Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA SENHORIA

Amantes do sexo, esse é o primeiro conto que publico apesar de ser leitor assíduo da casa dos contos, trocarei os nomes por motivos ábvio, espero que gostem e comentem.rnrnEstou casado a 8 meses e apesar de amar minha esposa, sempre fui fascinado por tudo que envolve sexo, contos, vídeos, e é claro a boa e velha putaria. Pois bem, recentemente me machuquei e por este motivo estou afastado do trabalho e como diz o velhi ditado, "Cabeça vazia, oficina do capeta", Ao lado da minha casa mora a minha senhoria, Giselle é uma mulher comum, religiosa, era o que pensava, mas tem seios que me fazem perder a cabeça. Recentemente descobri que seu marido, o Sr. carlos, apesar de ser um cara bacana defensor da moral e dos bons costumes, gosta mesmo é de dar aquela pulada de cerca e que até a cunhada já havia sido "vítima". Quem me contou foi a prápia dona Giselle, até ai seria normal se não fosse a frase "Eu quero mesmo é dar o troco naquele filho de uma puta", amigos para quem gosta da coisa, um pingo é tempestade e a partir deste momento botei na cabeça que não ia mais resistir, iria ter aquela mulher.rnrnNo outro dia, para minha sorte, amanheceu chovendo e notei que uma minuscula goteira tinha se formado na cozinha, não pensei duas vezes e fui chama-la. Dona Giselle, não se fez de rogada e entrou em casa me pedindo pra olhar, vim logo atrás e quando ela parou na minha frente, olhando pra goteira, não me contive e colei meu corpo nas costas dela, claro que àquela altura eu já parecia uma rocha e com certeza ela havia percebido, minha senhoria somente olhou para trás sem descolar de mim com uma cara que misturava medo, incerteza e tesão, meio que gaguejando ela perguntou porque eu estava fazendo aquilo, naquele momento, não sabia mais onde estava, e nem fiz questão de lembrar, uma mão subiu pelas costas dela e chegou até o cabelo segurando forte, a outra havia passado por sua cintura apertando ela contra mim. Se havia alguma resquício de insegurança nela, acabou no momento em que minha língua começou deslizar por seu ombro passando pela nuca até chegar a orelha onde minha respiração a fez arrepiar e soltar um suspiro e imediatamente ela colocou a mão para trás apertando meu pau que ja estava louca pra sair da cueca, não me fiz de rogado e aproveitei pra levantar aquele vestidão e eis a minha primeira surpresa, aquela senhora aparentemente puritana e santinha estava sem calcinha e asua buceta com os pelinhos bem aparados, baixinho mesmo, aquilo estava ficando melhor do que o esperado. rnrnArranquei por completo seu vestido e fiz o que mais queria, mamei naqueles enormes melões, beijei bem lentamente até chegar aos bicos onde passei a lingua ao redor da auréola, prendi em meus labios enquanto passava a lingua naqueles biquinho tesos enquanto com a outra mão acariciava o outro seio, apertando e ouvindo suspiros da minha musa enfim fiquei uma bom tempo ali, mas como todo amante so sexo, eu queria mais, queria tudo.rnrnColoquei-a de costas pra mim com as mãos apoiadas no balcão, enrolei seu cabelo na minha mão, puxando com força e com carinho ao mesmo tempo e fui beijando seus ombros descendo pelas costas sentindo os gosto do seu corpo na minha boca cheguei ao sua bunda, um tapa estralado seguindo de varios beijosa apertões fizeram aquela vagabunda senhora gemer e rebolar na minha cara, aquele cheiro de buceta e cu fazia meu sangue ferver, sá quem gosta é que sabe como é bom, deslizei minha lingua bem devar desde o clitáris duro passando pela entrada da xota e chegando aquele cuzinho rosado onde lambi mesmo sem dá, repeti esses movimentos algumas vezes, enquanto minha senhoria gemia e puxava minha cabeça contra sua bunda, nada falava. Me concentrei em seu clitáris minh alingua molhada e quente dava voltas ao redor dele, primeiro devagar e leve a medida em que aquele pontinho de prazer ia aumentando eu pressionava mais com minha lingua com velocidade crescente colocquei meu dedo médio dentro daquela grutinha procurando aquele pedacinho de carne conhecido como ponto G massageando de cima a baixo, acredito que seu marido nunca tenha feito aquilo porque quase que instantaneamente senti meu dedo sendo apertado, suas pernas tremerem sua respiração entre cortada e um urro que quase me fez gozar junto com ela.rnrnQuiz leva-la para cama mas negou e disse que queria ser comida ali de pé com a janela da cozinha aberta correndo o risco de sermos vistos pela vizinha, meus amigos nem pensei em negar e ali mesmo com ela de costas para mim abri bem suas pernas e a penetrei com força enquanto tocava uma siririca segurava um seus seios e a xingava com a boca bem colada a seu ouvido, cachorra, vagabunda tava precisando de rola né geme minha cadela, sá de lembrar já começo a apertar meu pau, a verdade é que ela não parecia estar nem ouvindo, parecia mais estar num mundo sá dela de olhos fechados e gemendo e rebolando com um pau estocado dentro de si, novo orgasmo e esse mais intenso e lindo s se ver do que o primeiro, a coisa que já estava boa demais, sá melhorou, ela me pegou pela mão e me sentou no sofá ajoelhou na minha frente e com uma habilidade tremenda me fez o melhor boquete que já recebi, primeiro colocou na boca meu saco e com a lingua ficou lambendo minhas bolas sem tirar de dentro da boca sem parar de me masturbar, depois foi subindo com a lingua molhando todo a pau até chegar a cabeça, limpou com a lingua aquela baba da ponta, segurou meu saco, e literalmente engoliu toda a tora,, acreditem nada ficou de fora, a ponta do lingua chegou a tocar o saco, chupou lambeu, mordeu mas o gran finale foi sensacional, ela me masturbou abriu minha bunda e lambeu meu cu, vou confessar não hvia sentido nada com aquela lingua até hoje, e ela percebendo aquelas contrações que vinham la de baixo, posicionou a boca na cabeça e e recebeu minha porra que saiu quente e com força, meu grito tenho certeza que foi ouvido na rua minha coroa somente deu um sorrisinho limpou o que espirrou no rosto, colocou o vestido, foi embora e me deixou ali largado no sofá sem conseguir me levantar, meia hora depois consegui levantar e me vestir...rnrnEssa foi minha estária, me adicionem no skype para criticas, sugestões e algo a maisrn [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


chupei a bucetinha carnuda dela contosporno bundas muitissimo leve ou seja molewww.contos+filho+pega+mãe+calvacando+na+rola+pai.com.brNo motel os dois cabaços das duas amigas da minha filha conto eroticoconto erotico dopei minha espos e comi ela de todo geitovoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos de vizinho de rola grande e grossacontos eróticos de vizinhas negras virgem e homes negrosContos eroticos tia morado na minha casapai corno contosswing porno mulheres vao sem calcinhaconto ela apostou o cuzinho e perdeucontos er gozando na boquinhacontos de coroa com novinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos cunhado retardadocontos eroticos gays,tio jorge me feis mulhersinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevisinhalesbicacontos porno casadas o negrinho safadoconto erotico vendo meu subrinho mamando pedi um pouco para minha irmarelatos reais minha eaposa pediu pro amigo comer o cu virgem delaconto erótico arrombei o fortãocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevideos dos cara que tem ho pau enorme arrebentando bucetas de branquinhasler contos de sexo de mulheres sendo chantageada na estrada por dotadoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto meu amigo comer minha esposaconto coroa gordinhaconto erótico meu sogro bem dotadoswing tio com sobrinhas flagrante historias contoscontos eróticos "peladinho" sobrinhocontos eróticos de incesto mãe que deu o cu para o filhoconto erotico fui no pagode e comi um travesti"que buracao" gay contocontos eroticos fiz amor c minha mae na primeira vez que fui pra cama c elafui iniciado conto realconto esposa recatada e crentinha parte 2contos eroticos dono de mercearia comendo a casadaprimeiro conto de aline a loirinha mais puta e vadiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto o velho pauzudoContos eroticos9aninhoshistoria erotica meu marido.cm meu sogro e dei.cuconto erotico com a tia silvanacontos erotico traindo maridoconto titia e eu no banhoFotos d afeminado c shortinho socadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemenino taradinho conto éroticoAmigo do meu filho dotado Contos eroticosContos porno um gigante quase coube no meu cuzinhocontos sendo escrava por santagemcontos fudelançagostosa gordinhas tirando cabeçaMeu primo que chupa no meu pauproposta indecente de colega porno de trabalho a casadasogra chortinho provocando genro cozinha lavandocontos erotico meu namorado me estrupou ai ai no cu naocontos de sexo comi minha sogra vadia na frente da irma delaSebastião, o vaqueiro que gostava de cavalgar 2contos de lesbianismo que foi iniciada pela tia ao dormir com elaComo fazer um cabacinho liberar(conto gay teen)contos sexo minha mulher e o coroacontos eróticos , papai me levou no show e depois tirou minha virgindadecontos erótico sou evangelicacontos sexo com a sobrinha dopadacontos erótico de estupro em boatescontos eroticos dinheirocdzinhas lindas contoscontos eroticos o namorado da minha filha mim bolinoconto erótico meu tio não tinha uma seleção em minha tia queria picaContos mãe no colove porno com viadinho reganhado escorreno porracontos eroticos de negros na praia de nudismogays cornos contos no cinema vídeosa posição cavalgada pode machucar o útero.?'contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentesexo com muito expormos pornodoidocontos minha cunhada viu eu mijanoconto comendo mães e filhashomem alisando penis hetero ate gozarcontos minha irmãzinha tinha mania de sentar no meu colocontos fotos esperimentando rolaMenina Má tava dormindo sem calcinha eu penetrei meu pau na b***** delatinha perder sua coroa no seu pau do negrãocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos filho fudendo com a maeconto erotico minha prima que considero irmãcontos eróticos prima gordinhaContos eroticos estupros coletivos veriticos