Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU, MINHA EMPREGADA E SEU NOIVO CACETUDO

Olá, sou a Carol, lembram de mim? Apás muito tempo sem novidades, devido a um problema de saúde na família, estou de volta com uma coisa que me aconteceu e que quero contar para vocês. A empregada que tínhamos era casada e o marido foi transferido para uma obra em outra cidade e, por conta disso, ela deixou uma prima no seu lugar.rnA prima se chamava Carminha e era noiva. Logo simpatizei com ela que era uma mulata clara, com olhos cor de mel, um pouco mais baixa do que eu, seios empinados, cintura fina, bunda arrebitada e coxas grossas. Nando, meu marido, logo comentou como ela era bonita e eu, brincando, perguntei se estava a fim dela e rimos, mas senti que ele estava com tesão por ela. rnUm fim de sábado, estava na cozinha com a Carminha e notei que ela estava meio cansada. Ao perguntar se tinha feito farra com o noivo na noite anterior ela me perguntou se eu tinha notado e me disse que tinham ido a uma festa de aniversário de uma amiga e que depois foram a um motel. Eu então disse ? Ah! Então está explicado, vocês aproveitaram bastante e ele deve ter tirado o atraso, não foi? Ela então me contou que ela sempre ficava assim, pois além dele ser muito ativo na cama, tinha um membro muito grande que nem cabia inteiro nela o que deixava ela frustrada. Eu a tranquilizei dizendo que se ele gostava dela, certamente não iria se aborrecer por não poder meter tudo, mas ela me disse que ele se sentia frustrado por nunca ter conseguido penetrar completamente uma mulher. Aproveitei a deixa para dizer que éramos o inverso, pois eu tinha a vagina muito profunda e que sonhava com um membro que me penetrasse completamente. Ela perguntou se o do Nando era pequeno e disse-lhe que não, que media 19cm, mas ainda assim não me preenchia completamente. Na semana seguinte, ela começou com uma conversa estranha, perguntava se eu tinha mesmo vontade de experimentar um membro bem grande, se era sá vontade, etc, Eu resolvi encurtar a conversa e perguntei onde ela queria chegar e ela me disse que gostaria de ver o noivo metendo em mim, que tinha conversado com ele e contado da minha vontade e do fato de eu ser profunda e de que essa seria a oportunidade dele realizar o sonho de conseguir meter o membro inteiro em uma mulher. Fiquei olhando para ela, por um tempo e depois, sorrindo e a abraçando, disse que seria átimo, que adoraria fazer aquilo. O empecilho inicial seria a presença do Nando, mas dei um jeito. Nás iríamos, os quatro, para a nossa casa de praia e depois de instalados o Nando daria uma desculpa de que precisava retornar a Salvador e passaríamos o primeiro dia e noite a três. rnAo chegarmos à nossa casa no litoral norte, Nando recebeu o telefonema dizendo que devido a um problema na empresa ele teria de retornar ao escritário e sá voltaria no dia seguinte.rnEu tinha levado, de presente, um biquíni bem pequenininho para a Carminha que lhe ficou muito bem, deixando a bunda quase toda exposta e pouco cobrindo o sexo. O sutiã também era bem pequeno e valorizava ainda mais os seios dela. Ficamos bebendo caipiráskas, comendo petiscos e mergulhando na piscina até que em um desses mergulhos, ao me virar me deparei com a Carminha e o Bruno no maior beijo. Via as línguas se enroscando, ele passando as mãos na bunda dela, ela gemendo e se esfregando no pau dele que forçava os quadris para a frente. Os dái gemiam, gemiam de tesão e aquilo estava me deixando louca, com os bicos dos seios querendo furar o tecido do sutiã e a buceta molhadinha, que eu passei a esfregar e afastando o tecido para o lado dedilhei meu grelo duro, arfando de prazer. Quando os dois se afastaram, pude ver o tamanho que o pau do Bruno alcançara e fiquei louca de vontade de pegar nele, chupar, punhetar e meter ele na buceta. Há quanto tempo não sentia um pau daquele tamanho me rasgando toda, me abrindo. rnCarminha, olhando para mim falou ? Olha como está enorme, não te disse que era grande? ? e foi pegando no pau do noivo e massageando, esfregando, até tirar para fora da sunga e punhetando com toda força perguntar ? Não é lindo? Tá morrendo de vontade de chupar, né? Eu não resisti e, com a voz rouca pelo tesão, respondi ? Ah! Carminha, assim vocês me deixam louca. Porra, que cacete lindo é esse. Dá ele pra mim, dá? Ela, muito sacana, me disse que se eu quisesse teria que ir até lá e pedir pra ela. Sai da piscina e fui em direção a eles, minhas pernas tremiam e ela me mandou ajoelhar, pegar no pau do noivo e bater uma punheta bem gostosa. Quando quis chupar ela me puxou pelos cabelos dizendo que ainda não podia chupar, que era sá para bater punheta para ele e fiquei ali, punetando aquele mastro grande e grosso, cheio de veias, que me levava à loucura. Depois ela me afastou dele e se apoiando na mesa mandou ele meter na buceta dela no que foi atendida e fique admirando aquele cacete entrar na buceta molhada de tesão. Ela deu um grito quando a cabeça entrou e depois ficou gemendo, enquanto ele enfiava até pouco mais da metade e começava a tirar e meter, tirar e meter. Senti minha buceta palpitar e os líquidos escorrerem por minhas coxas. Acariciava os bicos rígidos dos meus seios e ao ver aquilo ela me chamou e me colocando encostada na mesa começou a chupar meus seios enquanto Bruno, entre gemidos, dizia ? Vai, chupa esses peitos, chupa minha gostosa, morda os bicos, lambe, lambe. De repente ela se afasta dele e me manda abaixar e chupar o pau dele dizendo ? Vai, chupa esse cacete, chupa, chupa com vontade. Tá sentindo o gosto da minha buceta nele, ta? Vem cá, vem, chupa a minha buceta também. Ela me puxou pelos cabelos e encostou meu rosto no vértice das suas coxas. Podia sentir o cheiro da buceta e não resisti e cai de boca naquela buceta molhada. Comecei lambendo seu grelo, e ela gemeu de prazer me levando ao delírio, estava dando prazer a uma mulher e aquilo me deixava louca. Ela quase montando no meu rosto esfregava a buceta na minha boca, acariciava os bocás dos seios, gemia e mandava o noivo ver ela sendo chupada por uma mulher. Dizia que sempre sonhou em transar com uma mulher como eu, que era diferente e que eu chupava muito bem. Enquanto isso o Bruno se punhetava como um louco e dizia que sempre sonhara em ver duas mulheres transando e me mandava chupar a Carminha e fazer ela gozar na minha boca. Ela ficou louca com as palavras dele e me pegando pelos cabelos esfregou a buceta na minha boca e começou a gozar ? Aaaaaaahhhhhhh... to gozaaannndo... aaaahhhhhhhhhhh... aaiiiiiiiiiiiiiiii... poooooorrrrrrrrra... olha o que ela fez comigo ammooooorrrrrrrrrrrr... aaiiiiiiiiiiiiii... que gos-to-as... aaaiiiiiiiii... -, ela gozou se estremecendo toda até as pernas fraquejarem e ela ir arriando o corpo até sentar no chão, em minha frente e eu a beijei. Foi um beijo longo, de língua e sá voltamos à realidade quando o Bruno começou a reclamar que tínhamos deixado ele na mão.rnFomos para a sala e lá me sem tei no sofá e comecei a chupar aquele cacete, chupei muito, babando nele todo até a Carminha me colocar de quatro e mandar o noivo meter na minha buceta. Ele encostou a cabeça e pude, depois de um longo período, sentir um tronco daqueles me arronbando. A cabeça foi entrando e me alargando, me abrindo toda, me fazendo gemer enquanto me segurava no encosto do sofá e Carminha insentivava ele a meter ? Vai amor, mete que ela está louca para sentir seu cacete entrar até o talo. Enfia mais, vai. Está gostando do presente que estou lhe dando? ? e ele respondia ? Ahhhhhh! Estou adorando amor, será que ela vai aguentar o pau todo? Está vendo? Já entrou metade ? continuando a enfiar, meter aquele cacetão duro, grosso, que me levava ao delírio, ao cume do prazer, que toda mulher devia se dar ao direito. Aquela situação esdrúxula, de estar sendo fodida por um homem que estava sendo incentivado por sua parceira me excitava muito, também e eu gemia e pedia para ele meter tudo e ele foi enterrando o cacete até não restar nada de fora. Quando ele viu que estava tudo dentro ficou louco e começou a me foder como um desesperado. Ele arfava, gemia, dizia para ela olhar como o pau estava todo dentro, que ia encher minha buceta com muita porra e eu gemia e pedia ? Vai Bruno, meta esse cacete na minha buceta, enfia tudo meu macho... aaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii... pooooorra... assssssiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmm... mete esse cacete... me arrombe todaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii... assssiiiimmmm você me mataaaaaiiiiiiiiii... Carminha... que pau gostoso.... olha como ele me fode... viu como eu aguentei tudoooo? Aahhhh... vou gozaaaaaaarrrr... aahhhhhh... aaiiiiiiiiiiiii.... gooooza. Logo em seguida ele me agarrou com bastante força e dando um hurro começou a despejar uma quantidade enorme de porra. Foram jatos e mais jatos que me inundaram e chegaram a transbordar da minha buceta, escorrendo pelas minhas coxas. rnEssa foi a primeira transa com eles e foi maravilhosa. Ainda transamos mais e durante a noite. Quando meu marido chegou, no dia seguinte, começamos uma nova etapa em nossas vidas que conta com a participação de Carminha e Bruno. Depois conto mais.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto enfermaria cheiro sexo intensotira a roupa vadia q vou te comer sua buceta gostosaContodeputaconto erotico calcinha fio dentalpau de jegue arrombando minha filhinha contoscontos eroticos coroa abusadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha namorada ficando com.outro contoconto a ninfeta sendo enrabada pelo o tiocontos eroticoscomendo aenpregada novinha e sua filinharelatos e contos de loira que trai na revista privatemurhler.abusada.estrupradocontos eroticos diretora violentadaa patricinha funkeira contos eróticosputinha do titoPorno conto evangelicaContos eroticos meu papai safado me comeu no meu quartocontos eróticos sexo com menininhas traduzidosMinha mãe colocou silicone e ficou gostosa contovidio porno gay em hotéis ospede e garconenrabando a boneca contoscomi a adilhada novinha loira olho azul contocontos arrombei mãeConto porno com escravo bem dotadog****** na xoxota da prima beijoscontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto erotico comendo sogra no veloriotirando a virgindade da cadelinhacontos eróticos minha vagabundaconto ele me comeu pelo buraco da paredecontos homem casado chupa picq homem casadoconto erorico dando a buceta pro meu genro doenteconto erotico dopei minha esposa pra ser cornocontos o cara do onibusnao contar para ninguem da familia. Quando eu achei que o papo ia terminar ali, ela me fez a pergunta que levou a tudo: perguntou porque eu tinha tanta coisa sobre lésbicas incestuosas no pc? Quando ela me perguntou isso, confesso que pensei em desconversar, mas aí pensei também que ela não faria essa pergunta à toa. Aí comecei a falar que aquilo me excitava muito, que gostava de ler sobre aquilo. Sem brincadeira, acho que a gente deve ter ficado uns 10 segundos em silencio ali na cama, depois que eu falei isso. Uma olhando para a outra. Aí, ainda bem, ela tomou a iniciativa, colocou a mão na minha perna e perguntou: Você pensa em mim?  contos eroticoc de senhoras casada se vingando dando o cu pra negoesContos eroticos de Gravidas estupradas por policiaisrapaz chupa seios com gula pornodoidoeu e minha mulher somos moreno meu filho loiro sou corno ?traveco dominando e excitando macho em banheiro, contos com fotoscontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestihuuuuummmm gozeitransando pela primeira vez no boa f***meteu no cu dela a força mas entrou parte1comeno a xaninha da menina bem pequenacontos lesbico eu a mulher do traficantecontos fudi minha cunhada emplena lua de melMe arrumei para meter com.outro e o corno sabendocontos perdendo a virgindade com o pedreiro e encanadorcontos a filhinha de fii dando p i papaiporno sujo porra na boca guspe mijos e muita porcariacontos zoo mastiff taradocontos eroticos policial forçagorda lendo jornal e der repente e fuda por dois caras um na buceta peluda e outro no cusentei no colo do meu primo e perdi a vingidade com eleEu e minha Mãe Cabaço contoscontos eroticos sexo com minha empregada de vestido curtinhosou casada vi o meu vizinho na punhetaguero asistir filmi porno as freiras virgem goxando na bucetaConto erótico meu nome é Lucinda preucupada com a saúde do meu filho mulher botando a x*** para o cachorro lamberChuoada com gossdascontos eroticos arrombando a gordaconto minha estagiáriacontos eroticos de marido ajuda varios amigos afuder esposavideo de porno com machos a força brutamenetecantos eroticos dando meu cuzao para meu filhoafilhadacontocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteocomeno a vacaContos eroticos soquei no rabo da minha mulher rabudaConto erótico Sempre fui mas ele descobriucontos eróticos minha tia viu eu de cueca boxContos eróticos gay comi o cu guri pequenoconto de moçinhas inocentesfiz o cu rosa da minha mae de buceta com ela dormindominha mae é puta dos meus amigos contoscontos eroticos que corpasso ,bunda coxas grossas