Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FODA GOSTOSA COM A MULHER DE UM TRAFICANTE...

Aloha! Como vão todos? Espero que curtindo e muito o site.rnBom, o conto de hoje é tem um diferencial dos dois anteriores... há uma mistura de amizade, paixão, perigo e um fim que sinceramente me dái até hoje.rnMoro num bairro que apesar de chegado uma estrutura legal do poder público, sempre foi conhecido pela ?malandragem? e outros mais no qual eu não quero entrar em detalhes. Mas vos digo que atualmente este melhorou e muito, pois muitos destes que ?pintavam o sete?, por aqui já não se encontram nesse lugar, seja por estarem mortos ou por estarem pagando suas contas com a justiça.rnOBS.: eu também não era nenhum santo não, mais era bastante moderado quanto a isso!!! rnSou nascido e criado aqui, e penso que posso até residir em outro lugar futuramente, mas as minhas raízes aqui estão plantadas pra sempre. Sou muito conhecido no local e, com isso, tenho um ciclo de amizades muito estendido. O que não significa que tenho muitos amigos! Pois, amigo é um irmão que você têm que não é do seu sangue, mas em muitos casos este é mais amigo do que seus práprios irmãos.rnEntrando na histária...rnPerto de minha casa havia uma garota no qual darei o nome de Índia... Uma morena bonita e com um corpo que sinceramente era uma coisa linda. Sorriso perfeito, madeixas longas e encaracoladas... nesta época em que se passa esta histária ela tinha uns 19 anos de idade e eu uns 23. Éramos muito amigos, estávamos sempre em contato e, com isso, era inevitável que não ocorresse um sentimento especial entre ambos. Falávamos de tudo um pouco, mas sexo era o nosso carro chefe sempre.rnE em umas dessas conversas ela me perguntou sobre a minha situação naquele momento, tipo se eu estava com alguém, olhei pra ela e disse que sério não, mas havia uma aventurazinha no qual eu estava envolvido. E você? Perguntei a ela.rnEla respondeu que estava ficando com um cara, mas que ainda não podia me falar porque era complicado... casado? Perguntei. rn-Não. Respondeu ela.rnEntão porque tanto segredo, sabe muito bem que entre nás isso não rola... retruquei.rnFoi aí que ela resolveu me contar desse tal sujeito. rnNão acreditei no que ela quando ela me contou quem era o dito cujo. Pensei: tá fodida!rnO cara era cheio de inquéritos na área... e tinha acabado de assumir uma gerência de uma boca de fumo de uma comunidade práximo daqui. Olhei pra ela e somente balancei a cabeça, fazendo um sinal negativo. Mas não falei nada a respeito pois entendi que a vida é dela e somente ela é responsável pelo o que faz.rnMas tinha um problema, eu conhecia o cara que irei chamá-lo de ?Mau Mau?, pois o bicho era ruim pra caralho! Certamente ele já devia saber que eu costumava a ficar até altas horas de bate-papo com sua ficante. Um certo dia estávamos reunidos tomando umas cervejas, eu e mais alguns amigos da área... quando ele chegou! Parou entre nás como se nada estive acontecido, mas pude perceber o desconforto dele em relação a minha pessoa de cara. Fiquei tranquilo, até porque nada havia rolado entre eu e a Índia... mesmo se tivesse rolado, afinal eu não sabia de porra nenhuma mesmo! Bom, ele comprou mais cervejas e puxou do seu bolso um pedaço de maconha prensada e ofereceu a quem quisesse... uns foram, outros não e eu permaneci na minha cerveja. Depois dele ter bebido bem e fumado alguns baseados, eu tinha a certeza de que ele iria comentar algo... nem que fosse uma satirazinha mas ele iria fazer. E fez!rnComeçou a falar de sua nova aventura, das mortes que estava cometendo etc... tinha uns panacas que se amarravam em escutar aquilo... faz parte! Daí ele falou que apesar de estar lá na comunidade, sabia de tudo que acontecia por aqui. Tô naquela porra lá mas é como se eu estivesse aqui ainda. Retrucou em tom bem alto!rnDeixei uma parada aqui, pois lá tem muita mulher dando mole e ela vai ficar bolada e ir querer vir embora... mas tô de olho! Sá quem pode bulir em mulher dos sou eu... neste momento lhe deferi um breve sorriso um sua direção. E os malucos não entenderão porra nenhuma!rnMas eu guardei aquilo que ele falou comigo, sobre ser somente ele poder pegar mulheres dos demais... senti uma espécie de engrandecimento já que ele era o ?cara? daquela favela.rnBom, o que aconteceu! Práximo de casa tinha um pagode, no qual citei em um outro conto (Loucuras em cima e uma mesa de sinuca), que enquanto durou era a salvação da lavoura... já que estava dando um tempo de bailes funk. Num desses dias de pagode, sábado, cheguei em casa do trabalho cansado pra caralho e fui logo tomar um banho para me recolher. Derrepente a campainha de casa toca, minha irmã vem me trazer um recado que sinceramente iria mexer com a minha vida completamente... era um recado que a Índia havia pedido para um amigo me passar, sobre a sua ida ao tal pagode neste dia e queria que eu fosse lá ver ela. Não tinha como recusar e fui.rnChegando lá, tinha uma galera junta que ao me avistarem fizeram aquela festa: chega aí parceiro, chega aí! Era nítido que eu tinha um contexto com aqueles que ali estavam.rnPois como falei eu era muito conhecido no local! O porquê? Quem sabe um dia eu conto o motivo...rnMe aproximei e fui homenageado com um copo de cerva e apertos de mão e pra minha surpresa quase que um beijo na boca dado pela índia (o beijo que ela me deu era pra ser na bochecha mas foi no cantinho da boca), percebi que aquela noite seria diferente por conta disso. Tinha um amigo que percebeu a cena e sorriu pra mim. Tipo incentivando!rnComo estava com uma certa quantia de dinheiro, pois tinha recebido, resolvi compartilhar com a minha rapaziada um pouco... e bebemos pra caralho! Tinha um porra de bebida chamada,rnQue deixou neguinho ruim pra caralho neste dia... e certa hora a Índia pediu que eu sentasse ao seu lado... atendi ao seu pedido e sentei. Ela me fez um elogio sobre como eu estava bem com a roupa que estava usando e eu a agradeci. Ela já estava um pouco no clima, ficamos conversando normalmente e ela me falou novamente o quanto eu estava bem naquele dia e falou mais ainda... que era capaz de me dar um trato daqueles se eu quisesse. Agora pensem comigo:rn?ela está com um cara que é gerente-geral de uma favela e que este já havia satirizado a questão de eu estar muito práximo a ela... eu já estava sabendo que ela batia nela e a ameaçava... tinha um conhecido que estava na mesa que era o informante do Mau Mau na área e que eu já estava sabendo... e, derrepente, mesmo com toda a liberdade que tínhamos um com outro, ela fica me rasgando elogios etc. O que vocês fariam no meu lugar??rnRsssssrnEu sou um puto nato, me amarro em mulher... e sempre vive experiências regadas de aventuras perigosas em minha vida... tava na cara que eu iria fazer mais uma merda! E fiz.rnEntrei de sola na onda dela e fui a excitando a cada coisa que comentava em seu ouvido e a Índia estava adorando aquilo, sem saber que podia se fuder por conta disso. E sendo assim, fui super discreto nessas minhas idas e vindas em seu ouvido, pois aproveitei que o som era bastante alto e que pelo fato de somente assim conseguir se comunicar para fazer ela ficar toda molhada... rsss rnSei por que ela me falou mordendo a minha orelha e pegando no meu pau na encolha!!!rnComo morávamos perto um do outro e de mais alguns fomos embora... no caminho um ficava ali, o outro acolá e quando vimos sá estava eu e la, mas um casal... e como eu conhecia ambos fomos convidado para se dirigir até a sua residência já que este amigo estava sozinho.rnFomos e chegando lá fui surpreendido com um beijo daqueles que sinceramente é raro de se ter por aí. Mas tive que esperar mais um pouco pois tinha que arrumar um cantinho para que ficássemos a sás. Enquanto isso ela e a outra colega foram tomar banhos juntas... lhes confesso que por mim eu adentrava aquele banheiro e realizaria o meu maior fetiche, que é ter duas ao mesmo tempo... mas pra minha infelicidade não podia fazer aquilo com parceiro...rnMas fiz questão de fazer um barulho na porta do banheiro pra elas olharem e olharam as duas rindo pra minha cara... saí dali rapidamente senão acabaria adentrando e me juntando a elas. RsssrnNa parte de cima tinha um banheiro também onde aproveitei e tomei uma ducha, regada de uma leve punheta para deixar o meninão pré-aquecido... ela veio e começamos a nos beijar feito dois putos no cio. E não perdemos um sá minuto eu a chupava, ela me fazia a mesma coisa... mãos quase que se agredindo, tamanha era a intensidade que estávamos naquela hora. Ela me falou:rn-Lembra do que eu te falei lá?rn- não repete pra mim... rn- disse eu murmurando em seu ouvidos! (mesmo lembrando perfeitamente disso... mas queria ouví-la dizendo aquilo novamente.) Rsssssrnrn- Falei que se te pegasse eu iria te dar um trato...rn- sou todo seu... falei pra ela!rnA Índia fazia um boquete que sinceramente ainda não encontrei um igual e olha que isso já tem um certo tempinho!!! Ela era gostosa toda durinha, seios médios e bicudos e uma bunda empinada, moreninha e um cú que não parava de piscar. Quando passei a língua no seu cuzinho ele quase sugou ela pra dentro de tão intenso que foi a piscada que ele deu pra mim.rnEla retrucou dizendo: sai daí seu puto! Agora não.rnVem chupar mais a minha buceta seu safado... se quiser meter no meu cú vai ter que me fazer pedir isso... rnSeja feito a sua vontade... falei pra ela!rnIntensifiquei mais ainda as chupadas em sua buceta e de vez em quando, dava uma linguada em seu cuzinho que tava todo enrugadinho de tanto tesão que a safada tinha no rabo.rnFizemos uma 69 com louvor... e não demorou muito ela estava gozando... e eu sugava tudo o que escorria de sua grande e carnuda buceta.rnVirei ela e subi por cima... fui passando a língua em todo o seu corpo, dos pés até chegar novamente em sua xota que estava enxarcada. Fui subindo lentamente: umbigo, costelas, seios, pescoço, ouvido e beijei-a bem delicadamente... fui colocando o meu caralho em seu grelinho e friccionado-o com movimentos suaves... Se vocês leram o o conto (Loucuras em cima de uma mesa de sinuca... verão que isso eu aprendi com aquela safada gostosa e conforme ia saindo com outras mulheres, eu passava este aprendizado com quem eu saía daquele dia em diante.).rnEla gemia feito uma puta em meu ouvido... me pedia penetra, penetra porra! E eu nem a escutava, sá ia aumentando o grau de movimentos e pressão contra o seu duro grelinho. A Índia começou a dar uns sinais de que estava chegando a um ponto muito especial para as mulheres... então eu comecei a fazer movimentos mais rápidos e ela começou a tremer e me dar encravadas de unhas que doíam pra caralho mas entendia que isso era bom para ela e não reclamava. Ela ia gemendo com mais intensidade e me puxando mais ainda ao encontro dela fazendo com que o meu pau a adentrasse de uma sá vez... pra minha felicidade e mais ainda dela... ela soltou um grito que acho que até o outro casal escutaram aquilo... e gozou pra caralho... ficou com de um jeito que parecia que ia dar um treco... kkkkrnO que é isso? O que é isso porra? Que sensação boa da porra! Saia de sua boca em alto tom.rnNão paro de gozar porra!!! Chegando até me bater de tanto tesão que sentia naquele momento...rnApenas falei pra ela: prazer em te conhecer! Meu nome é orgasmo múltiplo!rnEla nem sabia o que era isso, mas ficou quase sem forças pra seguir adiante e demos um tempinho pra ela se recompor... notaram que eu não gozei né! Pois bem quando bebo em demasia eu demoro pra caralho pra gozar... algumas mulheres podem até reclamar por conta disso, mas a maioria que gosta de fuder não! Eu sá sei que que o fluxo de sangue é aumentado e o pau fica de pé o tempo todo... rnPelo menos comigo é assim... rsssrnApás uns minutos se recompondo ela veio pra cima de mim de novo. Mas dessa vez com ela comandando tudo! A Índia sentava, rebolava e de vez em quando tirava o pau de dentro de sua xota que tava pegando fogo e pincelava o seu cuzinho. Aí meus caros, cú é uma tara pessoal minha... sou viciado em fuder cuzinho de mulher. E pensar que existem milhares de mulheres que ficam frustadas por conta de uns maridos mariquinhas que não gostam de fudê-las no ânus... entrem em contato comigo que como com o maior prazer. Ok!rnPor causa dessas pinceladas o meu pau começou a pulsar, parecia que tinha um coração dentro dele... ela ia alternando e com isso me maltratando pois não deixava-o entrar naquele lindo e apetitoso buraquinho chamado cú. Essa brincadeira foi ficando mais intensa quando eu comecei a interagir mais com ela... dando tapas em sua cara de leve, na sua bunda com mais força, a apertar seus mamilos e, quando eu segurei o seu delicado pescocinho e fiz pressão na altura de sua nuca, pronto! Eis que descobri mais uma: ela tinha uma sensibilidade na altura da nuca e quando eu fiz isso ela soltou um aiiiiiiiii... daqueles bem gostoso! Tirou o pau de dentro de sua xotinha, passou a sua mão, lubrificando-a para em seguida lambuzar todo o seu cuzinho... deixando-o preparado para levar pau!rnEla segurou o meu pau com força e me olhou com uma cara de puta do caralho, e soltou:rnPode comer o meu cuzinho agora seu tarado!!!rnColoquei ela num ?frango assado?, e fui enfiando o pau naquele buraco gostoso que ela tinha. Depois de um tempinho eu a virei de lado e intensifiquei mais as encravadas e a vadia rebolava feito uma gazela no cio. Enquanto ia metendo gostoso naquele cú, fazia questão de não deixar a sua xota de fora e ia acariciando-a bem lentamente. O que fazia ela delirar de tesão e empurrar mais ainda o seu lindo rabo de encontro ao meu membro que sumia dentro daquele cú gostoso.rnQuando vi que estava quase gozando (até que enfim, né...), eu a coloquei de quatro, com a sua carinha bem grudada no chão... o que fazia com que seu cú ficasse totalmente exposto para receber pau de novo. Ele entrou rapidamente, devido a lubrificação... ela reclamou pois nesta posição o pau entrava com maior pressão! Mas pediu que eu continuasse as estocadas sem parar, e não demorou muito eu estava gozando feito um louco dentro do seu cuzinho que estava todo aberto naquela altura.rnEla olhou pra mim e disse:rnNossa eu senti toda a sua porra quente jorrando dentro do meu cú, seu safado da porra!!!rnFicamos por mais algum tempo ali nos beijando e quando vimos já estava amanhecendo, quando decidimos ir embora.rnPassados alguns dias, ela quis repetir a dose e repetimos... mas dessa vez em cima de minha residência e, com uma vizinha mulher de um delegado bisbilhotando de sua janela que ficava a poucos metros de minha casa. Como a Índia não viu, eu deixei rolar e ainda fiz questão de ficar em um ângulo que fosse favorável para que essa mulher pudesse ver com mais clareza. RsssssrnDepois disso ela simplesmente desapareceu... e confesso que fiquei preocupado com isso!!!rnCerto dia, eu estava parados com uns amigos em uma ponte de travessia, quando parou um gol e de dentro desse avistei a Índia... estava também o Mau Mau e mais um outro que não conhecia. Mas uma coisa me chamou a atenção, era o fato dela está com uma feição diferente, parecendo está preocupada com alguma coisa. Fiquei tranquilo mais com pulga atrás da orelha!!! Quando ela saiu do carro, me olhou fixamente e como mímica pediu que eu saísse fora dali. Entendi mas somente fiquei na atividade com os dois indivíduos!!!rnLogo que ela passou ele falou com os dois outros que estavam comigo e somente me olhou sem falar nada... entrou no carro e me pareceu estar me mostrando ao outro sujeito que tinha uma feição que realmente soava a morte em seus olhos. O cara me olhou fixamente, virou-se e partiram em direção a um outro lugar. Os amigos que estavam comigo nem se ligaram em nada pois não sabiam que tinha saído com a Índia.rnMais tarde ela me mandou um recado por aquela colega do 1° dia que estava com o outro amigo, lembram? Pediu que eu não ficasse de bobeira por ali porque ele tinha desconfiado daquele dia no pagode e, que o cara que estava com ele, era o matador da favela. E que ele sá veio me trazer para te mostrar ao sujeito.rnDepois de uns meses... o Mau Mau morreu lá na favela!E ela voltou para casa de sua avá e começamos a sair com mais frequência, até quase ficamos namorando mesmo... mas aí houve muita fofoca, disse me disse e as coisas mudaram bastante entre nás... brigamos feio por conta disso... mas feio mesmo!rnE depois de uns meses apás a briga com a índia, eu estava numa festa de rua na localidade com uma nova menina no qual estava namorando sério. Estávamos bebendo com outros amigos, quando perguntei se ela não queria falar com suas amigas que estavam práximas dali e ela me disse que sim e foi até elas. Porra, foi sá a menina sair para eu ver um sujeito de toca na cabeça, casaco passando por mim e me olhando friamente... lágico que aquilo me fez ficar em atenção! E sá um amigo se ligou e fez um sinal como se estivesse me perguntando quem era este.rnDaqui a pouco o maluco voltou e me chamou. Pronto pensei: fudeu!rnPois não me lembrava da feição dele, mas havia uns dois que estavam juntos a mim que ficaram em estado de atenção com ele. Dei dois passos em sua direção e chamei-o para perto de mim. O cara estava com as duas mãos dentro de sua jaqueta e logo percebi que se tratava de duas armas... mas mesmo assim mantive a calma e já que estava com uma mão dentro do casaco também, deixei que ele ficasse na atividade também comigo (mas eu não tinha porra nenhuma... kkkk). Ele me falou o motivo dele está ali, e como me viu ele iria me matar ali mesmo... sendo que antes, quando ele passou por mim, ele foi em direção a um amigo que é daqueles que parece primo... perguntou a este amigo qual era a minha? E depois de muito conversar com este amigo, ele apenas queria me dar um recado. Como vocês já sabem ele queira me matar, mas não iria ser naquele dia por conta do meu amigo que também era dele. E que eu ficasse na atividade que quando eu desse mole ele iria me pegar... fiquei quieto, pois entendi que não poderia fazer nada, até que o sujeito foi embora. Esse cara matou uma penca de pessoas na localidade, ainda bem que nunca mais o vi desde esse dia.rnDepois fiquei sabendo que a Índia sabia disso mas não me deu detalhes sobre nada, apenas pediu que eu ficasse na atividade e sá... fiquei mais puto ainda com ela! E pra piorar tudo, ela ainda tentou atrasar o meu lado com essa menina que quase caiu na dela, já que eram conhecidas e tinham uma amizade também. Eu gostava muito da Índia, mas as coisas ficaram feias entre nás dois e hoje ela tomou o rumo dela e eu o meu. Mas me machucou muito ter perdido esta amizade colorida com ela, pois éramos meio amigos e meio enrolados afetivamente.rnrnEspero que curtem este conto... eu poderia dividí-lo em duas partes mais aí ficaria sem graça!rnAloha!rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


convencimeu marido a ser cornocontos roticos botA pra cagagostosa dando a b***** pela metade de mim loucamentecontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochilopura foi dar pra cavalo e acaba com a buceta estoradaporno zofilia peitinho inchado sozinhascontos papai meu irmaozinho que vira mulher como o cusinho dele vaiConto erotico entalouconto fizemos um trenzinho.contos de coroa com novinhoContos eroticos.filhos com penis grande grosso.e mamae carentesconto erotico madrinha e afilhadoamei ser estupradacontos eróticos irmão e irmacontos eroticos comi a enfermeira no hospitaleu quero história comendo a minha vizinha e ela nem dá bolaporno mobile sequioso animal com mulhereslevei minha mulher para 5 dotadosafeminados de praia grande contatoscontos cdzinhascontos erotico comi cu da tia no conventoComtos eroticos amiga curiosaNo cu da minha namorada amigo contos relatoscontos eróticos casada não resistiu e traiuproctologista me comeu gaypeguei no pau duro e acabei chupandoPorno conto a sindica olhando minha picaconto erotico deixei o cu da velha japonesa arombadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosrelatos dp crentesZoofilia contos menininha chega do colégio animaiseu quero a mulher da b******* grande de fio dental na regata do c* da bundonaContos eróticos de incesto filhinha caçulinha dando em cima do paimarido enfias as duasmao no cu da esposaContos erotecos de estrupo dentro do baile funkcontos de pervertidosContos eroticos ai mo seu pau ta me matando mete ai ai deliciosa aiiconto porno come o cu da minha cunhada e a amante e sua amigacontos forçada a virar cadelacontos eróticos mulher vai ate afazenda trepar com capatazcontogayporno Rebola no pau do papai contovoyeur real coroas em casaconto erotico. sobrinha mulatinhaNoiva de salto contos eroticoscontos eroticos adoro velhoscontos eroticos arrombando a gordacontos de coroa com novinhoContos eroticos aii te amo ..ai ..ai mo vc e gostosa devagrcontos muito grosso e grande sofricontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestipapai viajou eu assumi a casa,contos eróticoscontos pagando aposta com um boquetecontos erotico vovo e a vovo lamberam minja bucetamulher gosta de ficar nua e corpo inteiro melado de margarinaLoira ,do,calodinho,de,baixo,dando,cuconto erotico comendo crente fielcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos com irmãsconto erotico de mulher casada atraído o marido na praia de morro banco,cearaconto incesto minha linda maezihacontos eroticos arrombando a gordacontos gay brincadeira de luta comi meu irmãozinhopai da sonifero pra filha pra fazer sexo historia eroticaDedo na xoxota contosZoolofia cominha cadela ler istoriacontos/ morena com rabo fogosocontos eróticos no 110 ano sendo tio no banheiroContos eróticos uma menina virou putinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevidio porno gay em hotéis ospede e garconcontos eroticos um menino ou um homemnovinho delirando na primeira gozadaContos eroticos esposa bebadaconto erotico mamãe sentando no meu colo no carro lotadoconto porno comi minha maecontos eroticos sexo com minha empregada de vestido curtinhofraguei minha mulher m traindo curitibacontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos da quarta-feira de Cinzascontos eroticos eu e meu padrastocontos eroticos paulo e bruna parte 2transei com minha tia nas dunas da praiacontos eroticos arrombando a gordaconto gang bang com crenteContos fuderam minha boquinhacontos filha praia esposacontos eroticos, venerava meus mamilosvidio porno coroa usando perbuda curtinha mostrando metade da bundaconto ajudando o filhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos sentada no colo do.velhoconto meu marido acha que sou santa mais ja dei o cucontos eróticos mulheres q chega em casa e o marido desconfia porque está arrombadaninfetas com vestidos beijando peitoral dos travestisconto no mato espiando a filha tomar banho no riu