Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

QUASE MORRI DE MEDO MINHA MAE ME VIU

No dia seguinte, eu estava elétrica, alga estava me dizendo que o serviço não completado no dia anterior, modificava totalmente o meu comportamento. Sentiam-me agitada, ansiosa, tinha que fazer algo para resolver.

Então entrei em contato com a minha prima, que namorava um amigo do Junior e juntas, encontramos uma forma de marcar um encontro com eles, em um local, onde realmente pudéssemos ficar a vontade, sem sermos interrompidos. Embora possa parecer difícil, mas por incrível que pareça tudo estava correndo como planejamos.

Quando chegou a hora marcada, nos dirigimos as duas para o local, tivemos então a primeira surpresa, somente o Junior tinha chegado, cobramos uma explicação que foi dada muito simples. O namorado da minha prima simplesmente não pode comparecer e pronto. Já que estava desta forma, a minha prima então ficou do lado de fora da área de mato onde escolhemos para ficarmos, pois ela ficaria vigiando para nos dar mais tranquilidade.

Entramos eu e o Junior, começamos a conversar, acho até que perdemos muito tempo, que deveríamos ser mais objetivo, que na verdade eu desejava era continuar de onde paramos no dia anterior. Começou a me beijar e eu a retribuir, eu estava vestida para a guerra, pois usava uma blusa tomara que caia, e uma saia bem curtinha, já para facilitar, então ele baixou a minha blusa e beijou os meus seios de uma forma muito gostosa, aquilo me levava as alturas, ele me conduziu ao chão, passando as mãos em minhas pernas, subindo a minha saia, e de vez em quando segurava fortemente a bunda. Ficamos nestes carinhos durante um bom tempo, e eu não perdia tempo e também fazia carinhos por todo o corpo dele. Então ele pegou na lateral de minha calcinha, e começou a baixá-la, beijou a barriga, e continuou ate retira-la completamente, eu ansiava pelo momento da penetração, estava que não me aguentava mais. Ela afastou-se um pouco de meu corpo, baixou a sua bermuda ate o joelho, e então olhei para o lado, por ter ainda medo e vergonha de vê-lo nu como também de ser vista. Ele estava no momento sentado ao meu lado, e assim que retirou a sua bermuda, passou para cima do meu corpo, afastou as minhas pernas e colocou-se entre elas, passou a mão na minha vagina e verificou o quanto eu estava úmida, penetrou-me com um dedo, fazendo carinho e eu o aceitei, mexendo com os quadris, foi então que ele segurou o pau com uma das mãos e ficou roçando na minha buceta, eu me arrepiei todinha com aquele toque, e pressionei o meu quadril para cima, em busca da penetração que eu tanto desejava.

Desta vez eu estava achando que ia acontecer pois eu estava me sentindo bem melhor mais tranquila e até o ajudava, segurando ele pela cintura puxava-o para baixo e facilitando a tentativa dele entrar com o pau em mim, abrindo as pernas o quanto podia. Mas tava bom demais para ser verdade e aconteceu então o inesperado. enquanto ele tentava enfiar o pau em mim, notei que ele parou de repente, como se estivesse prestando atenção a algum barulho, vindo de fora da moita, eu tentei escutar também, e ele falou.

- é a sua mãe

Eu pensei que era brincadeira, e prestei mais atenção, foi então que eu escutei a voz dela conversando com a minha prima.

De imediato ele pulou de cima de mim, ajudou-me a levantar e se recompôs rapidamente, guardando o seu pau dentro da bermuda, sem dizer uma palavra. Eu procurei a minha calçinha no chão e vesti rapidamente, e arrumei a minha blusa, tratamos de sair do local, tendo o cuidado de não usar o caminho por onde entramos. Ele me deixou do lado de fora do mato, e retornou para pegar o cavalo que tinha deixado apeado nas proximidades. Ao chegar ao local, deu de cara com a minha mãe, que partiu para cima dele com ofensas, gritos, chamando-o de irresponsável, mentiroso, safado e principalmente de enganador de moças inocentes. Não sabia ela que na verdade quem o tinha chamado foi eu. De longe eu os avistava, e foi aí que encontrei com a minha prima, que continuava em estado de choque, não conseguia emitir um som sequer respondia as minhas perguntas apenas balançando a cabeça afirmando ou negando.

Resolvi então enfrentar o problema, ali mesmo esperando a minha mãe e me preparando para o que desse e viesse. Assim que ela se aproximou, tentei falar com ela mas ela não dava uma resposta sequer, durante todo o trajeto de volta a nossa casa, e ela sem falar. Na verdade a sua ira sá veio a estourar, no dia seguinte, quando eu menos esperava, ela partiu para cima de mim com um cipá e acertou as minhas pernas, eu calada estava, calada fiquei, parada esperei por aquela surra, cada cipoada, sem derramar uma lagrima sequer.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


eu sou casada e amo zoofiliatias coroas em festa despedida de solteiracontos a filhinha de fii dando p i papaicontos sexo meu filho meu homem contos erotico de virgem estrupada por a lambida de animalcontos eroticos deixando aparecer a calcinha em casa provocandocontos eróticos preto velhocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos de pervertidosa trois com minha cunhada contos com a visnha casada escondido oacomendo a cunhada nojenta contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemulher transando com dog contoscontos eroticos arrombando a gordaconto gay virei viadinhoquero ver duas mocinhas branquinhas estragando a bucetinha na outracontos de viuvinhas crentescontos eroticos_meu irmão tem pintinho gostosocontos eroticos arrombando a gordacunhada casada de saia e calcinha branca contoscontos eróticos de Zoófila - empregada foi amarrada e castigadacontos eróticos meu padrasto lambia minha buceta como loucopornobuceta.com/homens so quer saber de mamar em peitoes das safadasconto a coroa de 47 anosCADELINha DOS homens e dos cachorro cpntp pornofui sondar e fui comido contosmeu irmão me convenceu contoscontos eroticos com estorias ocorridas na infanciaContoa eroticos a vizinha feiamalhadinha de cabelo vermelho malhadinha malhadaContos eroticos de pai estrupos de andiada gratisContos Contos de zoofilia cavalo gozando na barrigacontos com mamae na fazendacontos de mototaxista e gaysardentinhas ninfetascontos a devassa do analcontoseroticos chantagem velhacontos gay fui comida por um cachorrotransando pela primeira vez no boa f***contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos mostrando pau pra sograrelatos eroticos cdzinha lindaconto gay "tem que implorar"contos pornô casal fudendo com a empregadinhatesao chefecontos eróticos casal Passei a noite no autorama no IbirapueraComtos filha fodida pelo pai e amigos delechupando igual pirulito - contos eroticoscontos orgia com jogadorescontos eroticos arrombando a gordalevemente ara tomando banho nuameu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comecontos adorei a lingua no meu cuzinhocontos eróticos gay meu meio irmãocachorro lambendo buceta.deilheponen titando cabaso de mulherescontos reais de sobrinha de 8 dando o cuzinhocontos eróticos comendo a mulher do irmão na festa do final de anoConto incesto sogra no volantecontos eróticos de novinha dando para garanhãoconto gay negro trapezistamulher fazebdo conids dr shortinho e marido psu duromulher gostosa arrumando biquini em um deckcontos eroticos minha mulher fode com um jogadoramigas pegao mendigo na rua da banho e depois/punheta/elemeu marido e um corno/contoscontos eroticos menina bobinha no tremconto fiz sexo oral em padreAbrindo as pernas para o sobrinho contoamigos sexo troca troca contos