Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BROXEI E ACABEI VIRANDO CORNO NA BOATE

Essa histária ocorreu em 2003. Sou leitor do site faz muito tempo, mas sá agora resolvi relatar uma experiência. Tenho outras, que irei contando c o passar do tempo. Garanto que é tudo verídico (exceto os nomes das pessoas envolvidas, por motivos ábvios).

Bom, vamos aos fatos: tinha uma namorada na época, de 19 anos, 1,62m, 60kg, pele um pouco morena, cabelos lisos, compridos e escuros, seios e bunda fartos, coxas grossas e uma certa "carinha d puta".Eu tinha 22anos e fazia faculdade. Íamos pra uma festa do colegio dela e ela tinha vindo se arrumar aqui em casa. Minha mãe tava viajando na época e meu irmão tinha saído e sá voltaria segunda-feira p casa. Era sábado.Nesse dia ela tava muito fogosa e eu já tinha batido muita punheta no dia em sites pornôs (principalmente esse aqui). Antes de irmos nos arrumar ela veio se chegando sá d calcinha e toda dengosa( fica assim qnd tá a fim d trepar) e sentou no meu pau esfregando a bunda nele devagarinho. Mas nada de ele levantar. Depois se agachou na minha frente no sofá, pôs ele p fora e começou a chupar, mas não adiantou. Pedi p ela p deixarmos p outro dia e ela demonstrou muita frustração e irritação. Nos arrumamos e fomos p festa: ela d mini-saia preta, sandalias d amarrar na perna e um topzinho tambem preto. Estava uma delicia.

Lá na festa estávamos todos numa roda d amigos dela e bebendo bastante ( e ela qnd bebe fica mais fogosa ainda). Chegou na roda um carinha c quem ela ficava antes d me namorar (e q diziam q já tinha comido ela). Era moreno, forte e tinha pinta d comedor. Depois d um tempo percebi q eles d vez em qnd se olhavam e tentavam disfarçar. Depois o cara saiu e a convidou p passar no camarote dele mais tarde. Passou-se um tempo no qual percebi q ela me evitava até q ela pediu p ir falar c ele rapidinho um assunto d um trabalho do colégio. Disse q não demorava e q era p eu não sair d lá p gente não perder a mesinha em q estávamos. Deixei mas fiquei desconfiado. Depois d uns minutos saí à procura dela. Demorei a achar o camarote, pois ficava num canto um pouco escondido. Quando cheguei lá, amigos, simplesmente vi minha namorada dançando com o cara agarrado nela por trás. Fiquei atrás d uma coluna p observar. Os dois dançavam, se esfregavam e riam bastante. Até que o cara afastou os cabelos dela e começou a beijar a nuca....Ela deixou. Depois deitou a cabeça no ombro do cara e deram um beijo longo. O ritmo da dança já havia diminuído e eles se esfregavam lentamente....Ele começou a acariciar os seios dela e ela rebolava discretamente no pau do cara. Eu já tava ficando d pau duro nessa hora, mas tambem nervoso e com ciúmes. O tesão falou mais alto e eu continuei observando. Ele metia a lingua na orelha dela e esfregava o pau na bunda dela. Até q ele começou a subir a mini-saia dela. Ela segurou as mãos dele e olhou p ele fazendo cara feia. O cara deu um sorriso d canalha e abaixou a saia, deixando, porém, a mão embaixo, na altura da buceta.Voltaram a fingir q dançavam, mas percebi o cara acariciando a buceta dela por baixo da saia (acho q tentando deixá-la louca de tesão). Percebi q ela ficando c mais tesão mesmo, pois d vez em qnd fechava os olhos e retorcia os labios). Até q o cara tentou levantar d novo a saia dela e ela, dessa vez, deixou....Levantou até a cintura e abaixou a calcinha dela, q ficou nos joelhos. Ela olhou pros lados e jogou a mão p trás tentando achar o pau dele. Ele, então, sacou a ferramenta da calça e encaixou entre as pernas dela, tentando encontrar a entrada da buceta. Como acho q a posição tava ruim, ele a puxou p sentar no sofá e ela sentou no colo dele, continuando d costas p ele. Olhou pros lados novamente, levantou um pouquinho, direcionou o pau pela base e foi sentando devagar e forçando a entrada. Pela cara dela, acho q sei qnd o pau entrou, pois ela fechou os olhos e retorceu os lábios (conhecia minha putinha). Ficaram um tempo parados (provavelmente sentindo um ao outro) e depois começaram a se movimentar...Pra disfarçar, ela fingia q dançava, jogando as mãos pra cima d vez em qnd e sorrindo desajeitada, mas o movimento era de foda. Depois d um tempo, o ritmo ficou mais forte. O cara segurava ela pela cintura c força e metia forte e ela já nem disfarçava mais: olhos fechados e cara d quem tava gemendo. Depois ela levantou e o cara tambem. Nem tinha tido a preocupação d usar camisinha, ela q comigo era toda precavida e nunca transava sem. Tive medo de ela engravidar dele. O cara guardou o pau e ela subiu a calcinha e abaixou a saia. Sorriram, falaram alguma coisa um pro outro e voltei rápido pra mesinha onde estávamos antes q ela percebesse q eu tinha saído de lá. Sabia q não tinha perdido a mesa pois tinha ficado uma amiga dela lá. Ela ainda levou dez minutos p aparecer. Os cabelos estavam um pouco molhados de suor, mas ela disse q era pq tinha encontrado uma amiga e tinham passado no banheiro e ela molhou um pouco os cabelos. Disse q ia dar uma volta c a tal amiga e depois voltaria p dormir lá em casa. Fingi acreditar em tudo e deixei, já desconfiado d q ela iria p motel c o cara foder mais um pouco. Me deu um longo beijo na boca e saiu.

Depois disso não tinha mais clima p eu continuar lá. Voltei p casa p me masturbar (imaginando oq tava acontecendo e lembrando oq tinha visto) e esperá-la. Ela chegou horas depois e foi direto tomar banho. Depois veio nua, deitou abraçadinha comigo e dormiu. Depois liguei a luz e analisei a buceta dela enquanto dormia. Estava com uma forte vermelhidão e os lábios inchados. Procurei a calcinha que ela jogara no chão do banheiro e tava molhada e cheirando a esperma. Me masturbei bastante.

Depoid disso meu tesão e minha paixão por ela aumentaram. Através do diário dela descobri q vez por outra ela fodia com o cara., mas q era sá por tesão, pois era a mim q ela amava. Deixava e fingia q acreditava qnd ela mentia dizendo q ia sair c a mãe e coisas do tipo. Uma vez, depois d deixá-la em casa ( tínhamos ido passear) e sair, umas meia-noite, voltei e estacionei à distância. Não demorou muito e o cara passou de carro e ela entrou no carro dele e saíram. E assim o tempo passou e depois terminamos por outras razões q não vêm ao caso no momento. Acho q ela nunca soube q eu sabia e gostava d ser corno. Nunca tive coragem de dizer. Tinha receio de ela perder o respeito por mim.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


charmel bucetuda peluda 5 minutoconto erotico rasgou meu cutive que dar contos eróticosconto erotico minha prima que considero irmãcontos eroticos de encoxadassobrinha novinha contos eróticosrelatos eroticos romanticoo pai da minha amoginha me comeu contosconto bem picante com pedreiroSexo anal "nunca mais fui a mesma"contos de assalto com incestoconto erotico incesto sonifero filhagostosa fas enema profundoComi minha irma e minha sobrinha conto eroticoum romance com minha maninha-contos:eroticosconto cdzinhagordo do apartamento conto eroticoanal com negao contoseu mae e filha contos de sexoMeu irmão chupa minha maeContos eroticos de incesto putaria entre familias em gang bang so de homens pauzudos no sitioAcordei com o pau dentro da minha bucetaconto gay sendo estuprado com muita violência e tem muito sanguejovenzinha first pornComtos professoras casadas fodidas pelos alunos na aulainterracial mulher meia cousa fudendoHistória narrada de sexo- Trepando com a nifeta safada gostosa huummmesposa e meu amigo contos pornostomando banho de rio com titio contos gaygeovana tira a calcinha e da a bucetatirando as pregas do cu da joycejanaina vem senta na picaConto ertico. Minha adrasta. BebiaContos dois na minha mulherfinalmente o telefone tocou conto erotico cornocontos bdsm gosto de levar chutes na bucetaConto de viciados em travestismorena elisangela dando o cuzinho gostoso de cabo friocontos de incesto minha filha sendo comidaconto erotico foda com a viuvinhaconto moreno heteroxontos erotios menino com roupa de meninacontos eróticos inversão bêbadomeu sobrinho pau contosconto erotico mulher deu buceta para mendigoloira casada malho e adoro negao contosconto saiu comendocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteninguém subiu para o meu primo escondido ele gozou na minha bocaconto erotico meu professor de 60 anos me levou pro motelchamo me samanta e ao escrever este conto estou com 19 anoscontos meus amigos estupraram a minha maenao tira papai deixa que eu vo gozarcontos eroticos com escravas sendo humilhadaa minha cunhada casada e saia justa contos com fotosSem a minha permissao contos eroticoscontosminha enteada gosta de dar a bundsminha xereca consando na rua contos eroticosContos eroticos puta desde novinhaContos eróticos estuprada no ónibusContos rebolo na cacetecontos eroticos com fotos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualminha netinha contos eróticoscontoseroticos fiz chantagem com minha chefecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedando pro supervisor contoIncesto com meu irmao casado eu confessotrans roluda com28cm de rola em spcontos gays com gémeos