Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O MULEQUE É UM JUMENTO I

Foi ontem... estava dando um rolë antes de ir prá casa, quando práximo do Ginásio Guanandizão, vi um muleque caminhando em direção ao bairro, de vez em quando parando e olhando o movimento. Estava de bermuda e camiseta regata. Eu não aguentei, dei a volta na quadra, meu carro é um mitsubishi que tem muita presença. e eu sou um coroa bem gostosão, de charmoso prá bonito, é o que dizem ! Parei o carro e perguntei se ele tava perdido e queria uma carona, ele imediatamente respondeu que sim. Entrou na caminhonete e eu mais do que depressa fui levando a mão em sua bermuda para sentir o que nem minha melhor imaginação poderia produzir. Apalpando, o pau do garoto era algo descomunal, sem brincadeira (se alguem tiver dúvidas eu posso provar), mole ele devia ter uns 22cm por uns 5cm de espessura !!! Eu fiquei louco, comecei a passar a mão a apertar, prá saber até onde aquele pau ia crescer... É brincadeira não, o pau do muleque foi crescendo, prá se ter uma ideia ele ia do seu púbis até quase o joelho, era uma loucura... Convidei ele imediatamente prá irmos ao meu apartamento e não pararmos por aí ! Ele topou, e fomos, durante o caminho por vezes pedi prá ele tirar o pauzão prá fora da bermuda e mesmo dirigindo eu dava umas chupadas de tesão e admiração naquela coisa descomunal, ele gemia e curtia aquele momento. Chegamos ao meu apartamento, pedi a ele que ficasse na sala, pus um video porno, enquanto eu me trocava, e retornei no melhor estilo, sá de calcinha tipo asa delta... Ele ficou maluco, afinal meu bumbum, dizem, é algo maravilhoso, empinadinho, durinho, e branquinho... Mais do que depressa ele foi molhando a cabeça do gigante com cuspe e me chamou para ir sentando naquilo ! Eu mais que depressa me posicionei, e molhando o cuzinho também, fui devagarzinho introduzindo aquela coisa deliciosa. Dez, quinze, centimetros, e tinha mais, vinte centimetros e ele ia me abrindo todo, acabando com todas as preguinhas q restavam. Vinte e cinco centimetros e ele tava puxando minha bunda contra seu pauzão... eu não tive outra alternativa, entre gemidos, ais e uis, sentei sentindo aquela coisa gigante entrar e bater dentro de mim, causando uma dorzinha mistrurada com prazer. Ele me pediu prá ficarmos em pé e com o pau dentro ele foi metendo e tirando e a coisa foi ficando louca, o pauzão engrossando, sentindo a rigidez. Nooosssa... que loucura... eu gemia, gritava, pedia prá não parar, prá meter, gozar, e todas aquelas coisas que o tesão permite. O muleque metia como gente grande, puxava meu bumbum e enterrava querendo mais, era muita loucura, muito tesão, até que senti ele retesando os músculos e dizendo baixinho... vou gozar... vou gozar... eu disse, vai gostoso, mete, tudo, goza, enche meu cuzinho com sua porra.... e assim ele fez, entre espasmos e empurradas prá dentro ele foi gozando, gozando, gozando, até suas pernas amolecerem, e me pedir prá deitarmos no sofá, ainda com aquele pau dentro de mim... o meu cuzinho gozado e realizado... bem o resto da histária conto na parte dois, afinal marquei novo encontro com ele hoje, e esse eu não vou faltar !!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eróticos tetas gigantesnovinhas na seca se alivio se masturbandocontos e vidios de patroas tranxessual fudendo empregadascontos eroticos policialComi o cu das minhas irmas. Contos com fotostanga contos eróticoscontos eroticos de sexo de toda familaconto erotico sobrinhaSebastião, o vaqueiro que gostava de cavalgar 2contos eróticos meu filhoContos eroticos estuprada na favelacontos eroticos apanhando p abriramamentar o pedreiro contoszueiras mais gostosas e fogosas da bunda grande e pernas grossasgozou roaandocontos eroticos medicoconto erotico de meu cunhado me comeu no carro enquanto meu marido dirigiaConto erotico pintor comeu filha de sua patroacomendo a irmãzinha e a amiguinha dela contos eróticoscontos gay babydoll maecontos eroticos com subrinhasContos eroticos cheirando calcinhas no banheiro da lojaassistir videos de porno de coroas gostosas da interntwcontos eróticos forçada a fuddercontos eroticos fui estupradacontos bato punhetacontos eroticos a enteada putinhaMinha prima me deu sua calcinha de presente para eu gozar e devolvermeu marido chamo o garçom do motel pra me fudercontos dando banho no meu filhinho chupei o pintinho delepatricinha ciumenta contos eroticoscontos de insesto fatos.comreaisComi minha prima safadinha contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos come a irmazinha no ônibus lotadoÇonto eroticos seduzindo e comendo a cunhadaimagem cuzinho irma contosjapinha.de.baixo da mesaCornos by contoscontos eróticos iniciado pela tiacontos eróticos minha tia viu eu de cueca boxpraia de nudismo contosFamília contos eróticoscontos eroticos tomou toda porra da linda travestiContos esposa santinhaoai fudendi a noivacontos incesto mãe fofinhamulher dando pra piazada contos erpticodokinawa-ufa.ru chantageadacontos eróticos, esposa na praia de nudismo , bronzeadormarido demarleni ve ela transandocontos eroticos mamando na novinha cheia de leite no riacho de biquiniaposta vestido de mulher contoContos eroticos até ontem, eu era fiel 3 parteConto erotico novinha.pediu pra passar bromseadordando pro genro. contos eróticosmenino taradinho conto éroticocontos eroticos traindo marido na viajandocontos erotico dei sonifero e comi minha tiapai com filha muito novinha contoschaves metemdo pau em ChiquinhafodacommeucunhadoContos minha sogra fas eu ser puta do sogro e tioscontos eroticos com meninas novinhascontos eróticos levei meu filho para a praia de nudismo so para ver o pau delenoite fria com titia contos eróticoscontos eroticos a enteada putinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhamamei até os bicoes dela incharem contoscontos eroticos fudendo meninas de dez anoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterelatos nossa que cdzinhalinda