Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FUDENDO A PUTINHA NA COBERTURA DO HOTEL (REAL)

Agora vou contar a histária de uma foda maravilhosa e inesquecível, com a Tamiris, minha putinha que eu como do jeito que eu quero, minha safada, gostosa, tem os seios fartos e maravilhosos, bunda grande, buceta carnuda, coxas grossas, uma boquinha sensacional. Eu estava em uma viagem de trabalho, embarcado no porto de Vitária-ES, mas ao desembarcar resolvi ficar uns 2 dias na cidade e fui me hospedar no hotel Bristol, antes eu avisei a minha putinha que eu queria ver ela, que estaria hospedado no hotel e que queria comer ela bem gostoso, ela prontamente atendeu minha ordem, arrumou uma desculpa em sua casa e foi para Vitária me encontrar.
Quando ela chegou na cidade ela foi direto para o hotel e procurou meu quarto, já tinha deixado ela autorizada para subir, ao chegar no meu quarto ela estava dormindo e a minha putinha Tamiris aproveitou que eu dormia sá de cueca e me acordou chupando meu pau, chupava feito louca, meu pau cresceu rápido dentro da boca dela, quando ficou duro igual uma pedra eu já tinha acordado, olhei para ela e disse: você quer meu pau quer? E ela respondeu balançando a cabeça positivamente, mas eu queria que ela falasse então segurei ela pelos cabelos, peguei meu pau e bati na cara dela falando mais alto: você quer meu pau? Fala sua cachorra, minha vadia, puta safada, fala porra que eu quero ouvir! E ela respondeu que queria meu pau, que queria ser fodida, que queria ser usada do jeito que eu quiser, neste momento eu puxei ela para mais perto e comecei a beijar sua boca, já babada de chupar meu pau, depois de beijar ela como um louco por uns 5 minutos direto eu mandei ela pedir meu pau e ela fez isso direitinho pedindo meu pau de qualquer jeito, querendo ser fudida com minha vara, então como estava uma noite linda e estrelada eu chamei ela para cobertura do hotel, para gente beber alguma coisa e ir conversando, depois a gente voltaria para eu comer minha puta gostosa na cama.
A vista era maravilhosa, ficamos tomando um vinho, ela ficou mais com uns drinks sem álcool, mas também provou o vinho suave que eu estava bebendo, eu estava comendo ela com os olhos, decote gostoso, vestido... meu pau estava duro demais o tempo todo, e eu fui sem cueca sá botei um short e uma blusa leve... De repente eu levantei da cadeira e ela apreciou meu pau duro fazendo um grande volume no short, então eu disse: “Vou te comer aqui e agora, quero comer você com essa vista aqui de cima!”. Ela riu meio que sem acreditar pensando que eu estava falando brincando e eu repeti dizendo que não era brincadeira, que ela ia me dar a bucetinha ali mesmo, a Tamiris não queria de jeito nenhum porque tinha medo de funcionários do prédio aparecer ou algum outro háspede, mas eu falei sério para ela, segurei ela no braço e levei para um canto mais discreto, comecei a beijar ela e disse que queria sua buceta, para minha surpresa ela respondeu: “Então come minha buceta porra, mas vai ter que me fuder muito, enterra essa pica na minha buceta!”... Naquele momento eu coloquei ela sentada na cadeira que ficava à beira da piscina, na cobertura, em um cantinho mais escondido e antes de eu mandar a safada já abaixou meu short abocanhando meu pau pulsando de tesão, nessa hora eu falei: “Isso mesmo, assim, lambe gostoso, sua PUTINHA, chupa meu pau porra sua vagabunda safada, chupa esse pau porra, caralho, quero assim, você obedecendo seu dono porra!” e ela fez uma carinha de safada e mamava meu pau dando uns leves gemidinhos... ela passava a linguinha no meu pau e teve uma hora que enfiou tudo que pode na boca ai eu disse para ela agarrando sua cabeça pelos cabelos e fodendo a sua boca com o ritmo da chupada: “Isso sua Puta, minha cachorra, caralho que delicia... Então ela tirou mais uma vez a boca do meu pau e levantou bem, para que pudesse dar uma lambida bem grande em todo o seu comprimento, pela parte de baixo. Ela olhava para mim enquanto punhetava e falava que estava adorando, mandei então ela acariciar meu saco enquanto ela apreciava toda a envergadura do meu caralho. Mandei ela chupar de novo nessa hora: “Chupa que nem uma puta que eu quero gozar na sua boca”, ela acelerou mais os movimentos da cabeça, mamando com a linguinha pra fora, batendo punheta enquanto chupava, falei para ela: “ENGOLE, SUA PUTA!”enquanto segurava ela pelos cabelos com força, nessa hora meu corpo todo já se contraía para ejacular uma quantidade anormal de esperma na boca dessa putinha... e comecei a gozar, o primeiro jato quase a afogou, ela direcionou os jatos para a boquinha dela, e para engolir continuamente ela tinha que mamar, mas outros jatos seguiam enchendo a boca da Tamiris cada vez mais, sem que ela desse conta de engolir tudo. Antes que ela engasgasse, finalmente seus lábios explodiram esperma pelo queixo, mãos e foi até no joelho. - Engole – gemi dizendo– engole tudo sua putinha, não vai me desperdiçar uma gota dessa porra! – Ela tirou a boca do meu cacete pra poder engolir melhor a porra que se acumulara na boca, mas assim que minha cabeçona redonda e brilhante saiu dos seus labios, ela cuspiu furiosa um outro belo jato de porra na cara. VAI SUA PUTA, JÁ FALEI PRA ENGOLIR! –Gritei. Ela como uma puta e voltou a mamar vigorosamente meu caralho quentinho que foi aos poucos esgotando as reservas de leitinho na língua dessa puta que saboreou cada ejaculada apertando a língua contra o palato, o que me fez pirar a cada vez que ela engolia. Ao final, enquanto eu gemia meus últimos suspiros, agora sem afogar a Tamiris com mais esperma, ela continuava enfiando todo meu caralho na boca e tirando bem devagar, sugando e sorvendo toda a porra que cobria meu pau, ainda duro, mas agora mais macio, começando a pesar mais, brilhando e queimando como uma linguiça que acabou de sair da grelha. Eu acariciei o seu rosto vigorosamente, passei a mão pela porra na testa e sobrancelha dela e espalhei na sua cara, deixando-a toda melada, nessa hora puxei ela forte e comecei a beijar na boca da minha putinha, minha lingua provou do gosto da minha prápria porra que ela ainda tinha na boca. No final desse boquete ela ainda disse bem com um jeito de puta: “ Adoro engolir sua porra!” .
Enquanto a gente se beijava eu falei para a Tamiris que ainda queria comer ela, meter na buceta dela, chupar a buceta... Ela tentou sair para ir para o quarto mas eu não deixei, e com minha rola dura ainda pra fora disse: “você sá sai daqui depois que eu te comer bem gostoso”, ela meio assustada disse: “tudo bem, mas depois vamos para o quarto logo Bruno”... então mandei ela se levantar dizendo que ia comer ela. A Tamiris protestou, levantou e tentou sair, então agarrei ela por trás fiz ela se debruçar em uma mesa perto da piscina, segurei as mãos dela pra trás e levantei seu vestido, cheguei sua calcinha pequenininha para o lado, coloquei minha rola na entrada da buceta dela e comecei a enfiar, quanto mais ela implorava mais excitado eu ficava, enfiei toda minha rola na buceta dela, quente e apertadinha, toda ensopada... Nessa hora e já não precisava segurar as mãos dela, A Tamiris estava conformada ou estava gostando, eu segurava na bunda dela e metia com força dizendo: “Toma sua putinha, vou meter na sua buceta até ela ficar bem arrombada”, então ela disse: “mete filho da puta, agora você vai ter que me comer a noite inteira!”... virei ela de frente deitei ela na mesa, coloquei as pernas dela em meus ombros e meti gostoso naquela buceta tão desejada, ela gemia igual uma cadela no cio. Com aquele rabo todo não tirava da cabeça a idéia de comer aquele cuzinho, pedi pra ela pra que ficasse de joelhos num sofazinho que tem na cobertura com a bunda bem empinada, colocava meu pau na buceta dela tirava e passava no cuzinho dela... Mas eu queria chupar essa buceta antes, botei ela nesse sofá com as pernas bem arreganhadas, tirei a calcinha, meti a boca na buceta e fui chupando como se estivesse chupando uma bala, eu fazia movimentos com a lingua de vai e vem e sugava com força a buceta, o grelinho... eu passava a linguinha gostosa em toda extensão daquela fenda, buceta maravilhosa, depois penetrei nela com um dedo, depois meti dois e depois três dedos naquela vagina que me fazia delirar de tesão, minha mão chegava a tremer de tanto tesão naquela buceta, estava chupando o grelinho dela bem gostoso e fudendo ela com meus dedinhos até que senti ela gemendo gostoso e dizendo que queria gozar, a Tamiris me arranhava, se mexia como doida, sempre jogando o quadril em minha direção. Suas mãos forçavam minha cabeça contra sua buceta. acelerei os movimentos e, de repente se enrijeceu toda, e gozou gritando e esticando as pernas. senti minha putinha gozando na minha mão e na minha boca, sensação maravilhosa chupei essa cadela mais de meia hora nessa posição... Peguei aquela mistura de porra, suco e saliva que escorria da buceta e espalhei no rego e no cuzinho. Sempre que passava pelo cuzinho eu fazia uma pressão de leve com um dos dedos. Ela piscava o botãozinho, e se arrepiava toda. Fiz este percurso algumas vezes, e cada vez a pressão que eu fazia no cuzinho era um pouco maior. Deixei o dedo pressionado contra ele, e fui entrando com ele, até que entrou todo. Fiz movimentos circulares e foi abrindo o diametro aos poucos. O dedo entrou todo. O anel foi-se afrouxando lentamente. Fiz a mesma coisa com outro dedo e depois de um tempo lá estavam dois dedos. Tudo super molhado porque de vez em quando eu pegava mais suco, e soltava no cuzinho. Tentei enfiar o terceiro dedo mas não deu mesmo.
A noite estava maravilhosa, mas eu ainda queria mais, então falei para a Tamiris: “Agora vou comer seu cuzinho” e ela imediatamente respondeu: “Não! Meu cuzinho não, nem meu namorado come ele!” e falei: “Cala sua boca putinha, vou fazer o que eu quiser!”... Coloquei a cabeça do meu pau na entrada do cuzinho dela, ela tentava escapar, então peguei nos cabelos delas e puxei: “fica quieta vagabunda”. Depois de muito esforço consegui enfiar a cabeça do meu pau no cuzinho dela, ela estava quase chorando de dor, pois meu pau estava inchado, puxava o cabelo dela pra trás onde podia ver seu rosto, vendo aquela carinha de safada sentindo dor no cuzinho me dava muito tesão, o cuzinho dela apertava muito meu pau, fui enfiando e ela reclamando muito: “ai! Tá doendo, devagar...” Meu pau entrando naquele rabo maravilho era uma visão espetacular, forcei aos poucos a velocidade dos movimentos e ela gemia..doia...mas gueria, ela abria a bunda com as mão para amenizar a dor, acho que de tanto bombar no cuzinho dela ele ficou bem dilatado, quando tirava dava pra ver ele se fechando, agora ela já não reclamava tanto, sá gemia: “ Tá gostando de dar o cuzinho putinha?” e a minha putinha Tamiris respondia que queria mais rola para meter mais... eu segurava naquele rabo e metia com força no cuzinho da minha puta. Foi divino. Gozei de novo explodindo. Quando soltei a porra ela ficou estática. Forcei para soltar tudo bem no fundo. Soltei meu corpo contra o dela, sentindo aquela bundona deliciosa. Que gostoso!!. O pau amoleceu lá dentro mesmo. De repente o pau regugitou. Queria ficar duro de novo. E assim aos poucos ele ia voltando ficar rijo. Ela sentiu e relaxou as pernas para facilitar. O pau ainda assim, amassado naquele cuzinho voltou a ficar todo duro. Estava saindo porra pelo rego. Comecei de novo o entra e sai, ela parada, e foi deixando. Esporrei de novo. Tirei o pau, estava muito molhado, e olhei para o cuzinho dela, admirando aquele cuzinho todo aberto que saia o liquido branco de porra. Ela estava toda arregaçada. O suco, e a porra que saiam da xoxota e do cuzinho misturavam-se caindo no chão. Era muita porra e muito suco. A Tamiris, aos poucos se recompôs, eu idem. No final eu falei: “Está vendo minha putinha, é assim que vai ser, eu vou te chamar e te comer onde eu quiser, a hora que quiser, te dar uma surra com minha vara, te comer com força, fuder forte sua buceta, deixar sua buceta ardida, meu pau esfolado, gozar na sua cara, comer seu cu, chupar sua buceta, fuder sua buceta com minha língua e dedo... agora vamos para o quarto tomar um banho que tem mais piroca para você lá no quarto, sou seu dono e vou te usar a noite toda, te comer muito...”
Tem a continuação no quarto de hotel...
[email protected] (msnemail)

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de meninos putinhoscontos esposa dando pro pedreiro na reforma de casa sem o marido safada reaisbuceta esticada aberta gozandoCONTO O SEQUESTRADOR SEGUNDA PARTEvideos mulheres negras coroas de absorvente internoContos eróticos eu e meu bemzinhoCadê acabou comendo cunhado cadê aquela vezporno quando o home empura o cacete no egua ela gozadei carona pra vizinha casada vadias reaisconto uma viagem muito gostosaConto erotico pintor comeu filha de sua patroaquem já levou estocada no rabomãe puta, contocontos de atiivo x passivo fodendocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteleitinho gostoso de polamae e filha sendo arrombadas contocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto tia segurou sobrinho para ele dar gay Contos erotocos abusadacontos eroticos de pau gigante arregassando bucetameu filho mete o dedo no meu cu e eu gostocontos eroticos um negro me arrombandoCONTO CRENTE NO CUFinquei o pau no cu da manaOlha so pai como ta minha bucetinhacontos eroticos na praiaContos eróticos genrocontos eróticos abusada virgemConto eu peguei meu genro me brechando no banhofoda cadela mijo gostos vidio zofilacontos.putinhas do papai.d.oito.anosnovinha nascendo peitinho e muito safadinha contoscontos eroticos de encoxadas em onibusmulhe sora no pau fudedocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordaconto erotico minha irma me fez de privada humanacontos eroticos negaopassivosrj sexocontos.eroticos.so.taradinhas.de.seis.aninhoscontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteolhei aquele pauzao do cara meu marido nao percebeucontos eroticos espermacontos eroticos de sexo de toda familaporn contos eroticos enteada gangbangcontos gay transformado em putaMelhores contos eroticos sobre bem.dotadocontos primeira surubacontos eroticos arrombando a gordacasadas safadas e o marido sabe q ela da para os outroscontosrelato de donas de casa cavalacontoseroticospolicialcivilconto gay cdzinha puta dos homenscontos erotico novinhas inocenteamanda meu marido.é corno mesmo contosconto erotico gay ceguinho da minha ruacontos sadomasoquismo castigoconto safadoconto transformado travestiContos eroticos namorada e tiowww.cu da minha mae contoscontos erotico subrinha novinha mais muito safadinhhome pega amulher de com o melho amigo transano e fi loucoconto erotico pedi um desconto para o gerente e ele me encoxoucontos eroticos orgia nudistacontos de coroa com novinhocontos eroticos transei com a baba virgemmulher dando a buceta no salao da foliacontos eroticos minha sogra se machucoupai é gostoso contos eroticosfui ensinar a sobringa dirigir ea fudifomos cem calcinha e fomos fodida por puzudos dotafos no bar contoconto erotico gay colo tiocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos dona florinda chaves pau durocontos eroticos de mulher que deu para cavalosgarotinha contos eróticos buceta carnuda comtos de sexocomi minha cunhadinha contos eroticoscomendo o cu da sogra conto