Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AOS 19 ANOS ME TORNEI MULHER(PARTE I:METENDO DE VE



Conto parcialmente ficticio mesclado com fatos veridicos de minha vida na adolescencia.

Sao 5 dias de sacanagens no sitio com meus amigos, sendo esta, a primeira parte.



Eles eram filhos dos amigos do meu pai, e possuiam origem racial diferente. Um de origem

europeia e outro de origem afro-europeia. E, ao contrario do meu genio pacifico e afavel, eles

eram extremamente agressivos. Seriam como dois verdadeiros GALOS de briga num

galinheiro, se nao fosse pela minha presenca pacifica que os mantinha unidos

em suas intencoes obviamente SADICOS de cunho sexual.

Numa idade mais tenra, nas brincadeiras de dormitorio e banhos, conheci seus dotes em pleno funcionamento.

Pessoalmente, jamais consegui masturbar-me nos moldes normais como eles faziam. Por isso

participava, ora olhando, ora punhetando-os. Seguiam-se esfrega-esfrega em minha bunda ateh os

deliciosos "encaixes".

Mas jamais houve penetracao em mim, apesar das tentativas de PAULAO. O maximo que cheguei a

fazer ateh entao, foi fazer uma rapida chupetinha no PAULAO sem o conhecimento de DOUGLAS.

Muito rapido mesmo...alguns segundos apenas.



O que motivava os amigos era obviamente o interesse sexual despertado

por uma peculiaridade nata em mim.

Tenho uma disfuncao nos testiculos desde o nascimento, causando

baixissima producao de testosterona(hormonio masculino). Em consequencia, meu penis

eh atrofiado e meu corpo se desenvolveu como o de uma menina com surgimento

natural de pequenos seios, tal qual, uma menina, incluindo meu rosto.

Obviamente, recebi tratamento medico, com muito medicamento, que rejeitei no vaso

sanitario. Nao queria, tratamento para virar um menino, queria continuar me desenvolvendo

femininamente. Ser homem, jamais! Deus me livre!.

Essa minha anormalidade sempre foi sigilo familiar, compartilhado apenas coms os

pais de PAULAO e DOUGLAS que inevitavelmente, tomaram conhecimento.



Assim, apos um periodo de quase um ano sem nos ver fisicamente, estava ansioso

para o encontro familiar no sitio de veraneio em que estariam presentes, PAULAO, DOUGLAS,

seus respectivos pais, mais os meus. Nos os garotos ficariamos 9 dias, e os atarefados

adultos nos deixariam apos 2 dias. .

Na presenca de nossos pais, eles eram mais contidos e nao demonstravam nenhuma intencao maliciosa

dirigida a mim.

Paulao com seus 19 anos, quase loiro com 1.80m de altura e 100 kg de peso tinha o respeito dos adultos .

Ficaria como lider responsavel por nos naquele sitio.

Douglas de 19 anos, mulato de 1.77m, 65 kg de genio competitivo, apesar de muito forte, ainda nao

era pareo nas sessoes de jiujitsu que costumava praticar com Paulao. Era conhecido como

briguento, e odiava perder. Era comum ve-lo lutar com Paulao ateh perder os sentidos com

as chaves no pescoco, pois nao admitia a derrota.

Eu, o mais novo com 19 anos recem completados, 1.60m de altura, 40 kg, com o corpo

fragil e delicado, de aspecto totalmente feminino, a nao ser pelo meu corte de cabelo no

estilo militar-reco imposto por meu pai para, inutilmente, evitar qualquer confusao acerca

da minha sexualidade. Porem, desde sempre, fui tratado como se fosse uma presenca

feminina por estes dois. Eu era uma especie de priminha.



Meu pai via os dois como sobrinhos, e sempre citava os seus desempenhos esportivos nas

escolas e academia de jiujitsu que frequentavam. Queria que eu tambem praticasse esse esporte tao masculo

e violento. Credo! Queria mais era fazer ballet classico e vestir aquelas roupinhas cheias de firula.

Nao o fiz apenas para nao decepcionar demais o meu pai jah tao decepcionado. Minha mae, bem...

acho que jah estava conformada instintivamente e jah havia dito que se eu fosse menina, seria linda.



Chegamos ao destino de noite e seguiu-se um alvoroco ao descarregar os mantimentos, equipamentos

de pesca, churrasco, mantimentos, caixar de isopor, cervejas e refrigerantes.

Na escuridao total, com a iluminacao dos farois dos 3 carros, constatamos que a janela ao lado da

porta estava quebrada e a porta totalmente deschaveada. Um sinal claro de que a casa fora

arrombada.

No interior da casa, rastros de que alguem havia estado lah. Latas vazias, migalhas de pao,

os, 2 quartos desarrumados e o quintal com churrasqueira dos fundos, indicavam a invasao

e o uso indevido da propriedade.



No dia seguinte, o nossos pais haviam saido para comprar vidros e massas para consertar

a janela quebrada, bem como correntes e cadeados para reforcar a porta.

Nos ficamos encarregados de guardar as coisas nos devidos lugares.

Durante o trabalho bracal, constatei que os dois, PAULAO e DOUGLAS me poupavam dos

pesos maiores.

Como cavalheiros, de forma instintiva e natural, eles me tratavam com uma pessoa do sexo

femino.

Admirei seus corpos fortes. PAULAO era fortissimo com um pouco e barriga e jah tinha fisico de homem

adulto . Seus bracos e pernas eram grossos e os seus pelos fartos escureciam camuflando a sua

pele rosada. Nao era muito bonito, mas era o meu tipo de homem.

DOUGLAS era mulato e estava apenas com a bermuda. Mostrava seu corpo esguio e elegante. Era muito

bonito, lembrando Will Smith(ator norte americano). Seu tronco magro, porem musculoso, cheio daquelas

marcas de capela na barriga. Com o suor, seu corpo brilhava e parecia feito de aco.



Passado o final de semana, domingo de tarde, nossos atarefados pais foram embora deixando

PAULAO como nosso lider. Voltariam no sabado.



Finalmente a sos com meus amigoes, tratei de me vestir para a piscina. Pus uma sunga e por cima

uma camiseta branca. Confirmei meu charme sexy no espelho. Estava uma gatinha .

Cai na agua fazendo, nadei alguns minutos de camiseta.

Ao ve-los proximo, resolvi sair da piscina, e desfilei casualmente nas proximidades dos dois.

Queria que eles notassem uma novidade em meu corpo este ano. Meus peitinhos. Apesar de pequenos, era

seio de verdade. A camisetinha molhada colando em mim, denotava os meus mamilos

pequenos e duros.

Meu coracao estava aos pulos soh de pensar que sob seus oculos escuros, meu corpo estava

sendo comido pelos olhos dos dois.

Durante as atividades, verificava discretamente a regiao logo abaixo de seus pubis, para

averiguar o nivel de excitacao.

Estranhamente, PAULAO que estava apenas tomando banho de sol e aparentemente

me ignorando, estava com um volume enorme, impossivel de dissimular . DE DOUGLAS

percebi olhares mais ousados e diretos,mas, ainda estava normal.



Apos uma tarde um pouquinho decepcionante, ao anoitecer, assistindo tv na sala.

PAULAO E DOUGLAS estavam bebados tomandoAmarula(cocktail) fortissimo que um

de nossos pais haviam trazido. Resolvi participar, bebendo algo que nao estava

acostumado.

Muitos papos furados depois, nao sei como, DOUGLAS perguntou:"Voce ainda

ta fazendo aquele tratamento de medico?"

"voce vai escolher ser homem ou mulher? " "Que sexo voce vai escolher?"

Sofri uma avalanche de perguntas .

Meio alto, vermelho de vergonha, levantei minha camiseta para lhes mostrar

meus peitinhos, e respondi: " MULHER..."



Os dois comecaram a relembrar as brincadeiras do passado, quando PAULAO

disse ao seu amigo que eu havia feito uma chupetinha nele no ano passado.

DOUGLAS lembrou que tinha muito tesao de mim e que tinha batido muita

punheta imaginando o sexo entre nos. Sugeriu ir no banho para brincar como

naquela epoca.

"NAO!" disse PAULAO. "VAMOS FAZER DE VERDADE"

MEU coracao parecia explodir...

DOUGLAS ficou de peh no sofa e fez um gesto que sugeria um coito, dizendo:

"VAMU COME ESSA BICHINHAAAAAA"

"Nao, nao sou bicha..."

"Entao prove que eh MULHER!" Disse PAULAO.

Assim, tomei ar num suspiro profundo como que tomando coragem e

respondi: "Tah certo". E pedi um tempo para tomar uma banho. Na verdade,

queria fazer a higieniacao interna, um enema no chuveirinho. Com muita

conversa, consegui privacidade. Jah tinha experiencia com dois homens

adultos e conhecia as providencias necessarias para nao sujar o pau.



Voltei aa sala com uma toalha enrolada no meu tronco cobrindo meus peitos

bem aa moda sensual. PAULAO que estava sozinho na sala, olhou, sondou meu corpo

de cima aa baixo, engoliu em seco, e assoviou dizendo:"PUTS ! ...Que gatinha!...

que tesaoooo woooooooo".

Disse que DOUGLAS seria o primeiro e estava me esperando no quarto.



Logo que entrei no quarto, o vih deitado sob o cobertor que ao me ver, jogou

ao chao ficando totalmente descoberto e nu. Bateu com as maos na

cama onde havia um espaco reservado para mim, convidando afoitamente.

Sentei na cama ao seu lado com alguns equipamentos essenciais do tipo

tipo camisinhas, creme hidratante para lubrificar. Ao mesmo tempo, uma das maos

dele acariciava minha bunda por baixo. "uhmmm que tesao!...nao dah pra acreditar..."

resmungava como alguem que esperava muito tempo por isso.

Observei seu corpo magro, porem musculoso. Seu pau estava durissimo. Nao era

grosso como dos dois homens que eu conheci, mas era comprido e bonito. Um

mastro de bronze!

"sabe meter?" indagou Douglas. "sim"respondi.

"Eh minha primeira vez...como voce faz?" Indagou um pouco preocupado.

"As vezes que eu fiz, soh fiquei deitada e eles fizeram o resto. Mas se voce nao sabe,

eu tenho minhas ideias. Deixa comigo ta.." Respondi.

Assim, deitei acomodando meu ombro e pescoco sobre seu braco esquerdo repousando

meu rosto em seu peito. Pedi que ele fizesse carinho em meu corpo enquanto eu beijava

seu torax atletico.

Meu corpo arrepiou com seu toque e busquei um beijo de boca. Ele sabia beijar e aproiveitei

ao maximo aquela lingua . Coloquei minhas pernas sobre as pernas dele, sentindo o seu

pau que parecia uma mola de aco com a pontinha molhada.

Nas minhas fantasias sexuais recentes, queria ficar por cima e decidi que a realizaria com

DOUGLAS.

Passei o frasco azul contento hidratante de corpo para as maos de DOUGLAS e pedi que

passasse no meu cuzinho. O contado de seu corpo quase sem pelos, era delicioso.

Era um corpo firme, duro como metal . Alias, tudo nele era duro.

Seus dedos compridos movimentavam se no meu cuzinho como se estivesse batendo

uma siririca para mim. Gemi baixinho e sufocado para o PAULAO nao poder ouvir.

Os dedos comecaram a invadir meu cuzinho e involuntariamente soltei um grito agudo.

De tanto prazer, esfreguei minhas coxas no seu pinto duro quando ele gemeu alto

e levou sua mao direita umedecida com o creme na direcao do ventre e disse:

"AHHH...GOZEIIIIIIII"...

Eu muito atonita, o vi levantar e limpar seu pau com lenco de papel.

"Ahhh...voce eh tao gostosa....gozei pra valer!"

Pensei comigo mesma...."nao fiz nada ainda,...e eu?" O pau esta ficando menor.



Eu o deitei novamente na cama e falei que queria sentar no pau dele.

Ao ouvir isso. O pau recuperou aquela forma linda de matro de bronze. Durissimo.

e disse: "Senta, senta"

Passei o creme e percebi que apesar de nao ser tao grosso como os pintos mais

velhos que eu tinha conhecido, era mais comprido e nao ia ser facil.

Douglas olhava tudo aquilo gemendo baixinho..."Puts...que gostoso...Vem gostosa, vem..."



Encavalei primeiro em seu corpo e direcionei a ponta de sua pica na direcao da minha

entradinha jah piscando de tesao. Forcei meu corpo para baixo.

A visao de minhas coxas brancas contrastando com a cor bronzeada escura de DOUGLAS

era tao excitante que apesar da dor, me obriguei a sentar mais ateh sentir a penetracao.

A sensacao de penetracao era como se eu estivesse ficando cheia...e a dor era

como se estivesse sendo rasgada. Porem, como estavamos ambos bem lubrificados,

consegui aos poucos sentar ateh sentir tocar nos meus" fundos" e novamente

soltei um grito agudo.

Rebolei meu quadril para" ajeitar" melhor aquele pinto gostoso dentro de mim.

Estiquei minha coluna e arrebitei minha bundinha para comecar a rebolar no seu

pau.

Estava tao gostoso mesmo com aquela dor. Comecamos a gemer.

Douglas estava falando coisas ininteligiveis, mas entendi que estava morrendo de

prazer.

Senti suas maos sob as minhas nadegas forcando me para cima. Entendi o recado

e comecei os meus movimentos de sobe e desce. Senti o meu anelzinho" percorrer"

todo aquele mastro. Esses movimentos estava aquecendo o meu cuzinho .

De puro tesao, comecei a" morder" o pau dele com meu cuzinho.

Ouvi um grito abafado. "VOU GOZAR!" Douglas levantou daquela posicao abracando

meu corpo com forca.

Adorei aquele gesto e movimentei mais ainda meu corpo e" castiguei" DOUGLAS

ateh sentir seus jorros quentes dentro de mim...bem no fundo.

Assim mesmo, naquela posicao, desabei para traz com ele por cima de mim.

Estava com ele entre as minhas pernas. O peso dele sobre meu corpo.

Pisquei meu cuzinho fazendo movimentos de pressao para sugar toda porra que

restava....

Ficamos assim, ele repousando relaxado. "Puxa, DOUGLAS...foi tao gostoso..."

"Foi mesmo, tu eh gostosa demais! De mais mesmo"

...

"Ooo gata...vamos fazer mais ..."

"claro, quando voce quizer...rs..."

"voce nao entendeu...mais agora!"

"MAIS?" E senti seus movimentos de empurrar aquilo para dentro de mim...naquela

posicao mesmo continuamos.

Desta vez era ele que estava no comando. Mas o dor era maior do que eu esperava

e segurei seus bracos para tentar dimuir o ritmo e a forca do vai e vem.

Mesmo assim, estava tao excitada que o deixaria fazendo isso por horas. E, realmente

demorou bastante tempo. A forca que ele fazia aumentava cada vez mais. Seu rosto

estava parecendo o de um louco.

Com um pouco de receio daquele olhar, fiz biquinho com os labios num convite

para que ele me beijasse. Assim, com um beijo profundo, pensei, seus ritmo doloroso

e louco diminuiria.

Aprendi que o beijo era um procedimento que acalmava os homens quando estao fora

de controle e torna tudo mais romantico.

"gostosa demais...gostosa demais...tesao...tesao..." dizia repetidas vezes.



Quando ele disse que ia gozar, abracei-o fortemente com as minhas maos e pernas.

E, novamente senti os seguidos jorros quentes me encherem de porra.



Desabamos na cama totalmente relaxados, lado a lado de maos dadas...



"jappy"...

"uhmn?"

"tu eh demais!...linda...tesao...gostosa demais!!"

"he he...voce tambem..."

"vamo mete mais?"

"AHHHH vai te catar DOUGLAS!" e tentei dar lhe um tapa de carinho.

"hahaha!...voce vai fazer com o PAULAO tambem?"

"vou neh..."

"ta danada...ele eh JEGUE ! o apelido dele eh tripeh ...hehehe"

"o que eh tripe?"

"Tem 3 pernas, hahahaha"

"Eu sei, eu lembro hehehe"

"Ah nao...naquele tempo agente era crianca...agora eh jegue mesmo"

"Eu sei...cresceu tudo ne? Meus peitos tambem..."

"Eu vih...peitinho bonitinho...dah vontade de mamar"

"Entao porque voce nao mamou? To aqui ta...pode chupar...pode meter...hahaha"

"Esqueci...tava nervoso"

"DOUGLAS, eu vou tomar banho ta...estou toda melada dentro...hehehe"

"HAHAHA..vai putinha...amanha tem mais ok..."



Depois do banho constatei que PAULAO jah estava dormindo no quarto dele e jah estava

muito tarde. Resolvi voltar para o quarto de DOUGLAS para dormirmos juntos.

Douglas fez algumas perguntas sobre como eu tinha orgasmos e expliquei-lhe que

a minha forma era totalmente diferente deles.

Por ser algo muito intimo, nao queria revelar como me masturbava para gozar.

Diante de sua insistencia. Expliquei-lhe como fazia.

"Ah...entao voce nao goza quando tah metendo?" concluiu ...

Respondi que nao, mas que soh o tesao que sentia na hora da metida era o suficiente para mim.

Mesmo assim, insatisfeito, queria VER como eu fazia.

-"Depois de meter comigo, vai ter vergonha de que?" Disse DOUGLAS com certa razao.

Apesar de sentir vergonha em revelar algo que nunca havia dito ou mostrado para alguem,

demonstrei-lhe uma das formas. Atento como se estivesse vendo um show, DOUGLAS

cedeu todo o espaco da cama para mim, ficando em peh.

Assim, deitei de barriga para baixo e o bumbum para cima, ouvindo os assovios, e comentarios

elogiosos sobre a minha bundinha e corpo.

Encerrei meu super micro penis por entre as minhas coxas e o pressionei com a forca dos

musculos da perna. Desta forma, com o penis embutido, escondido, comecei a contorcer

meu corpo de forma que parecia uma serpente em movimento. Minha bundinha rebolava

numa especie de" danca deitada".

"uhmmmmmmmmmmm que tesao! TESAO! TESAO! " Comentou maravilhado.

"Ahh..Deita em cima de mim DOUGLAS...deita,.." Supliquei.

"Pera aih...tive uma ideia!" Afoito, foi pegar o nosso hidratante.

Douglas comecou a untar meu cuzinho com o creme e novamente introduziu seu pau

dentro de mim. Ele estava deitado sobre mim e e comecou a socar aos empurroes...

"agora vai ser mais gostoso para voce" .. Disse numa tonalidade meiga, preocupado em me proporcionar mais prazer.

Senti algo como uma corrente eletrica percorrer todo o meu corpo com esse gesto.

Era um prazer enorme sentir nao soh a penetracao, mas tambem o contato pesado

de seu corpo inteiro sobre me mim. Estavamos"fundidos" como um HOMEM E MULHER,

unidos num soh ser.

Ficamos assim, seus movimentos profundos e os meus movimentos de serpente...ora lento...

ora rapido,...ora profundo...Acho que por muito tempo. Consegui ter 3 orgasmos sucessivamente

e a ultima junto com ele mais uma vez.

Era ironico ter aprendido mais uma deliciosa forma de trepar com um homem (moleque) ainda

virgem. E, de todas ele foi o melhor.



Amanha seria a vez de PAULAO.

E, dormimos abracados tao romanticamente que ignorei o desconforto do vazamento que

escorria da minha bunda....

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico rabuda cintura fina peituda casada visitacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos erotocos abusadaMinha sogra me pergunto se eu deichava ela chupa no meu peniscontos eroticos brecheicontos eroticos meu vizinho me bulinava gayminha namorada dançando conto eroticoComtos mae e filha fodidas por um desconhecido comtos eroticos mania bem novinha pelada contos sem calcinhacontos de coroa com novinhoconto erótico duas bucetas brigando mel esfregar tesoura8 contos eróticos e******** por vários homemcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto etotico com poneicontos esfrega buc gozada corninhocomtos exitantesconto erotico sougostosa e taradaGozei Filha COnto mete meteContos eroticos levei de um activo negrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteeu sou casada e amo zoofiliaConto Erótico Amiga PEITUDACont erot de madrastacontos eroticos arrombando a gordasiririquei contoComtos mae e filha fodidas pelo empregado do maridometer na minha cunhada separadacontoscoroas gostosas transando com meninos contos fatos reaiscorno participou contowww.flogdesexo.compauloelizabethdei p meu genro contovideo pono pequano aprima do midoContos eroticos corno panacaestrupada contoscontos eroticos meu primo mauricinhocontos a cunhada da primacontos eroticos 9 aninhosconto erotíco fui sedusida nova e gosteiFuderan meu cu e minha esposa ajudou os carascontos meu marido descobriu quando cheguei arrombadaconto punhetinha gostosaflaguei minha esposa varias veses se masturbanocontos eróticos com inversão de papéis incestuosacontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anosvirei menininha na mão do meu titio gaysempre que saio com uma mulher levo a calcinha dela de lembrança contos eroticoscontos depois de 20 anos fui morar com minha mae e no banho ela vou meu rolaoContos eróticas de vizinha e pedreirovoyeur de esposa conto eroticocontos eróticos vi minha vizinha dando pro meu cãocontos esposa da o cu no acampamento ao lado d marido no escuroConto enteada nao aguentou tudocontos eroticos esposa safada pintada de indiaporno mobile sequioso animal com mulherescontos eroticos de meninas sapequinhascocando a xerecona cabeludona por baixo da saia sem calcinhaspau gostoso na xana da prima conto eroticoMI MEU PRIMINHO  casadas que postam fotos de itanhaemcontos de casadas que se entregam a outro homemp***** grande arregaçando o c****** contos eróticos gayscontos eroticos no escuromulher leva enrabado de cachorroContos eróticos mãe nãoMamadas no pau do papai contoseroticoscontos mulher casada da o cu pro cãocontos de velhos gaycontos eróticos tia chegando da festa bebadacontos eroticos garotinhacontos eroticos estupradavideos porno com mulher com o cuzinho todo arrombado tentando cagar sem sentir dorBoqueteirá contoseroticosiniciando um cuzinho virgem contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteLóira safada narra conto metendo na coberturasou casada loba contosvidio porno enchada qualculadacontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos minha mae e uma safada e meu pai um corno liberalcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetravesti rabuda com medo de ser castradoconto saiu comendoescondido da mae conto eroticomeu filho contos eroticos incestozoofilias inicando baby.comContos eroticos estuprada pelos mendigosgrelo xoxotudacontos estoricos travedir fode marido e a esposa n salao d depilacaocontos eroticos fazendo troca troca quando meninovideo porno chegou no quarto e comeu a teia com os olhos vendadaContos eroticos adoro garotosa filha da minha empregada vive me provocando contosmenino taradinho conto érotico