Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SABRINA PELUDA E GRELUDA

É a primeira vez que resolvo escrever e, principalmente, publicar um conto erático. Vale dizer que o mesmo é real e aconteceu comigo no dia 6 de agosto de 2007 (um dia antes do meu trigésimo terceiro aniversário).

Sempre tive uma vida sexual muito ativa, mas muito mesmo. Casei-me com 30 anos e depois disso sá tive relações com a minha esposa. Porém, essa histária começou a mudar quando uma vizinha que mora 9 andares acima do meu pediu-me que lhe ajudasse a ler, em inglês, um manual de uma câmera fotográfica.

Subi até o seu apartamento e ela me passou o manual e a câmera. Assim que comecei a ler, Sabrina (esse é o seu nome) saiu da sala e voltou com um copo de água de coco (minha bebida preferida). Começamos conversar amenidades e de repente ela me disse que sempre teve curiosidade em saber por que minha esposa estava sempre na piscina do prédio usando shorts em vez de biquíni. Eu disse-lhe apenas que era porque ela gostava. Porém, Sabrina disse-me que havia conversado com a minha esposa e sabia que o motivo dela não usar biquíni era que ela havia perdido uma aposta para mim, e, portanto, teria que ficar 90 dias sem depilação.

Já mal intencionada Sabrina ainda me disse que sabia que eu não fazia questão que a minha esposa se depilasse completou dizendo que minha esposa sim era sortuda e não ela, que estava com um sério problema, pois o seu marido estava impotente há quase um ano e meio e que, por causa disso, tornou-se agressivo e muito possessivo, não permitindo que ela se depilasse, pois, segundo ele, uma mulher sá se depila se tiver que mostrar para alguém. Então ela complementou que o objetivo da câmera era bater umas fotos dela, nua, para tentar arrumar um homem em um site de classificados. O cidadão deveria aceitar as suas condições: Casada, peluda, com pouco tempo disponível e sem envolvimento emocional.

Aquela conversa toda me deixou com um tesão tremendo e então, respondi:

- Que tal você posar para as fotos agora?

Sabrina não pensou duas vezes, tirou o vestido e mostrou um belo conjunto de lingerie branca que contrastava com sua pele morena. Sabrina é uma mulher bem comum: morena tipo jambo, olhos e cabelos castanhos escuros, 1,72 m, 66 kg, seios e bumbum bem grandes. Não é bonita, mas muito simpática e atraente. Contava, à época, com 38 anos.

O que mais impressionava era a quantidade de pêlos que saíam pelas laterais da calcinha e o volume da sua boceta. Não aguentei o tesão e abracei a sua cintura (ela estava em pé e eu sentado no sofá) e comecei a beijar a sua virilha e a sua boceta por cima do pano e a tentar introduzir a língua para dentro da calcinha. Imediatamente tirei a sua calcinha e ela, tapando o seu sexo com as mãos, afastou-se um pouco e pediu-me que não risse pois os seus pequenos lábios não eram nada pequenos. Fiquei em pé e beijei-lhe a boca sofregamente. Um beijo molhado, escrachado, e muito desejado. Fui descendo por seu corpo, beijando cada milímetro. Pescoço, nuca, colo, costas, barriga. Arranquei, com a ajuda dela, o sutiã e continuei com mais beijos em seus seios, agora acompanhados de leves mordidas e chupadas famintas; ela gemia e fechava os olhos. Ajoelhei ante sua boceta peluda, afastei-lhe as pernas e puxei seus enormes pequenos lábios (que são realmente muito grandes) chupando sua boceta, alternando com o seu clitáris que começou a crescer. A essa altura eu estava como que em transe. Eu chupava a sua boceta inteira, mordiscava-lhe o enorme grelo que chegava a vibrar, enfiava a minha língua o mais fundo que podia na sua gruta até ficar sem fôlego. Acho que não passou muito tempo e ela teve um orgasmo muito intenso, haja vista os seus espasmos e gritos. Como ela tentava tirar a minha boca da sua boceta, eu continuei a sugar-lhe o clitáris e ela, segundos depois, gozou novamente, caindo sentada no sofá, quase desfalecida. Como eu já estava com o mastro de fora, ofereci a ela que, com igual volúpia, começou a chupar. Desnecessário dizer que eu logo gozei. Mas não paramos aí. Ela, ainda sentada, abriu bem os lábios vaginais e introduziu o meu pau lá no fundo (foi meio difícil no começo, pois ela já não estava acostumada). Iniciamos um vaivém frenético; ela rebolava e gritava palavras desconexas, eu gemia e me segurava para não gozar de novo. O nível de nosso tesão era muito intenso. O telefone fixo começou a tocar, depois tocou o celular e nás não parávamos. Mudamos um pouco de posição (frango assado) e ela abriu bem as pernas até meu pau tocar o colo do seu útero, ao mesmo tempo que o meu púbis massageava-lhe o grelão; e ela teve mais um orgasmo. Mantivemos o ritmo e ela gozou de novo. Dessa vez eu gozei junto. Descansamos um pouco, me recompus e combinamos que diríamos que iríamos trabalhar no sábado seguinte para nos encontrarmos num motel aqui de Curitiba. Mas isso é assunto para um outro conto. Ah, Sabrina desistiu de mandar as fotos para o tal site.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos gay fazendo a barbaver coroas no baile de Carnaval chupando pau passando a língua no sacocontos eróticos virou mulherConto surpreendi meu maridoler contos com fotos de esposas sendo estupradas engolindo porra de dotadosMe comeucontos eroticos incesto fudendo minha filha com meu melhor amigoconto esposa transa com marido se exibe pra molecadaarrombada no rodeio comtosconto cunhada e sogra safadinhacontos eroticos fetiche trans branquinhaencesto contos de irmanzinja virgemvoyeur de esposa conto eroticoenteada nua contosContos porno meu amigo pintudo arrombo minha esposacontos sexo gravidavideo de morena clara casada traindo com um bem dotado acima de 22 cmmeu irmão mim fudeu sem camisinha e eu fiquei gravidacalcinha usada contos eroticospai da sonifero pra filha pra fazer sexo historia eroticacasada vai dar pra outro macho e leva gelAmigo do meu filho me fude junto com minha filha contocontoseroticos/pauzudocasadamulher com contracionar peladaver conto erotico sob velhos etrupadoreconto incesto minhas irmãs gritaram no meu paudominador pé gostosoarregaçado pelo cachorro contoscontos de coroa com novinhocontos eroticos minha espos chifruda dormindoConto erotico pintor comeu filha de sua patroacontos eroticos sexo com minha empregada de vestido curtinhocontos eroticos pai estupra filha com amigosme fode me arromba seu velho safadocontos comendo a menina no carnavalMinha esposa é muito gostosa mais eu entreguei ela para outro homemEu já não era mas virgem quando meu pai me comeucontos esposa gozada para o maridobucetiha tihocontos eroticos colega da faculdadepunheten o rabo da minha esposacontos eróticos minha esposa trouxe sua sobrinha para morar com a genteconto erotico vendo meu subrinho mamando pedi um pouco para minha irmatravesti sadomasoquista na regiaomarido come a loira em silencio na cosinha e mulher espia boa foda sexocilindro meloso gostosocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos porno filho do amigo secretolésbicas se ralando incerta com bucetameu vizinho fica me olhando de shortconto erótico garota da academia bombado no jumentodesabafo sou casada trai meu marido com eletricistacontos com a visnha casada escondido oatraficante contos eróticosMinha sobrinha ligia conto eroticohumberto de pau durotenns gemeno e gritanoconto menor me comeuusando uma calcinha pequena e morrendo de tesaiconto - so cabia um dedinho na bucetinha delacontos minha mulher transava e me beijavamamae beija filhinha contoskiko masturbando a chiquinhavideos de pau ficqndo ficando duroconto eroticotravesti comdno coroas casadasconto erótico sentada melmalhadas e traidoras contoscontos roticos botA pra cagacontos eróticos gay iniciado pelo paicontos eróticos transando com o cara do carnavaloitoanoscontosmeu filho meteu no meu cu ardeu muitorelatos eroticos tornado femearelatos veriducos de mulheres casadas que deram o cu pra outros homens na frente de seus maridosfodi minha sobrinhaagora sou viado dominado pelo machoa minha cunhada casada e saia justa contos com fotoscontos eroticos com enteadaPrazer Gay:Contos sobre Valentão da minha vidacontos eroticos q bocA e essa desse baianoconto erotico arrombei o travesti do baile funkMeu sogro me seduziu contoscontos eu com namorado eo primo dele com a namorada so rola melado cuecas fotoscontos erotikos menina de menor dando o cu a troco de bala