Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ESPOSINHA PUTINHA

Casei-me pela terceira vez, sou mais velho, tenho 43 anos, minha esposa é novinha, tem 21 anos, magrinha, a conheci qdo eu era seu professor na faculdade. Começamos a namorar escondidos e logo fui soltando minhas fantasias com ela. Dizia-lhe q uma das minhas maiores fantasias era ter uma esposa que gostasse de fazer surubas e gang bang... No início ela estranhou, mas disse que quando nos casássemos ela realizaria meus desejos.

O nome dela é Juliana e o meu Geraldo. Fomos, apás a cerimonia, passar a lua de mel em Fortaleza. Na primeira noite ela então me disse: "Amor, você quer que eu comece a dar para vários homens já na lua de mel?" Eu respondi: "Ah, meu bem, ia adorar, mas como vamos fazer isso já?", Ela então disse: "É fácil, é sá eu botar uma roupinha bem safadinha, tipo uma micro-saia e uma calcinha enfiada no rabo, uma blusinha baby look sem sutiã e andar pelo calçadão, tenho certeza que logo arrumo meia dúzia de garotos tarados!". Então mais que depressa aprovei, ela colocou uma microssaia branca que dava para ver metade da bunda, uma calcinha preta minúscula e uma blusinha semitransparente e para completar uma bolsinha a tira-colo para ficar parecendo mais puta, um batom forte vermelho e foi andar no calçadão. Eu ficava a uma certa distância observando suas ações. Logo parou um carro com 4 rapazes em torno dos vinte anos e começaram a mexer com ela, minha esposa rebolava e mandava beijinhos para eles. Eles se interessaram, o que dirigia o carro perguntou quanto era o programa e se ela topava fazer com os 4. Então ela respondeu: "Garotos, de fato não sou puta assim tradicional, na verdade sou casada e meu marido tem uma tara de me ver fazendo gang bang e eu quero realizar o desejo dele, aliás ele está aqui perto me observando, vocês topam? a gente vai num hotel e vocês podem me foder a noite toda!" Os caras pareciam não acreditar e ficavam olhando para os lados me procurando. Então minha esposa apontou para onde eu estava e fez um sinal para que eu me aproximasse. Um dos rapazes logo disse: "Vamos aí cornão, vamos arregaçar a buceta da sua mulher! Você quer?". Logo respondi: "Adoraria ver essa putinha levando rola de tudo que é jeito!". Entramos no carro e fomos logo para um hotelzinho fuleiro ali perto, no caminho os rapazes já iam bulinando minha mulher e ela, que adora falar palavrões e sacanagens já ia dizendo: "Quero levar duas rolas na buceta, quero chupar dois paus de uma vez sá! Hoje quero me sentir uma puta vagabunda pistoleira!"

No quarto do hotel, Juliana foi logo sendo envolvida pelos quatro rapazes, ela se agachou e foi chupando os paus dos rapazes. Eu sentado numa poltrona ao lado da cama ia me masturbando suavemente para não gozar logo, mas estava sentindo muito tesão vendo Juliana minha esposa naquela orgia. Um dos rapazes, de nome Marcelão, moreno, alto, forte, começou a meter na buceta de Juliana, que estava de quatro, sua posição preferida, ao mesmo tempo que se alternava em chupar três paus. Depois um desses três rapazes se posicionou por debaixo dela e começou a meter também na buceta de minha mulherzinha putinha querida. Eram dois cacetes na sua xana e ela gemia e falava: "Ai que delícia, tô lotada! Minha buceta tá cheia de caralho, ai que gostoso! Quero mais! Fode! Me fode!", mas ela nem conseguia falar direito pois os outros dois rapazes faziam ela ficar mamando a vara deles. Depois mudaram de posição, minha mulher ficou naquela posição de franguinha safada, um dos caras ficou por baixo, de nome Romildo, branquelo, magro, mas que tinha um cacete comprido enorme, ia metendo no rabo da minha mulherzinha que dizia: "Ai que tesão! Como é bom levar uma vara dessas no cu! Olha meu maridinho corno, to sendo enrabada, to ficando com o cu arrombado!" O outro rapaz, que não lembro bem o nome, acho que era Everaldo, era o mais velho deles e o que dirigia o carro, foi por cima de Juliana fodendo sua buceta. O Marcelão e o quarto rapaz agora ia fazendo ela punhetá-los e chupar seus paus. Depois de mais de uma hora de foda contínua eles pararam depois de gozar na boca de minha esposa que ficou cheinha de porra. Eles combinaram de descansar um pouco e depois iriam para a banheira. Então minha esposa se levantou, veio até mim. Eu já tinha gozado duas vezes vendo tudo aquilo e ainda batia uma terceira punheta. Ela se aproximou e disse "Quer me beijar, bem gostoso, beijo de língua". A beijei, minha esposa estava com a boca cheia de porra, beijei-a até sugar toda aquela porra. Fiquei num puta tesão e comecei a foder a safada que dizia: "Vai meu corno, come sua puta vagabunda!".

Já na banheira ela sentou-se entre os rapazes que se ensaboavam cada um a um canto da banheira que era grande. Não demorou ela começou a alisar, ensaboar e chupar os paus de todos eles. Logo tudo se repetiu nas posições e os quatro foderam minha esposa na banheira, a água caía para fora da banheira em jorros, pois toda aquela agitação de pernas, braços na banheira fazia ondas contínuas. Minha Juliana gritava: "Ai que gostoso ser puta arrombada! A partir de hoje vou dar pra todo mundo! Quero é levar muita rola nessa vida!"

Depois que tudo terminou, os rapazes se vestiram, se despediram de minha esposa e de mim, dizendo que quando precisasse eles estariam ali para me ajudar a apagar o fogo da vagabunda e que eu tinha sorte de ter uma mulher muito gostosa...Deixaram telefone.

Depois, quando chegamos ao nosso hotel onde estávamos hospedados, dormimos já cansados. No meio da madrugada acordo com minha esposa chupando meu pau. Eu disse: "Sua taradinha! Você continua com tesão?" E ela me disse; "Ai amor, não consigo parar de pensar em tudo o que aconteceu...Foi tão gostoso, a partir de hoje você vai arrumar machos para me comer? Vai?" Eu respondi que todos os que eu pudesse...Ela sorriu e voltar a chupar minha rola.

E eu feliz por ter encontrado a mulher dos meus sonhos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


bate papo gay em Santarém Paráuma dupla penetração com vibrador contostransex não operada mostra como esconde o seu penisvideo porno brasileiro caseiro dei a minha buceta para o meu sogro fome gostosoChantageei minha tia escrava lesbica contocontos eróticos comi minha vizinhacontos eróticos do marido e sua esposaputão na vara contosquem já levou estocada no raboContos eroticls de quem é esaa bucetaclube dos cornos contos eróticosdei para o papai contoscontos eroticos pagando divida do filhomeu cunhado tirou o cabaço do cú da minha esposachupando buceta com gosto como se beijase uma bocaMinha mulher gosta de mostra a buceta pros meus amigos ai eles comem Ela contos eroticosConto so caminhoneiro dei carona uma freira loiracontos de velhos gaypatroa de perna abertacontos porno casadas o negrinho safadogozei gozou dentro dormia contoscontos eróticos esposa de bebado não tem donoifeta sandalilhacontos de vizinhascontos de dotadoscontos evangelica desesperada com sexoconto dono da minha mulher contos de incesto amiga da minha tiaContos excitantes sou gaúchaconto erótico na praia com a família da esposaGozou na minha buceta contos eroticosconto esposa viu amigo nucontos eróticosperdendo as pregas do cuzinhocomi minha amiga crentecontos er passando em casaContos homens comendo terneirasConto gay com eu meu pai é pedreirocontos de mulheres ninfomaniaca por sexocontos de tia limpando a casacontos o pedreiro me fez mulherContos eroticos minha amiga me contoucontos minha cunhada viu eu mijanocontos eroticos arrombando a gordamulher transando com dog contoscontos eróticos inversão bêbadoincesto com a titia praser abesoluto contos contoerotico padrinhos e afilhadinhasmarido corno nao ve mulher paasa a mao no pau d outroconto erótico enteada querendo dar po padrastocontos eroticos com cavaloconto erotico titio comendo meu cuzinhoconto de o negao pirocudo rasgou meu cu sem donovinha andando so de calcinha pensando que estava sozinhaLóira safada narra conto metendo na coberturacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepassei de fio dental na frente do meu cunhado:contocontos eroticos massagem papaiEu contratei uma garota pra ela ser meu presente de casamento eu e ela e meu marido fomos pra lancha conto eroticocontos esposa sentiu uma rola gigantecontos foi a melhor foda que tivee foi assim que comeram minha esposacontoseróticos comendo a família inteiracontos eroticos papai dormindo bebado eu aproveiteidando pro impregado do papaiContos eroticos tia coroa da roçadesenho de deus contos eróticoscontos eróticos de gay Fui dormir na casa do meu cunhadocontos minha mae deu pra travestimarido falou p esposa nahora da transa q dar o cu era bomcontos ta doendo papaicontos eroticos fui comida na fazendavelho tarado contos eroticos de incestocontos eróticos pai dotadocolo do velho. contoeu fui arrombadoesposa amiga escrava conto eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico o negro e a enteadacontos eróticos de vizinhas negras virgem e homes negroscontos eroticos troca casais com gravidezconto erotico pra igreja sem calcinhacontos eróticos filhinha bobinhaCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA EScontos eroticos depois daquela pica a buceta da minha esposa nunca mais foi a mesmafui acordar o sogro pauzudocontos erotico comendo trans no onibusconto erótico gay com estuproRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negroscontos o comedor falou o cu da sua mulher é muito gostoso.contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos eu minha mulher e um travestisContos eroticos de Gravidas estupradas por policiaisvídeos pornô de avô sentando a netinha de sainha curtinha no colocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosmenage masculino realconto