Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UMA FAMILIA EM CRISE - PARTE 3

Qual situação, perguntou Reinaldo?



- Bem, sei que estamos com uma séria crise no casamento, e isto afetou profundamente a nossa vida sexual, tanto, que temos quase quatro meses sem nenhuma relação, para que vocês entendam, vou voltar oito meses atrás, e contar como tudo começou.



Reinaldo e Marcela tinham a certeza que Cida confessaria um caso extra conjugal, uma traição, o que confirmaria as suspeitas dele, pois, ele não achava normal, apesar das dificuldades, o afastamento de Cida, e ela sempre o evitava, muitas vezes rispidamente, mas, pelo menos, ali os fatos se esclareceriam.



- Tenho certeza que a revelação que farei mudará nossas vidas para sempre, porém, não consigo guardar sá para mim, peço apenas que me escutem, e depois falem o que tiverem vontade.



- Desde que o Júnior nasceu me sinto insatisfeita sexualmente, mas, sempre tive vergonha, ou falta de coragem para falar com alguém sobre isto, li em algumas revistas sobre o assunto, e a única conclusão que cheguei é que a nossa vida sexual era muito pobre e rotineira, e na cama trocavamos apenas as caricias de sempre, o que agravava minha insatisfação.



- Sei que também tenho muita culpa, pois, nunca procurei mudar esta rotina e fui cúmplice do comodismo, porém, nunca tive vontade de trair você com outro homem, para vocês terem idéia, li na revista que a masturbação poderia ser o caminha para eu me encontrar, tentei uma única vez, e senti nojo de mim daquela situação.



Agora sim, a situação se complicava, se não houve traição, o que poderia ser tão grave.



- Como disse, oito meses atrás, eu estava cada vez mais confusa, queria me sentir satisfeita sexualmente, porem, não sabia como, foi então que tudo aconteceu.



- Em janeiro deste ano, em uma quarta feira, Marcela tinha ido para casa de umas amigas, e você como sempre tinha ido trabalhar, estava arrumando a casa como sempre, quando tive que ir ao quarto do Junior pegar o aspirador de pá, ele apenas de cueca, e com o pau duro, que quase não cabia dentro dela, como estava dormindo, não pude deixar de olhar, ele então se mexeu na cama, e sai com medo que ele me notasse.



O pânico tomava conta de Reinaldo e Marcela, o relato de Cida, tirava-lhes a força de intervir, e com o silêncio, seguia o relato.



- Porém, ao sair do quarto senti algo diferente, e fui ao banheiro, estava toda molhada, por instinto, passei o dedo, ele quase implorava para me masturbar, fiquei trêmula e nervosa, era o que eu queria sentir, mas, com meu filho, de quinze anos, estava definitivamente confusa e atordoada.



- Para tirar a dúvida daquilo que eu estava sentindo, voltei ao quarto, entrei sem fazer barulho, e olhei para a cueca, e o pinto dele ainda duro e a cabeça quase de fora, neste momento Junior acordou e mesmo sonolento, percebeu a minha presença e tratou de se cobrir, e claro, estava todo envergonhado, para disfarçar abri a janela do quarto e mandei-o levantar porque precisava arrumar o quarto.



- Foi quando ele me perguntou, se eu estava no quarto há muito tempo, e eu respondi que estava a uns cinco minutos, tempo suficiente para vê-lo de pau duro, ele quase desmaiou de vergonha, e eu, jamais imaginei que falaria assim com meu filho.



- Então falei a ele que isto era normal nos homens, e que eles chamavam de “tesão de urina”, ele respondeu que sabia que isso era normal, e que não era normal era eu ficar olhando para ele.



- Claro que é, conheço o seu pinto antes de você, passava talquinho, cheirava ele, e quantas vezes, você fez xixi em mim.



- Agora é diferente mãe, sou um homem, não um bebe.



- Para mim, será sempre o meu bebê, porém, agora tenho vontade de ver se você está homem mesmo.



- Neste momento, fiquei surpresa, ele deixou cair o lençol, e ficou somente de cueca, eu pedi então que ele me mostrasse o seu pinto, ele abaixou a frente da cueca, e o seu pau ficou todo a mostra, fiquei toda melada, e sabia que ele queria que eu o masturbasse, foi quando lhe falei, que eu sabia que ele queria que o punhetasse, e eu também queria, porém aquele seria nosso segredo.



- Ele então falou que já tinha batido várias punhetas em minha homenagem, e que morria de tesão por mim, quando vi, eu já estava punhetando aquele pinto, e de repente já o colocava em minha boca, era a realização de um sonho inconsciente, senti que ele iria gozar, queria sentir a sua porra na minha boca, mas, nunca o seu pai gozou na minha, e fiquei com medo de vomitar e decepcioná-lo, então tirei a minha blusa, e como estava sem sutiã, deixei meus seios à mostra para ele.



- Foi quando ele se abaixou, e disse que não gozaria sem me chupar, deitei na sua cama, e apás caricias nos meus seios, ele tirou a minha saia, deixando-me apenas de calcinha, que ele logo tratou de tirar, tentei resistir, porém, estava louca, e me vi nua, sendo chupada pelo meu filho, esfregava a buceta no seu rosto, quando de repente, me vi gozar na sua boca, intensamente, chorei desesperadamente, o prazer era enorme, e a culpa também.



- Ele estava perdido, confuso, me pedia desculpas, eu com as pernas bambas, olhei para ele, e falei que nás teríamos que resolver o problema dele, que o meu, ele havia resolvido.



- Perguntei a ele, mesmo sabendo a resposta se ele era virgem, ele afirmou que sim, então disse para ele que deveria me comer, mas, não como sua mãe, mas como uma mulher, ele então falou que o sonho dele era comer a mãe dele, e que agora que estava práximo de realizar eu não poderia frustrá-lo.



- Fiquei de costas na cama e ele se deitou em cima de mim, rapidamente fui penetrada, afinal estava molhadissima, e ele com o pau duríssimo, pedi que ele me beijasse, e descobri que ele era virgem também nos beijos, mas, logo eu estava chupando a sua língua, me sentia vadia e feliz, apás algumas estocadas, pedi para que ele tirasse, que eu ficaria de quatro, para gozar a vontade.



- Novamente fui penetrada, quando estava quase gozando, ele chegou perto do meu ouvido e disse que queria comer o meu cú, gozeiiiii, intensamente, junto com ele, molhamos toda a cama, e adormecemos, com o pau dele dentro de mim.



- Quando acordei, fui tomar banho e deixei-o dormir mais um pouco, ao entrar no chuveiro, senti o seu esperma escorrer pela minha perna, e comecei a chorar, por não sentir arrependimento, pelo contrário, tinha a vontade de transar com ele várias vezes.



- Daquele dia em diante, mantemos de três a quatro relações por semana, ele me satisfaz plenamente, tudo entre nás é permitido, inclusive adoramos fazer sexo anal, para você ver Reinaldo, em vinte anos você nunca quis comer o meu cú, e o seu filho se delicia com ele.



- Tenho certeza que ele sempre será feliz sexualmente, pois, não tem os preconceitos que eu tinha e todos nás temos, o importante é ser feliz.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


me masturbei vendo as calcinhas da vizinha no varalcontos eróticos rasgando a calcinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto so caminhoneiro dei carona uma freira loiracontos eroticos colo do filhocontos comi minha cunhadawww.fiquei louca quando vi a cueca do meu filho mrlada de gala contocontos eroticos confissões fAmiliaresTrav.goza.duaz.veszezcontos verídicas de sexo em montes claroscontos gays papaizinhovoyeur de esposa conto eroticoirmã transformassem roupa vídeos pornô doidocache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html cilindro meloso gostosocontos er arrombandomeu padrasto fou no meu quarto vcontoscontos eróticos pai sabe o k faz incestotrepando69 contoscontos fode mesmomeu primo pegou no meu penis de 10cmcontos eróticos gay esfregacao entre pai e filhocontos de coroa com novinhovestindo de mulher e dando o cuzinho contocontos de incesto de encoxada em onibuscunhado insistiu ate da uma rapidinha com a cunhadaeu confesso mijocontos eroticos traindo marido ao ladoler contos erótico prima com primo gordinha gostosacontos gay comendo o muleke do orfanatoConto erotico levantaram minha microsaia e me comeram gostosocontos.virei travesti pela drogacontos eróticos esposas traduzidas na minha frentecontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadospode me chama de de puta decachora e salienteguri gozando na lajecontos eroticos/virgens estuprada pelo padrinhoa medica que gostava de zoofilia_contosContos eroticos estrupei minha filha renata por ver filmes porno de pai e filha no meu computadorcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos segredos de familia parte 4contos eroticos em portugalConto erotico pintor comeu filha de sua patroaplanta sexo chupa seio gozobucetas carnudas grandes beicos casadas cornoscontos bdsm gosto de levar chutes na bucetaconto teen e mae nudistacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevidio porno corno mulher da em cima do jsrdineiro e empregada ver e participavelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhacontos esposa me amordaçou contos eroticos mulher castiga o homem emagando o saco e dando soco no saco contos zoo velha carenteContos eróticos comendo uma lorinha dos seios grandes Luizaa minha primeira vez com sexo canino contostres comendo uma mulher e um socando no cu do outro uma filinhaicontos eroticos porno submissacomtos exitantescontos eróticos minha esposa trouxe sua sobrinha para morar com a gentecontos eróticos mãe e filho de araraquranao tira papai deixa que eu vo gozarcontos de cornos asumidos 2005Contos eroticos de professora batendo punheta no proprio alunoporno produto gruda pinto na bucetasai do nordeste e virei puta pra dar o troco no meu maridofiz ammor com minha irmaconto comi minha mae quando tinha dez anoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteTrepada boa contosminha tia querida bota roupas curtas e eu fico com tesão doido pra comer ela mais tenho vergonha o q façoContos eroticos com cadelas zoofiliacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente