Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PRIMO SEMPRE ME COMENDO 2

Achei que ficaria sá no 1ª conto mas achei tão legal escrever sobre isso que aconteceu na minha infancia, que resolvi aproveitar esses dias que estou de férias e ainda sázinho em casa, para contar mais algumas histárias entre meu primo e eu,daqui uns dias terei poucas oportunidades.

Fiquei lembrando das outras vezes em que meu primo me comeu e foram ficando mais vivas as lembranças,eu sempre gostei muito de pescar e o pai do paulinho dificilmente deixava ele ir,e no sabado que tinhamos combinado em ir pescar o pai dele não deixou e assim eu tambem não poderia,sozinho meus pais não deixavam,e eles sá podiam ir no domingo,um pouco antes do almoço meu primo vindo da oficina em que ele era ajudante,me viu e perguntou porque não tinhamos ido pescar,falei o motivo e ele disse que iria comigo,avisei minha mãe e fui junto pra casa dele,assim que ele almoçou saimos para ir ao ribeirão,ao ver minha vara de pescar e a situação dela pegou uma novinha que estava entre as do pai dele e me deu,fiquei numa alegria sá,mas sabia que ia ter que pagar por ela,sabe nem achei ruim.

Na estradinha de terra que ia até o ribeirão do seu éneas,ganhamos carona com um dos fazendeiros da região,como sempre acontecia,já que todos se conheciam na cidade,descemo na ponte do ribeirão e seguimos por um trilho até um poço mais afastado da estrada,mal chegamos e ele foi logo me agarrando por tras já de pinto duro sentia ele roçando em minhas costas,ele me soltou e quando me virei ele já estava com o calção abaixado e pela 1ª vez vi o pau dele a luz do dia,bem diferente do meu e do paulinho uma ponta grande e rosada cheio de veias e todo cabeludo na base e no saco,então era aqueles pelos que eu sentia roçando em minha bundinha,fiquei olhando e ele pegou minha mão e poz nele e me fez fazer o movimento de ir i vir,minha mão quase não se fechava em volta dele,ele me puxou para tras de uma arvore grossa e me fez ficar de joelhos e poz na minha boca e pediu para eu chupar,fiz como ele queria e já não achava tão ruim o gosto do liquido que saia e conforme ele mandava eu mamava no cacete dele,mesmo com meus dentes fazendo ele reclamar um pouco ele não tirava da minha boca,fecho meu olhos e vejo o pau dele indo e vindo em minha direção,veio um jato em minha boca que me fez até engolir um pouco,e ter ansia de vômito tentei me afastar mas ele segurou minha cabeça sem violência e pediu pra eu não tirar,continuei com o pau dele em minha boca e ainda soltando porra em minha boca que ja estava cheia,tirei o pau dele da boca um pouco para cuspir e antes dele pedir coloquei de novo,ele sorriu e disse ''isso assim bem gostoso'' o pau latejava em minha boca a cada chupadinha que eu dava ele soltava mais liquido nela,ele tirou o pau e me puxou para cima encostou na arvore e me abraçou por tras me fazendo ficar encostado nele,aos poucos eu sentia o pau amolecendo,até que ele disse vai lá pescar.

Achei que ele iria pescar tambem mas ele não desceu até a beira do ribeirão,ficou embaixo da arvore deitado,depois de algum tempo eu subi um pouco pela margem do ribeirão e pescava tranquilamente quando escutei ele me gritando,respondi e ele foi até onde eu estava,dizendo que cochilou a ao acordar não tinha me visto e recomendou para que eu não saisse de onde estava sem avisa-lo e brincou ''se eu chegar em casa sem vc minha tia me mata''

(se ela sonhasse com o que ele fazia comigo ele tava frito)

A tardinha antes de ir embora passamos por tinha tinhamos lanchado e tinhamos largado as mochilas,me abaixei pra colocar as coisa na mochila e ele se abaixou tambem tirou o pedaço de coberta que ele usou como forro para cochilar e abriu ele no chão,antes que eu perguntasse o que ele ia fazer ele esticou a mão por sobre minhas costas pegou minha cintura e me arrastou pra perto dele,passou uma perna sobre mim e ficou mordendo minha nuca,fico me perguntando,como mesmo sem ter relacionamentos homo hoje aceitava isso dele? e por incrivel que pareça gosto de me lembrar.

O práximo passo foi baixar meu calçao e ficar passando o pau na minha bundinha,gosta? eu dizia que sim,me virou de bruços ali no meio do mato sobre um pedaço de coberta e ficou passando o pau no meu reguinho,na luz do dia ele via bem meu buraquinho e forçava a ponta dele na entrada,eu gemia de dor,pegou em um dos pães que restou na mochila manteiga,e passou no meu cuzinho e veio novamente com o pau na direção dele,falei que da outra vez tinha doido muitos dias e pra ele fazer sá um pouquinho,como ele sabia de como eu gostava de pescar disse que me daria a caixinha de guardar anzois dele, antes que eu respondesse o pau já estava entrando em mim,dei um grito e quiz sair de debaixo dele,ele tirou pra fora e me pediu desculpas,quiz me levantar e ele ficou desesperado, e disse que quando meu tio fosse em uma pescaria em um grande rio que passa em nossa região ia pedir pra eu ir junto,eles não me levavam porque sem ter quem me vigiasse era muito perigoso. Me convenceu e me arrumou novamente debaixo dele,pegou mais manteiga no pão,fiquei olhando ele passar na ponta do pau com o pão mesmo,ouvi dele, vou por devagar tá? concordei e senti a ponta procurando um lugar para entrar,parou em frente meu cuzinho e foi forçando minha bundinha para o lados....nossa me lembro desse dia dia,meu anelzinho já havia abraçado aquele pau uma vez,agora estava se abrindo pra ele de novo e ele foi entrando macio,senti quando a cabeça passou e ele falou alguma coisa que eu não entendi,ele passou a lingua em meu ouvido e eu gostei daquilo a virei a cabeça um pouco para facilitar,ele ficou louco chupava e lambia minha orelha,senti o pau sendo empurrado para dentro de mim,com a manteiga ele foi deslizando até eu sentir os pelos tocando minha bunda,estavamos tão distraidos que nem percebemos quando um vaqueiro passava no trilho ao lado da mata que margeava o ribeirão,o cavalo deu uma bufada,e chamou nossa atenção,que susto por sorte não fomos vistos meu primo me tampou com os braços como querendo me proteger,e ficamos quietinhos se estivessemos em pé ele tinha nos visto,ele se afastou e meu primo continuou o que ele tinha começado,falei que precisavamos ir embora ele pediu pra eu esperar um pouco,concordei.

O vai e vem começou de novo e com isso eu tambem sentia uma sensação gostosa pelo corpo,os pelos dele roçando minha bunda,as estocadas dele aumentando e sempre me perguntando se estava bom,mesmo sentindo um pouco de dor eu falava que sim,na verdade estava muito bom,se é que conseguem me entender.

Ele conseguiu me fazer gostar de ter ele lá atras de mim com o pau enfiado em meu cuzinho,todo enfiado entrando e saindo a cada vez que voltava parecia ir mais fundo,me fazendo gemer isso tirou ele do normal e me socar com força eu gemia e ele socava em mim,como ele já havia gozado mais cedo isso fez ele demorar um pouco mais na minha bundinha,me fazendo gemer de verdade,até que senti o balsamo sendo esguichado no meu rabinho,quente que eu podia sentir seu calor, meu cuzinho se fechava em volta do pau ai era ele que gemia,depois de deixar toda a porra dentro de mim ele foi se levantando,olhando para os lados e puxando o pau amolecido de dentro de mim,meu cuzinho parecia não deixar ele sair e tinha que ser arrastado para fora,deu uns tapinhas em minha minha bunda olhou para os lados e disse que eu podia me levantar.

Caminhamos até a estrada e fomos para casa,nesse mesmo dia ele me comeu de novo atras da caixa d'agua da casa dele.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


melhores contos gays descobri a putinha que havia em mimvidios pornu mulhe qUe gota de trasa vetida com fataziaporno brasileiro tia pasando u pano na casa e pega sobrinho na punhetaContos erotico desvirginei as filhas do meu amigofode a mulher do irmao para provar que ela é uma putaContos eróticos heterossexualcontosvi meu pai e meu irmão fodendogay e o cachorro contosmeter na minha cunhada separadacontosbuceta gegadecontos eróticos com fotos de menininhas safadascontos eróticos perdi minha virgindade com um pau grande e grossocontos sado marido violentosMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,rolas grandesno cu e gritoscontos ninfeta lesbica fodde casada hererocontos d zoof pegei minha sobrinha c um cachorroContos tia de saia curtacontos bunda cu bebadafui consola a cunhada contosporno nao aguentei resistir contoscontos porno eu e minha mulher curradosmurhler.abusada.estrupradocontos mulher desmaia na pica de borracha da amigacontos do irmão viadinhoxvidio gay coroa 82contos erotico d tios tarado p sobrinhas d onze anoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomo perdi o meu analcontos gays abusadocomtos bdsmzoofilia cachorro montando com forçacontos tia gostosa com sobrinho no beijo e amasso no carropelado com uma travesti contos eróticoscontos porno em quadrinhos de casais de amigoscontos eroticos travesti ativa camioneiracontos eroticos dando pra o jumentocomo e que aimha vagina abre na hora do sexo?contos eroticos tio e sobrinha novinhacontos eroticos trai meu marido com ele do ladoseduzida por uma lesbica contocontos eroticos pintinhocontos eroticos espermacontos d zoof de ferias na fazenda com meu maridoEu morava sozinho na cidade a filha do meu amigo ela veio do interior pra ela ser minha empregada conto eroticocontos levei uma rolada do meu filhoconto erotico lesbica masculina escraviza mae e filhaMeu irmao toda hora so quer comer meu cuzinhocontos de coroa com novinhoconto esposa assediando garotocontos eroticos as tres safadinhadConto sogra magrelinha gosta de orgiafotos de morena cabelo cacheado do cu apertadocontos eróticos de padrasto comendo enteada ainda bem pequenacontos eroticos gay problemas mentaiscontos erotico fui fudida no banheiro do posto de gasolina pelo tarado roludocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteRebola no pau do papai contocontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemcontos eróticosolha como tá duroa menina a forçacontos eroticosconto erotico viado vai pro baile funk e da o cu pro travesticontos eroticos de Maezinha bobinha do amigis transando com jovezinhofudi gostoso no volleyas rola de pratigo na bucetacarnavaldeputariascontos eroticos o traficante comedor de casadassexo contos eu e meu filho adotivo fizemos sexobaixo forte troncudo e pau grosso gaycontos eroticos arrombando a gorda