.... Que mala sem alça de uma figa! O chefe aceitou de prontidão, elogiando a iniciativa, que Sandro.comemorou com um sorriso e um olhar de canto pra mim.

Não teria como escapar, preciso de embalagens todos os dias e, diferente de todos da fabrica, Sandro trabalhava numa sala, dentro da fabrica, onde ele ficava isolado de todos e do barulho ensurdecedor...ele tinha ate um radio...coisa impensável la... Sua sala ficava um nivel abaixo de onde trabalhavamos e com acesso agora, restrito... Fui buscar as embalagens que precisava usar e deixei um funcionario tomando conta de tudo pra mim.

Cada passo em direção a saleta que encontraria Sandro era longo. Estava tenso e não sabia oque aquele moreno grande e forte queria comigo. Bati na porta e entrei. Sala organizada, com isolamento acustico e embalagens de todos os tipos e um radio com musica sertaneja (detesto!) tocando. Pedi meio tenso oque precisava e numa frieza incrivel me indicou que ja tinha separado, pediu para eu pegar e sair, tomando cuidado para eu bater a porta para evitar entrada de som sa fabrica...

Fiquei absorto. Ate então achei que ele ia me cantar ou fazer um ou outro jogo de sedução e oque vem foi uma frieza... Bom, menos mal, pensei. Peguei tudo e sai...não sei se foi prposital, mas naquela noite (trabalhava da 23hrs as 06hrs) as embalagens acabaram no meio da noite. Tive que ir buscar mais. Fui tranquilo, entrei e vi ele sentado de pernas abertas com seu volume grande, mas de pau mole, ouvindo musica...engoli seco e me recompus, pedindo mais embalagens: "Vim pegar mais, Sandro...aquelas que vx me deu ja acabaram..." E ele diz, naturalmente: "Até que enfim...num tava aguentando esperar mais..." falou isso ja alisando seu pau, que ja começava a ficar duro. Quase desmaio e argumento: "Que é isso mano, ta excitado ae com macho pow..." E ele diz: "Macho porra nenhuma, cara. C acha que eu nao vi vc na festa dando mole pra mim? Me deixou com tesão. Ninguem precisa saber disso e eu quero vc mamando meu pau..." Dizendo isso enquanto levantava e trancava a porta da saleta dele e tirando o cacete pra fora... O safado tinha tramado tudo e eu ja tinha caido na rede dele: "Eu vejo vc olhando pros caras no vestiario, Donovam, e sempre soube que vc com certeza gostava de uma rola...vai, chupa que ninguem precisa saber, mano..." Minhas vistas começaram a ficar turvas tamanho o tesão que estava sentindo. Não resisti. Não disse nada e me ajoelhei e encarei a jeba dura, morena, com veias saltando e pelos aparados, linda, grosso e reto...um lindissimo pau, na minha frente... O devaneio parou quando Sandro pega na minha cabeça, acariciando e pede: "Chupa, amor, chupa!".... Amor?? Eu pensei...quase rio... Me entrego ao tesão e coloco seu pau (uns 18cm) todo na boca, ja duro, ate.chegar na garganta (minha especialidade como passivo, coloco de cara o pau todo, ate a garganta...os caras enlouquecem...rsrsrs) e escuto um gemido louco de Sandro.

-vai Donovam...é seu esse pau, porra....

Começo a chupar bem devagar o cacete, descendo pras bolas, cheirosas e começo a lamber, arrancando urros de prazer de Sandro que sempre acaricia a minha cabeça, incentivando a mamada...

Estava maravilhoso mamar aquele macho grande e viril, cada mamada mais forte ele gemia mais alto e olhaca pra baixo com um sorriso lindo e malicioso pra mim.... Eu estava quase gozando... Que cacete maravilhoso ele tinha.. Saia aquele liquido salfadinho...engolia tudo ouvindo ele dizer que eu tinha nascido pra mamar uma rola...adorava ouvir e caprichava mais na mamada ate que ele me pixou forte pra cima dizendo pra eu parar que e ele estava pra gozar, mas que queria gozar no meu cú...

Gelei...ae que tava armada a encrenca...apesar de tudo ali estar sendo muito gostoso, estavamos no horario de serviço e dentro do serviço, na fabrica, com pelo menos 500 ou 600 funcionarios ali, a alguns metros de nos.... Fiquei branco e tentei argumentar:



-Não cara...tamo trabalhando agora pow...e se alguem vier aki e..... Minha boca foi calada com um beijo quente e molhado...demorado que me deixou de pernas bambas...



-Cala a boca, amor. Quero te comer e vai ser agora. C num vai se arrepender. Vou te tratar com carinho e vc vai gamar na minha rola....



Quase morro com as palavras dele. Avanço pra beijar e ele me vira contra a parede e com muita rapidez encaixa o cacete na porta do meu cú que ja piscava enlouquecido... Com uma mão segura minha cabeça contra a parede e começa a forçar a entrada enquanto ele lambe meu pescoço. Estava alucinado de tesão que so fui perceber que o pau ja tinha entrado quando ele começa a bombar deliciosamentw seu kct no meu cu...que delicia....ele urrava e me chamava de amor...chingava e chamava de amor...eu estava entorpecido com as bombadas de Sandro e com muito tesão e ele nao perdoava na bombada frenetica, chpando meu pescoço e minha orelha, dizendo que queria me comer todo dia, que meu rabo era apertado....ele era um sacana...tirava as vezes o pau e colocava denovo me arrancando gemidos descontrolados...derepente ele pega no meu pau por cima da calça do uniforme e começa a massagear, agora sim, me matando de prazer...ate que anuncio que vou gozar...ele aumenta a pressao da massagem no meu pau e nao aguento, gozo na mao dele, que esta protegida pelo uniforme e ele sentindo meu cu mordendo o pau dele, goza junto, soltando um urro seguido de um gemido que, se nao fosse a proteção acustica da sala, a fabrica inteira escutaria...



Toda essa foda foi de pé e ele meio que desabou seu peso sobre mim, fazendo eu sentir seu corpo tremulo e sua respiração ofegante...logo ele começa a dizer que gostou muito e que a aparti daquele dia queria meter todo dia com o "amor" dele.... Sorri e pedi praquilo ficar entre nás e ele, tirando o pau ainda duro de mim bem devagar (pra porra nao cair, me dando tempo pra contrair o cu...rsrsrs), sorri e me beija denovo...que beijo...afffffff....



Ele me da as embalagens e saio de la, levo as embalagens mas antes passo um pouco de agua suja no meu uniforme pra justificar o banho e a troca de roupa durante o expediente.



No fim do dia de trampo, tomo banho e quando abro meu armario, percebo um pedaço de papel com uns dizeres escritos: "Valeu amor. Seu rabo é melhor doque imaginava. Sandro"

Fiquei envaidecido e meio vermelho (nunca tinha recebido um bilhetinho...rsrsrs) e disfarcei, dobrei o papel e sai. Quando estou esperando o onibus da fabrica que nos leva a cidade, ele sem cerimonia alguma se senta do meu lado (meio que expulsando uns amigos que estavam comigo) ja perguntando quem eram os caras que estavam conversando comigo e diz: "Nada de conversa com outro macho, liga pra sua casa e avisa que vc sá vai chegar a tarde, pq agora de manhã vc é meu..."

Enlouqueci de tesão e fomos.



Eu e Sandro namoramos escondidos de todos (obvio!) durante uns 4 meses, mas como nem tudo é perfeito, terminamos, por causa do ciumes dele...porem sinto falta da pegada de macho que ele tinha e das varias rapidinhas e mamadas que tinhamos no horario de expediente. Agora ele se casou e tem um filho lindo, o qual eu fui no batismo, enquanto ele mesmo na igreja disse: "Sinto falta de vx, amor!"



Bom, espero que tenham gostado. Lembrando: tudo que conto é real e aconteceu comigo. Meus contos são extensos pq gosto de contar os detalhes da parte da sedução, que eu gosto mais...

Quem se interessar e quizer conversar comigo, como ja aconteceu, basta me add no msn [email protected] que conversarei e responderei a todos....email tambem respondo....

Um grande abraço e ate mais.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Chaves fudeno no cuziho da chiquihacontos eroticos mae safadacontos eroticos mulher dopada e fudidaconto velho taradosou incestuosa desde novinhamae entra no quarto de filho sem calcinhacontos eroticos ninfeta aventureiracontos eroticos de escrava de madamecontos eróticos da sobrinha toma leitinho na cama do tiocontos de mulheres ninfomaniaca por sexocontos eroticos tios gordinhos tirando o cabaço do cu do sobrinho novinhocontos titia mando eu arromba seu cu gordoesposa puta negao contoscontos amor gaycontos eroticos pezinhos sujoscontos eroticos estava fudendo a empregada e meu pai pegouConto fudendo na frentecontos grávida do meu genroporno familia papai e minha irma e euimcestos minha filha novinha cabacinho quiz fuder compapai vcontos meu chefe me comeu e minha filhacontos primeira surubaMinha prima viu-me a mastunovinha nascendo peitinho e muito safadinha contoscontos eroticos sou a puta dos meus primos piçudosconto erótico de padrasto tiracontos o dia que eu seduzi minha mae rabudacontos eroticos apostei meu marido e pedircontos eroticos colo do filhocontos eróticos com amiga da mãemãe puta, contoas mulher freira depilando o priquito no conventomae e filha sendo arrombadas contocontos eroticos minha mulher e o velhocontos eróticos cadela e putona famíliasmeu pai me ensinou a fodercontos eróticos a primeira vez nem doeucontoseroticocoroascontos gay menina loucascontos eroticos estupradacontos eróticos - dando carona pra duascomi minha cunhada, contosConto erotico gay rabudo dou de calcinha pra coroascontos erotico gay quando mim focarao a bebe leite de variosContos gays de cinta liga e fio dentalContos eroticos meninas x gorilascalcinha incesto contoscontos eróticos de incesto minha mae no meu colocontos freirinhadrixando a mulher do corno arregassadinhaContos e roticos com gemeos i denticoscontos nao tinha camisinhaConto inses bebados transando.relatos de cheirando calcinhaContos eroticos rabudascontos eroticos peguei a mulher do amigo a força ela dormindo e soquei nelawww.contos enrrabando menina de rua novinhaComi o cu da paulistinha contoscontos erotivos mamar no pau infanviacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto garoto esperimentei da cucontos eroticos mae e filhocontos cunhadacontos ela sentou no meu colo sem calcinhaContos eroticos sem calcinha estuprada pelo sadomasoquistacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos sobre beijos e podolatriamostrei os meus seios webcamContoseroticosdesolteirasContos eroticos ana paula www.ver contos eroticos de mulheres de 29 anos tranzando com os seus vizinhos de 18 anos.comContos erotico.esposa fodeu o maridobuceta cheia de porra corno contos ccontos pornô de incesto meu pai pauzudo e o meu corpinhoso um pouquinho contos eroticoscontos eroticos a calcinha da minha sograContos eróticos cumendo minha tia e lambendo seu cuzinho escurinhoensabuou o pauzao e enfio na gostosasexo-gostoso-numa-ilha-paradisiaca..comcontos eroticos frentistasou uma safada/contosxvidio cabeçudo com bodudasconto comi cliente da minha mulhercontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos flagrou namoradaO que fazer pra comer minha mae conto incestocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos esposa crent chupando rola na frent do maridoConto erotico de tia e sobrinhocontos eróticos zoofilia meu primo comendo éguaMinha mulher pedio pra mim errabar ela contosPrimeiro Boquete Contos Eroticocontos erotiocs de quando fiquei com meu primo lucca