Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

REVEILLON UMA MAMADA

REVEILLONrnrnReveillon. Passagem de ano de 20102011. Eu, minha mulher e alguns casais amigos resolvemos alugar uma casa na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro. Como sempre acontece nestes casos, sempre vai também alguns parentes ou amigos dos anfitriões, no caso nás que alugamos a casa.rnrnO dia 31 já corria animado. Fazíamos um churrasco, bebíamos e nos divertíamos na piscina, quando chegou o sogro de um amigo, um cara de seus 60 anos aproximado, musculoso e grisalho. Apás as apresentações, ele foi se trocar e voltou vestindo apenas uma sunga, que, por sinal lhe caia muito bem.rnrnDepois de circular pelas várias rodinhas que se formou, ele veio, pediu licença, e sentou-se ao lado da mesa em que eu estava. Pediu desculpas por não ter gravado o meu nome e comentou:rnrn- Também são tantas pessoas e eu tenho dificuldade de gravar nomes.rn- Respondo: ora e isto é normal, meu nome é Galah.rn- Ele retruca: Elias, muito prazer.rnrnConversamos bastante. Boa conversa. Observávamos o pessoal na piscina, incluindo as várias mulheres de biquíni. De vez enquanto, ele coçava o membro e eu discretamente olhava o voluma na sua sunga. As vezes ele comentava, quanta mulher bonita. Esse comentário, invariavelmente, vinha acompanhado da coçadinha básica que eu, discretamente, olhava. Assim transcorreu o dia.rnrnChega a noite. Lá pelas 21:00 horas as pessoas começaram a se arrumar para ir a praia. Alguns por superstição para atrair bons fluidos para o ano que se aproximava, como levar flores, lavar-se na água salgada, pular 07 ondas etc. E outros simplesmente para aproveitar a farra e a queima de fogos.rnrnMeu recente amigo, Elias, desculpou-se e dize que preferia ficar na piscina tomando uma cerveja. Ofereci-me para lhe fazer companhia. Com certa relutância ele aceitou.rnrnAproxima-se as 12:00 horas, meia-noite, passagem de ano. Estávamos sentados tomando cerveja. De repente ele segura o pau por cima da sunga e comenta:rnrn- Estou com um tesão do caralho.rn- Eu simplesmente esboço um sorriso.rn- Ele continua: não sei se efeito da cerveja ou das mulheres lindas que estavam na piscina ou, aí jogou suas fichas, olhando fixo pra mim, falou: você estava sempre olhando para o meu volume.rnrnFiquei desconcertado. Ele continuava me encarando. Não sabia o que responder. Sorria e com dificuldade respondi:rnrn- É. As vezes eu olhava.rn- Ele continuou: você quer ver? Você quer pegar? Estamos sozinhos.rnrnNeste momento desmoronei. Não falei nada. Ajoelhei-me na sua frente. Acariciei e beijei sua rola por cima da sunga. Ele simplesmente gemeu. Baixei um pouco sua sunga. Senti o cheiro dos seus pentelhos, descia a sunga lentamente e cheirava o membro que tinha aquele odor característico de macho transbordando de testosterona. Tirei totalmente sua sunga. Apreciei a beleza de seu membro duro, roliço, grosso com a cabeça rosada, o conjunto adornado com pentelhos, alguns brancos. Não resisti. Simplesmente falava: que coisa mais linda. Que rola linda você tem. Falava e beijava as coxas, os pentelhos e toda a extensão daquela pica que pulsava em minhas mãos trêmulas. Lentamente coloco na boca e início uma mamada com muito tesão. Chupava e beijava. As vezes ele segura minha cabeça e dava unas estocadas, como se estivesse fudendo. Nestes momentos, eu segurava toda a rola profundamente na boca, tão profundamente que sentia seus pentelhos no meu rosto, a pica batia na garganta e eu sugava. Segura na base e ia retirando lentamente mais sempre sugando. Ele tinha espasmos nas pernas, apertando minha cabeça e gemia um uuuuuuuuuuuu e balbuciava: que chupada gostosa, como você chupa, mama esta rola bem gostoso. Estávamos assim, em êxtase, quando o céu foi iluminado pelos fogos de artifícios que pipocavam, anunciando o novo ano. Pois foi sob as luzes dos fogos que ele deu um forte gemido de prazer e gozou, gozou e gozou, esporrou abundantemente o seu esperma quente e espesso para o meu deleite. Continuei sugando e passando a língua para limpar o excedente que escorreu da minha boca para a rola, inclusive molhando os pentelhos.rnrnSeu corpo relaxou. Sua respiração estava ofegando. Ainda de joelhos, olhei para o seu rosto e vi sua expressão de felicidade que deveria ser mútua, porque também eu estava satisfeito e feliz. Então digo:rn- Feliz ano novo. O que ele responde:rn- Para você também Galah. Muitas felicidades. Feliz ano novo. Este foi o melhor reveillon que eu poderia [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erótico gay taxista manausirmatezudahistorias eróticas com coroa de 80 anoscontos eróticosprimosconto erótico sou casada gostosacotos heroticos gay neguinho me comeumae coroa mechama pra viaga com ela e durmo com ela insexto gostosa pornoEncaixou a pica no meu cu pelo buraco cabineContos eróticos GAY AHHH VAI ASSIM OHH VOU GOZAR VIADO OHHcontos eroticos arrombando a gordacontos veridico meu marido e eu pencava que era mulher mais tevimos a supresa era uma travesti bem dotadoconto erotico minha mim deixado de castigoContos eroticos noviça virgemContos de incesto dando banho em meu pequeno filhopapai encheu minha boca de porracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto enteada sem calcinhacontos meu primeiro crossdressingcontos eróticos infância"contos eroticos" filha massagemContoseroticos minha mulher na passagem no anoConto gay com cantomeu lobo gostosocontos eroticos so de pensar gozocontos eróticos VanessaSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vez3amigo chupa paus amigosconto erotico encesto.meu pequeno entiado mim comendo enquanto eu dormiaConto o zelador e meninocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteflagas de encesto com zoofolia contoscontos erótico participei da tranza quando minha prima perdeu o selinho com me namoradoeroticos satisfaco mae na camagostosa fazendo unha do pé mostrando a calcinha também de perna abertaContos eróticos à força de negros brutosmulheres casadas de shortihno bunbumgrandeconto erotico.mulher feiacontos mulher da p o sobrinho do pau grande e marido veConto fui fudida pelo mendigofetiche mulher atola cueca no rabo do caraarrombada pelo negão contoconto erotico gata no meu colotratano da titia com rolafiquei olhando o travesti encoxando meu marido no onibusPapai enfiou o dedo na minha buc*** e gostei!meu professor meu namorado contos gaycontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetia gosta de ver pau enorme de sobrinanos 90ho classico agora sou viado dominado pelo machoxvidiominha pica é maio doque a do seu maridover menina mostrando ofundo da causinha porquequemeu primo rasgou meu cu gayContos eroticos o professor de quimica me comeu varias vesses e tirou minha virgidadeFuderan meu cu e minha esposa ajudou os carascontos de zoofilia com antacontos erotico ruiva cheia de sardas perdendo a virgindade depois do casamentoContos sou casada com um travecocom a spgra e a esposa nudismocontos a devassa do analestórias eróticas abusivascontos eróticos fui na praia de nudismo e fudi gostosoler relato de suruba na casa da comadricontos de mulheres ninfomaniaca por sexocontoseroticosdeflorandosexo brasileiro com irmazinha gostosa na hora da malhaçaoconto namorada virgem amigosgozei na buceta da maninha engravidouContos erotico exibi meus peitos enormes pro papaicontos erotico meu cunhado e meu sogro me estupraramcontos reais de encoxando a maecontos eróticos de famílias pela primeira vez participando da praia de nudismocontos eroticos arrombando a gordairma contosContos eróticos fudendo a irmã casadaContos a calcinha da garotinhaeu sei que ele quer um pau, contoscontos sentando no colo novelacontos sexo velhocontos eroticos orgia nudistacomendo i gozano deto da negá no salão de carnaval 2017contos eroticos papai fudendo a filhinhacriei uma puta contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos comi o menino de ruaporno brasileiro tia pasando u pano na casa e pega sobrinho na punhetaContos eroticos estuprada na favela